BLOG DO VICENTE CIDADE

Este blog tem como objetivo falar sobre assuntos do cotidiano, como política, economia, comportamento, curiosidades, coisas do nosso dia-a-dia, sem grandes preocupações com a informação em si, mas na verdade apenas de expressar uma opinião sobre fatos que possam despertar meu interesse.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Na Ilharga: Acusando o golpe

Na Ilharga: Acusando o golpe no link, o companheiro Amorim comenta a desesperada nota da tucanalha, que no lugar de responder à sociedade sobre a participação, ou não, do senador "contraventor" na roubalheira da ALEPA, opta por partir para um ataque transloucado contra o PT e suas lideranças.

Vindo da tucanhalha isso já era esperado. Agora o que é lamentável é a postura daqueles auto denominados "fichas limpas", que compactuam com essa palhaçada.

Como pode a senadora Marinor ficar calada, vendo o "bicheiro" afirmar em plenário que nos seus 65 anos de idade e 24 de parlamentar, sempre se pautou pela "ética e honestidade". Já o Jordy, resolveu participar da ação retrucada dos tucanos.

Nenhum dos dois cobrou do senador "contraventor", que segundo ele próprio é também é um "ficha limpa". Na lógica deles é claro.

Quanta omissão. Quanta Cara de Pau !!    

NOTA DO PT – RESPOSTA AO PSDB

Afinal, as inúmeras irregularidades que envolveram pessoas ligadas ao Senador Mario Couto precisam ser esclarecidas ou não? O PSDB acha que não. E você?


Provocou espanto a infeliz nota assinada pelo PSDB e publicada na imprensa no dia de hoje. O tom agressivo e o caráter evasivo levaram o texto à perdição, conduzindo-o ao desvio dos temas centrais, mostrando o despreparo dos tucanos para o debate democrático e ressaltando um viés autoritário na lida com a crítica.

O fato que ocasionou a nota transloucada é do conhecimento de todos. O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores solicitou à Procuradoria Geral da República que apure participação do senador tucano Mário Couto nas fraudes a licitações na Assembleia Legislativa do Pará (AL). Seis pessoas, incluindo o ex-diretor financeiro da AL, Sérgio Duboc, foram denunciadas pelo Ministério Público Estadual, que pede que elas sejam processadas pelos crimes de formação de quadrilha, peculato, falsificação de documentos e fraude à licitação.

Os crimes denunciados ocorreram entre 2005 e 2006, quando Mário Couto presidia a AL. Duboc era homem de confiança do hoje senador e chegou a ser indicado por ele para comandar o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Duboc deixou o cargo após as denúncias das fraudes na AL.

A nota do PSDB que se propõe a esclarecer na verdade silencia sobre os fatos. Sem resposta, torce os números e assaca inverdades contra o PT, Ana Júlia e o governo passado, buscando com isso induzir a opinião pública ao erro diante das graves denúncias que envolvem o partido governista. A tentativa de cobrir o sol com uma peneira não funcionou deixando claro a falta de resposta diante dos fatos.

Afinal, a gestão de então deputado e na ocasião presidente da ALEPA, Mario Couto, abrigou ou não pessoas como Sergio Duboc, hoje acusado pelo Ministério público por desvios de recursos na Assembléia legislativa do Pará largamente noticiado e que tanto indigna o povo? Sim ou não, senhores tucanos?

Sergio Duboc era pessoa de confiança de Couto. Sim ou não, senhores tucanos? Hoje foragido, Duboc era diretor administrativo e financeiro da ALEPA nomeado pelo então presidente da casa Mario Couto? Sim ou não? A confiança era tamanha que em 201, Duboc foi premiado com o cargo de Diretor Geral do DETRAN, do qual se afastou após ver suas falcatruas expostas pela imprensa, onde foram encontrados os processos administrativos originais do período que o Senador presidiu a Assembléia Legislativa. Sim ou não?

O ataque ao Partido dos Trabalhadores embutido na nota do PSDB quer, na verdade, turvar os fatos, jogando areia nos olhos da opinião pública sem apresentar respostas.
Ao invés de esclarecer, o PSDB quer intimidar. Revela assim o temor diante das denúncias para as quais não têm respostas. Cabe ao Supremo tribunal federal que tem a incumbência constitucional de aceitar denuncias e julgar os membros do congresso nacional.
O Partido dos Trabalhadores está fazendo a sua parte, cobrando que os fatos sejam apurados e os culpados sejam punidos.

Neste caso o papel de denunciar, investigar julgar e punir judicialmente os envolvidos é das instituições de segurança pública e do judiciário.

O PT, agora e sempre, apenas cumpre seu papel político de defender a democracia e a ética pública, jogando luzes sobre aquilo que o PSDB gostaria de manter nas sombras.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Folha.com - Mercado - Ministro defende fusão entre Pão de Açúcar e Carrefour - 29/06/2011

Folha.com - Mercado - Ministro defende fusão entre Pão de Açúcar e Carrefour - 29/06/2011

Só algumas questões sobre esse assunto:

1) O BNDES Par é um fundo de participação do BNDES formado com recursos oriundos dos lucros obtidos nas operações do banco. Somente no ano passado, por exemplo, o BNDES Par lucrou mais de R$ 9 Bi com suas participações;

2) As operações do BNDES Par não são de empréstimos, são aquisições de participações no negócio, ou seja, o fundo será um dos sócios, nesse caso específico, deteria cerca de 18% das suas cotas;

3) Esse modelo que mescla a ação estratégica de um ente público, atrvés do uso de um instrumento privado, com a estratégia privada de crescimento de um grupo empresarial nacional, focado no mercado externo, é exatamente um dos pilares do modelo chinês de formação das suas grandes transnacionais.

PT unificado contra a roubalheira na ALEPA !!

Beto Faro, Rui Falcão, Puty e Zé Geraldo.
Parabenizo a bancada federal do PT do Pará, que junto com o presidente nacional do PT, protocolaram pedido de investigação para o senador que desviou recursos da ALEPA.

Rui Falcão representa contra Mario Couto

O presidente do PT Nacional, Rui Falcão, e os deputados federais Claudio Puty (PT-PA), Beto Faro (PT-PA) e Zé Geraldo (PT-PA) estiveram hoje na Procuradoria Geral da República, onde protocolaram representação contra o senador Mario Couto (PSDB-PA).
Couto é acusado de comandar o grupo responsável por desvios de verbas na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). O pedido de investigação apresentado pelo PT nacional foi baseado no relatório da Comissão Externa da Câmara de Deputados de Acompanhamento das Investigações, coordenada pelo deputado Claudio Puty.
Rui Falcão disse que “ o PT não pode permitir que, diante de tantas denúncias, o Ministério Público deixe de investigar todos os supostos crimes e a existência de quadrilhas organizadas para se apossar de dinheiro público da Assembleia do Pará. Por isso, pedimos a instauração de inquérito e posterior ação penal perante o STF contra o senador Mario Couto”.
Foto: Alyne Thacila

Depoimento De Raul Pont - Amor & Revolução

terça-feira, 28 de junho de 2011

O problema dos carros no Brasil não são os impostos e sim o lucro, diz especialista.

UOL Carros - O Mundo em Movimento
27/06/2011


Lucro Brasil faz o consumidor pagar o carro mais caro do mundo
Por  Joel Silveira Leite*

O Brasil tem o carro mais caro do mundo. Por quê? Os principais argumentos das montadoras para justificar o alto preço do automóvel vendido no Brasil são a alta carga tributária e a baixa escala de produção. Outro vilão seria o “alto valor da mão de obra”, mas os fabricantes não revelam quanto os salários – e os benefícios sociais - representam no preço final do carro. Muito menos os custos de produção, um segredo protegido por lei.

A explicação dos fabricantes para vender no Brasil o carro mais caro do mundo é o chamado Custo Brasil, isto é, a alta carga tributária somada ao custo do capital, que onera a produção. Mas as histórias que você verá a seguir vão mostrar que o grande vilão dos preços é, sim, o Lucro Brasil. Em nenhum país do mundo onde a indústria automobilística tem um peso importante no PIB, o carro custa tão caro para o consumidor.

A indústria culpa também o que chama de Terceira Folha pelo aumento do custo de produção: gastos com funcionários, que deveriam ser papel do estado, mas que as empresas acabam tendo que assumir, como condução, assistência médica e outros benefícios trabalhistas.

Com um mercado interno de um milhão de unidades em 1978, as fábricas argumentavam que seria impossível produzir um carro barato. Era preciso aumentar a escala de produção para, assim, baratear os custos dos fornecedores e chegar a um preço final no nível dos demais países produtores.

Pois bem: o Brasil fechou 2010 como o quinto maior produtor de veículos do mundo e como o quarto maior mercado consumidor, com 3,5 milhões de unidades vendidas no mercado interno e uma produção de 3,638 milhões de unidades.

Três milhões e meio de carros não seria um volume suficiente para baratear o produto? Quanto será preciso produzir para que o consumidor brasileiro possa comprar um carro com preço equivalente ao dos demais países?

Segundo Cledorvino Belini, presidente da Anfavea, “é verdade que a produção aumentou, mas agora ela está distribuída em mais de 20 empresas, de modo que a escala continua baixa”. Ele elegeu um novo patamar para que o volume possa propiciar uma redução do preço final: cinco milhões de carros.

A carga tributária caiu e o preço do carro subiu

O imposto, o eterno vilão, caiu nos últimos anos. Em 1997, o carro 1.0 pagava 26,2% de impostos, o carro com motor até 100cv recolhia 34,8% (gasolina) e 32,5% (álcool). Para motores mais potentes o imposto era de 36,9% para gasolina e 34,8% a álcool.

Hoje – com os critérios alterados – o carro 1.0 recolhe 27,1%, a faixa de 1.0 a 2.0 paga 30,4% para motor a gasolina e 29,2% para motor a álcool. E na faixa superior, acima de 2.0, o imposto é de 36,4% para carro a gasolina e 33,8% a álcool.

Quer dizer: o carro popular teve um acréscimo de 0,9 ponto percentual na carga tributária, enquanto nas demais categorias o imposto diminuiu: o carro médio a gasolina paga 4,4 pontos percentuais a menos. O imposto da versão álcool/flex caiu de 32,5% para 29,2%. No segmento de luxo, o imposto também caiu: 0,5 ponto no carro e gasolina (de 36.9% para 36,4%) e 1 ponto percentual no álcool/flex.

Enquanto a carga tributária total do País, conforme o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, cresceu de 30,03% no ano 2000 para 35,04% em 2010, o imposto sobre veículo não acompanhou esse aumento.

Isso sem contar as ações do governo, que baixaram o IPI (retirou, no caso dos carros 1.0) durante a crise econômica. A política de incentivos durou de dezembro de 2008 a abril de 2010, reduzindo o preço do carro em mais de 5% sem que esse benefício fosse totalmente repassado para o consumidor.

As montadoras têm uma margem de lucro muito maior no Brasil do que em outros países. Uma pesquisa feita pelo banco de investimento Morgan Stanley, da Inglaterra, mostrou que algumas montadoras instaladas no Brasil são responsáveis por boa parte do lucro mundial das suas matrizes e que grande parte desse lucro vem da venda dos carros com aparência fora-de-estrada. Derivados de carros de passeio comuns, esses carros ganham uma maquiagem e um estilo aventureiro. Alguns têm suspensão elevada, pneus de uso misto, estribos laterais. Outros têm faróis de milha e, alguns, o estepe na traseira, o que confere uma aparência mais esportiva.

A margem de lucro é três vezes maior que em outros países

O Banco Morgan concluiu que esses carros são altamente lucrativos, têm uma margem muito maior do que a dos carros dos quais são derivados. Os técnicos da instituição calcularam que o custo de produção desses carros, como o CrossFox, da Volks, e o Palio Adventure, da Fiat, é 5 a 7% acima do custo de produção dos modelos dos quais derivam: Fox e Palio Weekend. Mas são vendidos por 10% a 15% a mais.

O Palio Adventure (que tem motor 1.8 e sistema locker), custa R$ 52,5 mil e a versão normal R$ 40,9 mil (motor 1.4), uma diferença de 28,5%. No caso do Doblò (que tem a mesma configuração), a versão Adventure custa 9,3% a mais.

O analista Adam Jonas, responsável pela pesquisa, concluiu que, no geral, a margem de lucro das montadoras no Brasil chega a ser três vezes maior que a de outros países.

O Honda City é um bom exemplo do que ocorre com o preço do carro no Brasil. Fabricado em Sumaré, no interior de São Paulo, ele é vendido no México por R$ 25,8 mil (versão LX). Neste preço está incluído o frete, de R$ 3,5 mil, e a margem de lucro da revenda, em torno de R$ 2 mil. Restam, portanto R$ 20,3 mil.

Adicionando os custos de impostos e distribuição aos R$ 20,3 mil, teremos R$ 16.413,32 de carga tributária (de 29,2%) e R$ 3.979,66 de margem de lucro das concessionárias (10%). A soma dá R$ 40.692,00. Considerando que nos R$ 20,3 mil faturados para o México a montadora já tem a sua margem de lucro, o “Lucro Brasil” (adicional) é de R$ 15.518,00: R$ 56.210,00 (preço vendido no Brasil) menos R$ 40.692,00.

Isso sem considerar que o carro que vai para o México tem mais equipamentos de série: freios a disco nas quatro rodas com ABS e EBD, airbag duplo, ar-condicionado, vidros, travas e retrovisores elétricos. O motor é o mesmo: 1.5 de 116cv.

Será possível que a montadora tenha um lucro adicional de R$ 15,5 mil num carro desses? O que a Honda fala sobre isso? Nada. Consultada, a montadora apenas diz que a empresa “não fala sobre o assunto”.

Na Argentina, a versão básica, a LX com câmbio manual, airbag duplo e rodas de liga leve de 15 polegadas, custa a partir de US$ 20.100 (R$ 35.600), segundo o Auto Blog.

Já o Hyundai ix35 é vendido na Argentina com o nome de Novo Tucson 2011 por R$ 56 mil, 37% a menos do que o consumidor brasileiro paga por ele: R$ 88 mil.

* Joel Silveira Leite é jornalista e pós graduado em Semiótica e Meio Ambiente. Diretor da Agência de Notícias AutoInforme, responde pelos sites Auto Informe e Eco Informe. Joel apresenta o Boletim AutoInforme nas rádios Bandeirantes, Band News e Sulamérica Trânsito. É colunista em várias publicações.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Denúncia !! Malandragem e manipulação com dinheiro público !!

Tem muita gente que acredita em coincidência, mas vindo do prefeito Dudu, pode desconfiar, é pilantragem.


Assistindo televisão essa noite, “zapeando” no controle remoto como sempre, vez em quando parava na propaganda eleitoral do PSOL, gratuita, de acordo com a lei, quatro vezes para ser mais exato. Na terceira vez notei algo estranho. Fiz um esforço de memória e lembrei que das outras duas vezes anteriores também havia ocorrido a mesma coisa, esperei então a quarta exibição para confirmar a suspeita.

Não. Não era nenhum interesse pela chatíssima e egocêntrica propaganda psolista. Mas, na verdade, o que sempre vinha após ela.

Eis que percebi o golpe. Sempre após a propaganda do PSOL vem a propaganda da prefeitura de Belém. Não sei se isso se deu também com os demais partidos.

Fica evidente portanto que o prefeito Duciomar está usando a propaganda oficial, paga, bancada com dinheiro público, para minimizar a ação da aparição dos outros partidos. Certamente contando com o conluio das emissoras. Uma fraude.

Não sei qual órgão poderia averiguar esse fato. Mas é certo que o prefeito está usando de má fé, pra ficar no mínimo.

Alô MPE !!

Medida Certa !!

No pouco tempo em que a Globo não está tramando contra a democracia brasileira e cumprindo o seu verdadeiro papel de divertir, entreter e informar, ela até consegue fazer ações muito interessantes.

Exemplo disso foi o quadro exibido no programa dominical Fantástico, chamado Medida Certa, que desafiou dois de seus apresentadores, Renata Ceribelli e Zeca Camargo, que estavam obesos, a encararem durante três meses um programa de atividades físicas e reeducação alimentar, no entuito de demonstrar à população como é possível emagrecer e readiquirir hábitos saudáveis, sem recorrer a fórmulas milagrosas ou a drogas.

Foi uma sacada muito inteligente e oportuna do ponto de vista jornalístico; muito instrutiva quanto à informação passada aos telespectadores e também muito benéfica para os protagonistas, posto que esses tiveram uma melhora substancial na saúde, na aparência e principalmente na auto estima.

Sobre esse tema, posto aqui uma matéria que aponta estudo sobre o aumento da obesidade no Brasil.

Pesquisa mostra aumento da obesidade no Brasil
Ter, 19 de Abril de 2011 03:07

Um estudo do Ministério da Saúde divulgado hoje mostra que o brasileiro está cada vez mais obeso e com a alimentação menos balanceada. A pesquisa aponta que 48,1% da população brasileira está acima do peso e 15% são obesos. Na última medição, há cinco anos, a proporção era de 42,7% para sobrepeso e 11,4% para obesidade. Especialistas da Universidade de Brasília apontam a má alimentação como a maior causa do aumento nos números.

A professora Eliane Said Dutra, do departamento de Nutrição da UnB, não se surpreendeu com os resultados da pesquisa. “Infelizmente eram números esperados”, afirma. “Hoje em dia há um consumo menor de alimentos com pouca densidade calórica e nutricionalmente ricos, como frutas e legumes”, diz a professora Kênia Mara Baiocchi,do Departamento de Nutrição. Ela destaca, porém, que a obesidade é causada por diversos fatores.

A pesquisa também mostra que 14,2% dos adultos não fazem nenhuma atividade física no tempo livre. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a prática de 30 minutos de atividade física pelo menos cinco vezes por semana. A professora Kênia conta que para lutar contra o sedentarismo é preciso também que a população encontre locais seguros para praticar o esporte. “O governo não oferece isso, nem faz qualquer tipo de regulação sobre a propaganda intensiva de comidas que fazem mal para a saúde.”

Eliane Dutra explica que os números mostram uma transição epidemiológica. “Antes a maioria das mortes eram causadas por doenças infecciosas, hoje são por doenças crônicas e a obesidade é um dos principais fatores de risco”. Ela aponta que muitos esquecem que a própria obesidade é uma doença com desfechos trágicos. “Ela é um fator determinante para acidentes vasculares cerebrais e infarto. Existem obesos saudáveis, mas são uma minoria”, afirma Eliane.

Anelise Rizzolo, do Observatório de Segurança Alimentar e Nutrição da UnB, aponta que uma recente medida do Ministério da Saúde que impõe uma diminuição de sódio em alimentos industrializados, pode minimizar estes problemas. "Não é possível mudar a alimentação totalmente. Temos que encontrar uma maneira de melhorar o que já comemos".

A pesquisa do Ministério da saúde mostra um avanço no sobrepeso nas crianças e adolescentes, segundo Eliane. “No ponto de vista de saúde pública, isso é muito ruim”, diz a professora. Ela afirma que o aumento da obesidade pode causar uma grande sobrecarga no sistema de saúde. A professora Kênia sugere uma política intensiva nas escolas para reverter o quadro. “É mais fácil educar as crianças a comerem bem do que reeducar adultos que já comem mal”, diz.

Inclusive está nos planos da UnB uma mudança no futuro da alimentação escolar. O Núcleo de Referência em Alimentação Regional que irá funcionar no Centro de Excelência em Turismo (CET), visa formar chefes de alimentação escolar. O objetivo é melhorar a qualidade da merenda no País e capacitar cozinheiras e merendeiras na busca de uma alimentação mais saudável e saborosa.

GLOBALIZAÇÃO – A pesquisa também enfocou mudanças na alimentação do País. O brasileiro aumentou o consumo de leite integral e carne com gordura. Entretanto o consumo de hortaliças diminuiu. Para Anelise, o dado mostra que a alimentação está sendo influenciada pela cultura globalizada. “São os efeitos perversos da globalização. Estamos tendo menos tempo para cuidar de nós mesmos”, comenta a professora. Um dado interessante, que mostra uma mudança no padrão alimentar, é a diminuição do consumo de feijão por cinco dias na semana, que caiu de 71,9% para 66,7%.

A professora Kênia deixa claro que para reverter o quadro o melhor é fugir das dietas milagrosas. “Emagrecer muito em muito pouco tempo não resolve, porque a pessoa costuma recuperar os quilos perdidos”, explica a professora. A exceção seriam os casos de obesidade mórbida, quando existe a necessidade de uma perda imediata de gordura. “Só então podemos pensar em alternativas drásticas, como a cirurgia de redução de estômago.”

Contas Abertas - Copa 2014: Pesquisa comprova crescimento dos orçamentos

Contas Abertas - Copa 2014: Pesquisa comprova crescimento dos orçamentos
José Cruz


Especial para o Contas Abertas

As previsões se confirmam: os valores das reformas e construções de estádios para a Copa 2014, divulgados na candidatura brasileira, em 2007, saltaram de R$ 2,1 bilhões para mais de R$ 7 bilhões, a três anos do megaevento.
A divulgação desses valores é oportuna porque nos reporta aos Jogos Pan-Americanos, no Rio de Janeiro, em 2007, quando se registraram gastos totais de R$ 3,4 bilhões, segundo o Tribunal de Contas da União (TCU). O orçamento original para preparar o evento era em torno de R$ 450 milhões.
A evolução orçamentária para a Copa 2014 chama a atenção de um estudioso sobre o assunto, o consultor legislativo do Senado Federal, Alexandre Sidnei Guimarães, que redigiu um importante documento para a história do esporte em geral e da economia da Copa do Mundo no Brasil, em particular.
Especialista nas áreas de Esporte e Turismo, Alexandre também acompanha os deputados da Comissão de Esporte, na visita às cidades sedes para 2014. Até agora, cinco já foram visitadas: Manaus, Recife, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre.
A partir do material que coleciona, das entrevistas realizadas, pesquisas em diferentes sites oficiais sobre o assunto, o autor apresenta valores comparados, por exemplo, aos gastos realizados nas Copas da Coréia e Japão, em 2002, e projetados para a candidatura de Portugal e Espanha para as Copas de 2018 e 2022.
Atento principalmente às planilhas de execução orçamentárias, Alexandre lembra que as previsões de gastos com estádios tiveram um valor intermediário, em torno de R$ 4,3 bilhões. O dado foi divulgado dois meses depois de o Brasil conquistar o direito de receber o Mundial.
Ou seja, entre a candidatura brasileira, há quatro anos, e as obras em andamento, três estimativas de gastos já foram registradas.
O que houve?
“Menos de dois meses depois da candidatura, a estimativa total ficou acima de R$ 4,3 bilhões (cerca de US$ 2,5 bilhões, à época), porque o total se referia ao investimento em 17 estádios. Ou seja, estimativa com todas as cidades que concorriam à sede da Copa. Menos uma, Belo Horizonte, pois o governo não prevê os investimento nas obras do Mineirão”, explicou Alexandre.
Ele revela ainda que de janeiro ao início de junho de 2011, o investimento total já estava em cerca R$ 7 bilhões, segundo o TCU. Para Alexandre, é impossível saber de forma precisa se o superfaturamento foi subestimado.
Por que?
“Porque não há transparência total nos dados e estágios das obras nem nas tão proclamadas novas exigências pela Fifa. Quais são essas exigências e em quanto aumentam os custos”?
Em janeiro deste ano, o Ministério do Esporte divulgou documento sobre os impactos econômicos gerados pelo efeito Copa. A previsão governamental é de que os investimentos totais serão de R$ 24,5 bilhões, em projetos de mobilidade urbana, estádios, portos e aeroportos.
Somente com “estádios e entornos” a previsão governamental é de R$ 5,6 bilhões, sendo que os recursos têm as seguintes origens: R$ R$ 2,6 bilhões locais (prefeituras das 12 cidades sedes) e R$ 3 bilhões de financiamentos federais.
Artigo: Copa do Mundo FIFA 2014: da subestimação ao superfaturamento? A evolução dos preços dos estádios de 2007 a 2011 , por Alexandre Guimarães

Folha.com - Poder - Classes A, B e C ganham 13,1 milhões de brasileiros desde 2009, diz FGV - 27/06/2011

Folha.com - Poder - Classes A, B e C ganham 13,1 milhões de brasileiros desde 2009, diz FGV - 27/06/2011

Os Amigos do Presidente Lula: Em um ano, mais de 3 milhões de brasileiros migraram para classe C

Os Amigos do Presidente Lula: Em um ano, mais de 3 milhões de brasileiros migraram para classe C

Entre 2010 e maio de 2011, a classe média é a única do estrato social brasileiro que continuou em expansão, segundo estudo divulgado nesta segunda-feira pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). No período, 3,6 milhões de pessoas migraram para a chamada classe C, apontou a entidade, que usou como base os dados da PNAD (Pesquisa Nacional de Amostras a Domicílio), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A classe C recebeu a maior parte de sua população de classes mais pobres --1,4 milhão saíram da classe E e 356 mil saíram da classe D. As classes A e B representam atualmente 11,76% da população brasileira, ou 22,5 milhões de pessoas.

Classes A, B e C ganham 13,1 milhões de brasileiros desde 2009, diz FGV

Na elite dos emergentes, apenas o Brasil registra crescimento econômico acompanhado de redução das desigualdades sociais. A constatação faz parte de um estudo elaborado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e apresentado nesta segunda-feira durante o 1º Fórum BID para o Desenvolvimento da Base da Pirâmide na América Latina e Caribe, em São Paulo.

"Em uma década, a renda real per capita dos mais ricos no Brasil cresceu 10%, enquanto a dos mais pobres aumentou 68%", destacou o economista Marcelo Neri, responsável pelo levantamento.

O estudo mostra que a taxa de crescimento da renda dos 20% mais ricos no Brasil é inferior à registrada nos demais países dos Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), ao mesmo tempo em a taxa de crescimento da renda dos 20% mais pobres só é menor que a contabilizada pela China.

Desde 2003, o país ganhou quase 50 milhões de consumidores, o equivalente a uma Espanha. Somente de 2009 até maio deste ano, 13,1 milhões de brasileiros foram incorporados às classes A, B e C.

"Isso é reflexo do crescimento econômico com a redução da desigualdade social durante muitos anos. O que está por trás disso é o aumento da educação e do trabalho formal, a redução da natalidade e o ciclo eleitoral", explicou Neri. "Todo ano de eleição a renda média do brasileiro sobe muito", complementou.

Simultaneamente, a base da pirâmide social vem diminuindo. Apenas no último ano, a redução foi de quase 12%. "O grande passaporte para a saída da pobreza é a educação", frisou o economista da FGV, lembrando que programas como Bolsa Família também contribuem neste sentido.

O levantamento mostra que a probabilidade de se migrar da classe E para níveis mais altos da pirâmide social é de 27% para quem tem até um ano de estudo, enquanto que para aqueles que permanecem na escola por 12 anos ou mais, esse percentual chega a 53%.

ELITE

O estudo da FGV ainda destaca que a cidade mais rica do Brasil é Niterói, no Rio de Janeiro, onde 30,7% da população faz parte da classe A. Na sequência, vêm Florianópolis (27,7%), Vitória (26,9%), São Caetano (26,5%), Porto Alegre (25,3%), Brasília (24,3%) e Santos (24,1%).

"A região Sul é a que apresenta a menor desigualdade social no Brasil", afirmou Neri.Folha

PMDB faz chantagem com Dilma - Ricardo Noblat: O Globo

PMDB faz chantagem com Dilma - Ricardo Noblat: O Globo
Blog de Ricardo Setti
Amigos, mesmo para os baixos, baixíssimos padrões da política brasileira, passa dos limites o que estão tramando determinados setores do PMDB.
Em troca da nomeação de gente indicada pelo partido para quatro dezenas de cargos gordos em órgãos do governo federal, “ameaçam” veladamente a presidente Dilma Rousseff com seu apoio à PEC-300, a proposta de emenda constitucional que estabelece um piso nacional de salários para policiais militares e bombeiros.
É incrível a utilização de um assunto sério e digno de estudos profundos, como o estabelecimento de um salário base muito acima do que ganha a maior parte dos PMs e bombeiros da maioria dos Estados, como forma de pressão de políticos da própria base do governo. As pressões políticas são legítimas, e medidas legislativas podem, sim, ser legitimamente utilizadas nas negociações políticas.
Nesse caso, porém, esses políticos estão brincando com as esperanças de centenas de milhares de PMs e bombeiros, que aguardam há muito tempo que a PEC-300, apresentada em 2008, seja votada em segundo turno pela Câmara dos Deputados, uma vez que foi aprovada em primeiro turno, em votação concluída em julho do ano passado, pela unanimidade dos 349 deputados presentes.
Quer dizer, então — vamos raciocinar só por hipótese –, que se o governo nomear todo mundo que o PMDB quer ver preenchendo cargos e embolsando bons salários esses deputados irão votar contra a PEC dos PMs e bombeiros, que já aprovaram em 2010?
Esse jogo chega a ser obsceno. O voto “sim” ou “não” em tema tão relevante precisa levar em conta outros critérios, e não mesquinharias como cargos e vantagens.

domingo, 26 de junho de 2011

Folha.com - Poder - Paulo Renato prestou relevantes serviços ao país, diz Dilma - 26/06/2011

Folha.com - Poder - Paulo Renato prestou relevantes serviços ao país, diz Dilma - 26/06/2011

ART Esquerda: Meio Ambiente: Siderúrgicas do Pará seguem usando carvão oriundo de madeira irregular

ART Esquerda: Meio Ambiente: Siderúrgicas do Pará seguem usando carvão oriundo de madeira irregular

O novo ciclo da blogosfera | Brasilianas.Org

O novo ciclo da blogosfera Brasilianas.Org

Enviado por luisnassif, ter, 21/06/2011 - 11:08

O Segundo Encontro dos Blogueiros, em Brasília marca o fim de uma era histórica e o início de outra era promissora.

Não compareci ao encontro de Brasília por questões familiares – o fim de semana é sagrado para as menininhas. Mas já tinha solicitado o afastamento do movimento por julgar que a grande missão – na qual me sentia incluído – já tinha sido completada.

A era histórica foi a grande frente que ajudou a afastar a maior ameaça que a democracia brasileira enfrentou desde a eleição de Tancredo: a perspectiva de um país da dimensão do Brasil presidido por um político vingativo e desequilibrado como José Serra.

No encontro que consolidou esse pacto conheci a senhora que montou o blog para denunciar os crimes de maio em São Paulo; a blogueira do Complexo do Alemão; colegas dos mais diversos rincões do país, empenhados em trazer à tona os fatos locais. Ou seja, uma diversidade muito maior do que o fato pontual das eleições. E havia os militantes, alguns históricos, outros jovens que descobriam a militância através da Internet.

No evento de lançamento do movimento procurei explicitar minha posição. A frente era composta por pessoas de várias tendências e cimentada por alguns princípios comuns a todos: a defesa da democracia, da inclusão social, contra toda forma de intolerância e preconceito e dando voz a todos os excluídos pela velha mídia.

O grande desafio seria posterior, quando terminasse a guerra e aparecessem as divergências. Aí mostraríamos o avanço democrático, de poder divergir de forma civilizada.

Agora entra-se na segunda etapa.

A blogosfera é composta por vários grupos de blogueiros, entre os quais dois se destacam: os militantes e os jornalistas. Pertenço ao segundo grupo.

Há características diversas em ambos os grupos, alguns pontos em comum e uma divergência básica: o militante tende a buscar uniformidade do pensamento. No meu caso, sempre entendi a política e a economia com menos dogmatismo. Em meus escritos tenho enfatizado que a construção do Brasil passou por cabeças das mais variadas, de Roberto Campos a Celso Furtado, de Octávio Gouvêa de Bulhões a Rômulo de Almeida.

Sempre entendi que a construção do país deveria ser fundamentalmente pragmática. Com o Partidão, desenvolvemos o modelo federativo do SUS; com os liberais, o mercado de capitais; com a Igreja, o PT e os movimentos sociais, a tecnologia para extirpar a pobreza; com os administradores, as ferramentas de gestão; com os cientistas, as políticas de inovação; com os funcionários públicos, o papel proativo do Estado.

O grande papel da Internet será dar voz a todos. É a partir do aumento dos protagonistas que rompe-se a muralha da informação e permite-se ao país avançar rumo ao estágio mais avançado da democracia, aquele em que deixam-se de lado as decisões autárquicas e amplia-se a negociação e as decisões compartilhadas.

Na Internet, esse novo estágio exigirá o aparecimento de novos personagens, os mediadores, aqueles locais que preferencialmente deem a voz aos sem mídia, mas sem filtros ideológicos e sem temas tabus. Considero que fazem parte dos sem mídia não apenas os movimentos sociais, criminalizados, mas setores da economia, como indústria, agronegócios, os órfãos do câmbio.

Nos próximos anos haverá dois grandes desafios na Internet. O primeiro, esse contraponto à velha mídia; o segundo, o de impedir que essa guerra leve à vitória final da intolerância sobre a razão.

Na grande guerra mundial do ano passado, o esquema Serra trouxe para a Internet a mais sórdida campanha de mídia que esse país já conheceu, com esquemas profissionais barras-pesadas praticando à exaustão assassinatos de reputação, intolerância, efeitos-manada. O que deu legitimidade aos chamados "blogueiros sujos" foi não ter embarcado nesse jogo pesado.
O grande desafio, daqui para diante, será ampliar a frente evitando as armas dos adversários, impedindo as baixarias, assassinatos de reputação, intolerância.
Continuaremos todos por aí. Mas na minha memória afetiva jamais sairão os momentos da grande guerra do ano passado. Cada vez que desanimava com os ataques, as baixarias, olhava para o lado e encontrava companheiros blogueiros indo em frente. E o mesmo devia ocorrer quando qualquer um deles desanimava com o que parecia ser o avanço irresistível do pensamento mais atrasado.
Construímos um momento histórico na vida política do país, impedindo o desmoronamento da democracia.
Agora será a grande luta por sua consolidação, cada qual militando na sua trincheira.

Cláudio Puty, este sim é bom parlamentar !!

Cláudio Puty: Artigo de domingo: boas novas para as micro e pequenas empresas

E o povo elege esse tipo de gente. Fazer o quê ?!?!

Para o bem da mãe Myrian Rios ela virou deputada e não babá


Para o bem da mãe Myrian Rios, ela virou deputada estadual e não babá, caso contrário creio que Myrian Rios estaria desempregada até hoje. Ou será que os moralistas cristãos que ela diz defender, a empregariam como babá para cuidar de seus filhos?

Vejamos: Myrian Rios, deputada estadual do Rio de Janeiro, atriz e missionária da comunidade Canção Nova afirmou na ALERJ: Não quero uma babá que ‘escolheu’ ser lésbica para cuidar das milhas filhas. E mais a frente no discurso (que pode ser visto/ouvido no vídeo abaixo) ela associa homossexualidade à pedofilia, fala com todas as letras e ‘se bolinar’ as minhas filhas? Detalhe, que eu saiba Myrian Rios tem apenas dois filhos do sexo masculino. Entre outras pérolas Myrian Rios diz que o PEC 23/2007 vem tirar o direito dos ‘heteros’!

Leia mais AQUI !


Lições do futebol !!

O Indepente, de Tucuruí, sagrou-se hoje o primeiro time do interior do estado a conquistar o Campeonato PARAENSE de Futebol.

Fica agora a segunte questão:

Terá o Independente orgulho de ser o campaão PARAENSE ? Terá a população de Tucuri orgulho dessa conquista ? Baterá no peito e dirá que é Campeã PARAENSE ?

De minha parte, Parabens ao Independente pela conquista.

 

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Tentativa de golpe do Diário/Governo foi desfeita hoje !!

Esta semana, não me recordo o dia, o jornaleco Diário escreveu matéria dizendo que o caso do assassinato do casal de extrativistas em Nova Ipixupa poderia ter um desfecho surpreendente.

Segundo o jornal, o polícia estaria trabalhando na hipótese de crime de vingança, pois, dizem eles, João teria assassinado um cara e seus irmãos estariam se vingando.

Mas hoje, quem assistiu o Jornal Liberal 2ª edição, viu uma matéria onde era mostrada a irmã de João Cláudio denunciando a ação ilegal de madeireiros no projeto de assentamento. O IBAMA apreendeu pelos menos 70 castanheiras extraídas ilegalmente, na base da ameaça de madeireiros aos assentados.

Essa não vai colar !!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Do Tijolaço. Se essa moda pega !!!

Tijolaço – O Blog do Brizola Neto » Blog Archive » Americano “rouba” para ser preso e ter médico

Seria cômico se não fosse trágico.
O cidadão americano Richard James Verone, que sofre de dores crônicas no peito e problemas no pé esquerdo, entrou em um banco e roubou US$ 1 com a intenção de ser preso e receber tratamento médico na cadeia.
O “ladrão”entrou em um banco na Carolina do Norte, entregou um bilhete a uma funcionária dizendo que estava armado, e pedindo que ela lhe entregasse US$ 1. De acordo com o jornal “Gaston Gazette”, ele então se sentou para esperar chegada da polícia ao local. “Eu não fiquei com medo. Eu disse à funcionária que me sentaria e aguardaria pela polícia“.
Verone trabalhou para a Coca-Cola durante 17 anos, mas foi demitido há três. Desde então, vivia de biscates e não tinha plano assistência médica. Nos EUA, não há um sistema universal de saúde como o SUS brasileiro. “Se você não tem saúde, você não tem nada”, disse Verone.
De acordo com a Folhapress, Verone poderia ser liberado se pagasse fiança de US$ 2 mil, mas preferiu ir preso para ser tratado na cadeia. Ao jornal, ele contou que, ao cometer um crime não violento, poderia garantir alguns benefícios sociais do governo quando saísse da cadeia.
Se a moda pega, acho que não sobrava uma agência de banco sem ser assaltada no Brasil.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Democracia Socialista de Belém realizou conferência. Minha avaliação.

Cláudio Puty: Democracia Socialista de Belém realizou conferência

Posto aqui a minha avaliação pessoal sobre a conferência municipal da DS de Belém, realizada sábado passado.


No plano local, a DS de Belém reafirmou apoio à decisão já tomada no encontro municipal do PT de que o partido tenha candidatura própria a prefeitura de Belém em 2012, bem como avaliou como desastrosa e permissiva a gestão municipal do prefeito Duciomar Costa. Em geral, a análise dos companheiros evidenciou a necessidade de retomarmos em Belém a perspectiva de um governo democrático e popular.

Na avaliação dos companheiros, a DS estaria pronta para lançar mão de um dos seus quadros políticos para concorrer à prefeitura de Belém. No entendimento da plenária, como as principais tendências do PT estão colocando seus quadros à disposição do partido, é plenamente legítimo que a DS também o faça. Embora tenha havido consenso que ainda não fosse o momento adequado de discutir e definir nomes.

Vale destacar ainda que a DS compreende que os principais adversários do PT não estão só no campo da direita, mas também na esquerda, já que o PSOL vem dando demonstrações inequívocas de que o seu principal “alvo” de ataque será o PT, mantendo com a direita uma espécie de acordo branco de “não agressão”.

Na avaliação da conjuntura estadual, o destaque obviamente ficou por conta de três pontos chaves: o escândalo da ALEPA; a explosão da violência no campo e na cidade e finalmente o plebiscito sobre a divisão do estado.

O governo Jatene começa em meio à grave denúncia de um dos mais torpes esquemas de corrupção já visto no estado. Contudo o governador orientou sua base de apoio a rejeitar a instalação da CPI para investigar o escândalo da roubalheira na ALEPA, que inclusive pode atingir cardeais do tucanato paraense como o Mário Couto, além do PMDB é claro, só pra variar. A DS defende que o PT não pode dar descanso a essas figuras, sendo preciso ampliar a vigilância para que o fato não caia no esquecimento.

Já em relação à gestão, chama a atenção a explosão da violência no estado inteiro, tanto no campo como na cidade. Pra variar o governo vem tentando enganar a população com a divulgação de dados mentirosos e a velha falácia de produzir indicadores para compará-los como se tudo fosse questão de mera estatística. Aliais, não tardará para que o governo anuncie que a empresa Delta continuará a alugar viaturas policiais para o estado, seguindo exatamente o modelo de segurança iniciado pela governadora Ana Júlia.

Finalizando a análise da conjuntura estadual, foi debatida a questão do plebiscito sobre a divisão do estado. A DS reafirma que o governo de Ana Júlia tinha uma política concreta de integração regional, pautada na distribuição espacial dos investimentos públicos e principalmente da implantação de pólos econômicos descentralizados pelas diversas regiões do estado. Entretanto, deve-se cobrar uma postura mais firme do governador Jatene que até hoje não veio a público defender sua posição. Ou seja, não sabemos até quando o mandatário máximo do estado continuará adotando essa postura covarde de falsa neutralidade.

No debate sobre o cenário nacional foi apresentada à planária as bases da tese da DS para a sua X Conferência Nacional, cujo o documento de referência pode ser lido na íntegra aqui.

A DS reafirma a sua condição de tendência interna do PT desde a sua fundação. Acredita que a construção e fortalecimento de um partido de massa dirigido pela classe trabalhadora é o caminho mais curto para a construção de uma sociedade mais justa. Havendo no entanto, a necessidade de sermos vigilantes aos desvios de rumos impostos por setores mais reformistas do partido.

A DS reivindica a revolução democrática* como elemento fundamental de combate ao reformismo do PT, sendo preciso aprofundar os instrumentos de construção da democracia direta no estado brasileiro. Assim sendo, a DS entende que é “dever” da sua militância defender o governo da companheira Dilma.

* “...O conceito de revolução democrática procura encaminhar uma solução histórica ao velho enigma sobre o caráter da revolução que polarizou as diferentes tradições da esquerda brasileira. Isto é, não se trata de uma revolução com um programa socialista imediato nem de uma revolução democrático burguesa, mas de uma revolução democrática dirigida pelos socialistas e apoiada fundamentalmente nas forças de emancipação dos trabalhadores e do povo brasileiro. Este enigma só pode ser resolvido a partir de uma cultura e prática do socialismo democrático que ainda não se formou em nosso país.


Ao propor as diretrizes de um programa da revolução democrática para o PT, estamos conscientes de sua transcendental novidade histórica. Desde 1988, o PT tem formulado programas para governar o Brasil a partir da possibilidade inédita de uma vitória nas eleições presidenciais. Entre sua identidade socialista democrática, sintetizada no documento “Socialismo petista” e a experiência de governar o Brasil, em correlações de forças muito adversas e em um Estado que guarda ainda características fortemente anti-republicanas, criaram-se inevitavelmente defasagens, desencontros, conflitos. Mas o PT soube manter e aprofundar, no fundamental, os seus compromissos históricos com a classe trabalhadora. O programa da revolução democrática propõe-se, então, a sintetizar a identidade socialista democrática do PT com o seu programa de governo.


Um programa da revolução democrática é, no sentido rigoroso, uma mudança de qualidade: o programa da construção democrática de um novo Estado no Brasil. Este programa visa estabelecer a legitimidade democrática de um discurso da revolução na democracia brasileira. O PT precisa estabelecer para si próprio uma consciência histórica e crítica sobre o Estado brasileiro que hoje governa. É a sua própria capacidade hegemônica que depende desta consciência histórica já que todo Estado revela os princípios de civilização sobre os quais fundamenta os direitos e os deveres.”

Prefeitura de Belém brinca com a saúde do povo !!

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA, a comercialização de carne in natura para o consumo humano pode causar vários problemas à saúde, que podem ser desde uma "simples" infecção intestinal até algo mais grave.

Por conta disso, desde 1989, isso mesmo 89, a ANVISA normatizou portaria proibindo essa prática, de forma que desde os frigoríricos até a venda ao consumidor final, a carne deve estar, pelo menos, refrigerada.

A partir do abate, a carne é obrigada a ser refrigerada por pelo menos 36 horas no frigorífico, depois é também obrigada a ser transportada em caminhões frigorificados e deveria ser exposta somente em balcões frigorificados. Só que nesse caso que estamos abordando, depois de passar 36 horas resfriando, a carne volta a ser colocada ao tempo, o que é extremamente perigoso à saúde da população.

Trocando em miúdos, o que estou dizendo é que desde 1989 é proibido a venda de carne na naquela forma de exposição onde o produto fica ao tempo, horas a fio, tradicionalmente encontrado em feiras livres e pequenos açougues na periferia de Belém.

Sobre isso eu até consigo me lembrar, sem no entanto precisar a idade, embora saiba que era por volta 10 anos, que quando eu ia ao mercado com meu pai, ele e todos os outros compradores buscavam observar se a carne ainda estava sangrando, utilizavam isso como parâmetro de qualiddade.

Contudo, o que me faz postar sobre esse assunto, é, além da questão da informação, que nunca é demais, o fato de que em matéria jornalística exibida na Rede Record de televisão, a reportagens procurou ouvir a Secretaria de Economia de Belém e a resposta que a reportagem obteve é que a SECON, segundo eles, não teria sido notificada sobre o assunto.

Que piada !! desde 1989 a SECON nunca foi nofiticada sobre a legislação? ou mesmo, desconhece uma resolução com mais de 20 anos?  como tem atuado e liberado novos empreendimentos ou fiscalizado as feiras da cidade?

Isso é uma questão de saúde pública, não dá para simplesmente alegar desconhecimento. Isso é uma palhaçada !!
 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Michael Jackson -Heal the World (COM LEGENDA)

Ricardo Teixeira humilha o governador do maior estado do Brasil

Veja, aí no link para o site da Confederação Brasileira de Futebol que o bandidão "todo poderoso" do futebol brasileiro, Ricardo Teixeira, humilhou o governador de São Paulo. Veja a manchete do site:

Presidente recebe governador Geraldo Alckmin


"Gol de Placa" do governo !!

G1 - Governo altera regras para consulta básica em planos de saúde no Brasil - notícias em Brasil

Operadoras têm até sete dias para garantir atendimento aos beneficiários.
Regra vale para serviços como pediatria, clínica médica e cirurgia geral.
Do G1, em São Paulo
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão que regula os planos de saúde no Brasil, passou a exigir das operadoras o atendimento em até sete dias a beneficiários para consultas básicas como pediatria, clínica médica, cirurgia geral - incluindo atendimentos odontológicos -, ginecologia e obstetrícia.
A alteração nas regras para os planos de saúde foi publicada no Diário Oficial nesta segunda-feira (20). As novas normas começam a valer daqui a 90 dias. Segundo a ANS e a Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaúde), que representa planos de saúde, até agora não havia prazos obrigatórios para o atendimento.
A própria agência já havia feito uma pesquisa junto a planos de saúde em 2010 para saber quanto tempo cada operadora leva para atender à demanda. Depois, entre 3 de fevereiro e 4 de março de 2011, foi conduzida uma consulta pública com 3 mil pessoas sobre o tema.
Para as outras especialidades médicas, o prazo é o dobro: 14 dias. Consultas e sessões com fonoaudiólogos, nutricionistas, psicólogos, terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas deverão ser garantidos em até 10 dias pelas operadoras.
Serviços de diagnósticos feitos por laboratórios de análises clínicas deverão ser atendidos em até 3 dias. Já as outras demandas de exames e terapia deverão ser conduzidas em até 10 dias.
O cliente poderá ser atendido na localidade que exigir, desde que esta esteja dentro da área de abrangência do plano.
Para poder cumprir com os prazos, a operadora deverá encaminhar o pedido por consulta ou serviço a qualquer prestador habilitado na rede assistencial do município escolhido pelo cliente. Isso significa que o beneficiário não será atendido necessariamente por alguém escolhido por ele.

Folha.com - Esporte - Vice-presidente da Fifa deixa o cargo e se livra de acusações - 20/06/2011

Folha.com - Esporte - Vice-presidente da Fifa deixa o cargo e se livra de acusações - 20/06/2011

sexta-feira, 17 de junho de 2011

G1 - Ministro diz que 'não há vedação' à publicação de gastos com Copa - notícias em Política

G1 - Ministro diz que 'não há vedação' à publicação de gastos com Copa - notícias em Política

"Não há vedação à publicação de orçamentos. Não há nehuma restrição. Serão todos dados publicados. O que há é que, durante o processo de licitação, os concorrentes, as empresas interessadas, elas não terão dados de orçamento. Mas a própria proposta de lei prevê que os órgãos de controle interno e externo terão acesso a essas informações. O objetivo é pôr fim à combinação de preços por parte das empresas".

Orlando Silva, Ministro do Esporte.

Presidenta Dilma esclarece RDC Copa 2014.

O burburinho foi tão intenso que a própria presedenta Dilma veio a público esclarecer que a proposição do RDC para a Copa 2014 não trará prejuízo à transparência da gestão das obras.
Um belo gesto da presidenta, uma vez que o assunto é realmente sério e o debate não é só intriga da oposição, é muito mais sério do que isso.
G1 - Sigilo de orçamento de obra para Copa foi mal interpretado, diz Dilma - notícias em Política

Ela disse que medida serve para reduzir preços e evitar formação de cartel.
Darlan Alvarenga - Do G1, em Ribeirão Preto (SP)

A presidente Dilma Rousseff defendeu, nesta sexta-feira (17), o regime de contratação especial para obras da Copa do Mundo de 2014 que está em discussão no Congresso.
Na noite de quarta (14), a Câmara dos Deputados aprovou uma medida provisória que prevê o sigilo sobre o orçamento de algumas obras, o que foi criticado por entidades e pela oposição.
A presidente lamentou a "má interpretação" que, segundo ela, está sendo dada à questão e pediu "limites" na discussão, afirmando que não se pode acusar o governo de estar "garantindo roubalheira".
"Lamento a má interpretação que deram a esse ponto. Em momento algum se esconde o valor do órgão de controle, tanto do interno quanto do externo", afirmou. "Quem não sabe o valor é quem está dando o lance", complementou.
O que está sendo chamado de sigilo de orçamento, argumentou a presidente, é uma medida adotada para reduzir o preço das obras. "Este foi um recurso que nós usamos para diminuir os preços das obras da Copa. Não há, da parte do governo, nenhuma intenção em ocultar."
Ministro diz que 'não há vedação' à publicação de gastos com CopaDilma afirmou também que os termos do dispositivo foram discutidos com o Tribunal de Contas da União (TCU) e destacou que o modelo é adotado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e pela União Europeia para que a empresa que disputa as licitações não utlize a prática de elevação de preços ou formação de cartel.
Ela destacou que o dispositivo está em discussão no Congresso e que poderá ser modificado. "Acredito que possa ser corrigido. Conversando, as pessoas esclarecem, e cada um vai explicar o que entendeu e onde está o problema."

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Caiu a máscara de Aércio Neves !!

G1 - Documento aponta irregularidades na obra do Mineirão - notícias em Minas Gerais

Documento aponta irregularidades na obra do Mineirão. Relatório produzido pelo TCE foi entregue na assembleia nesta quinta (16). Foram apresentados indícios de superfaturamento e de falha em licitação.

Do G1 MG
Um documento do Tribunal de Contas do Estado apontando irregularidades nas obras do Mineirão foi apresentado nesta quinta-feira (16) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte. No relatório, foram apresentados indícios de superfaturamento e de contratação de serviços sem licitação.
O tribunal fiscalizou as contas das obras do Mineirão por três meses. Um dos problemas apontados no relatório foi o pagamento por serviços não executados, como a recuperação da laje de cobertura. Segundo a análise técnica de uma empresa especializada, é a estrutura que se encontra em piores condições no estádio.
Já foram pagos também R$ 423 mil para que o concreto do Mineirão fosse lixado - mas de acordo com o tribunal, nada foi feito.
Trabalhadores do estádio Mineirão decidem manter greve ‘Obras para Copa estão no prazo’, diz presidente de comitê em Minas TCE mantém suspensão de licitação de obras do Independência em BH Deputados visitam obras para a Copa 2014 em BH O documento também aponta superfaturamento. Obras, bens e serviços teriam sido contratados por preços superiores aos praticados pelo mercado. Foram pagos, por exemplo, segundo o relatório, R$ 33 mil por mês pelo aluguel de plataformas - o que seria quase R$ 10 mil a mais que o preço médio.
O relatório afirma ainda que nas obras do Mineirão há fortes indícios de crime contra a licitação. O que chamou atenção do Tribunal de Contas foi a contratação de um escritório de arquitetura sem concorrência. O valor dos serviços prestados seria de R$ 17,8 milhões.
O Deputado Rômulo Viegas, do PSDB, vice-líder do governo na assembleia disse que, no caso do projeto de arquitetura, não houve licitação em função da competência do escritório.
“O barulho que se faz é muitas vezes um barulho político, é um questionamento político, e a gente tem que ter respostas técnicas. Observei atentamente o questionamento do valor de R$ 17 milhões pago ao escritório de arquitetura, mas ali não houve exigibilidade da licitação porque é um escritório de notório saber. Então nós estamos amparados por esse argumento que está dentro da lei 8666 que é a lei de licitações públicas”, se defendeu o político.
Mas o bloco de oposição quer explicações. Encaminhou nesta quinta-feira (16) um pedido para realização de uma audiência pública com todos os envolvidos na obra e com representantes do governo. O deputado Antônio Júlio, do PMDB, apresentou a opinião do bloco.
“O que nós queremos é que o governo, em cima desse relatório, afaste essas pessoas envolvidas, ou se for o caso essas empresas, e reinicie o mais rápido possível. Nós não queremos que as obras paralisem, mas nós também não queremos que alguns aproveitem da forma que estão aproveitando.
A Secretaria Extraordinária da Copa informou que o governo do estado ainda não recebeu o relatório do tribunal de contas, e por isso não vai comentar o assunto.

Zezé Perrella (PDT) tem patrimônio invejável que o TRE desconhece - Política - Hoje em Dia

O ministro Palocci foi alvo implacável do PIG porque declarou que tinha aumentado o seu patrimônio. Agora o que dizer do suplente do senador Itamar Franco, de Minas, o presidente do time de futebol Cruzeiro, o Zezé Perrella.

Perrella declarou à justiça eleitoral ter um patrimônio de R$ 490 mil, mas uma reportagem apurou que somente um dos patrimônios de Zezé está avaliado em aproximadamente R$ 60 milhões.

Aqui é assim, quem declara tá ferrado. Quem não declara se salva.

Leia a reportagem aí abaixo:

Zezé Perrella (PDT) tem patrimônio invejável que o TRE desconhece - Política - Hoje em Dia

Primeiro suplente do senador Itamar Franco é rei das pastagens e guarda uma riqueza que os eleitores não sabem.
Amália Goulart - Repórter - 29/05/2011 - 13:40

"É uma fazenda muito grande. Tem terra e boi, daqueles...nelore, pra todo lado. Para entrar na granja de porcos tem que usar máscara e roupa especial. A casa fica no fim de uma rua de pedra. E sabe, ele é bom para os funcionários. A única coisa ruim são as estradas. Ele mesmo só vem de avião”. Este foi o relato de uma senhora que já trabalhou na fazenda do “rei do campo” e dá uma pequena dimensão de uma das propriedades rurais mais completas do Estado. Todo morador de Morada Nova de Minas, a 300 Km de Belo Horizonte, sabe na ponta da língua de quem é a Fazenda Guará: Zezé Perrella (PDT). O cartola dos gramados de futebol também é rei das pastagens. Mas os eleitores não sabem que o ex-deputado e primeiro suplente de senador guarda tamanha riqueza.


A propriedade está avaliada em cerca de R$ 60 milhões, segundo corretores ouvidos pelo Hoje em Dia na região. “Aqui, nenhuma fazenda de mil hectares sai por menos de R$ 10 milhões. Recentemente, foi vendida uma, até barata, por este preço. A do Perrella vale uns R$ 60 milhões, sem dúvida. Ela tem quase 2 mil hectares”, afirmou o corretor Alisson de Faria Braga, sem saber que a informação era para uma reportagem sobre o patrimônio de Perrella.

As terras do presidente do Cruzeiro se perdem no horizonte aos olhos de quem passa pelo local. Os registros oficiais obtidos pelo Hoje em Dia são discrepantes. No Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), uma única propriedade de nome Guará está registrada em Minas Gerais. Tem área de 1.262 hectares. Porém, uma escritura da mesma, emitida pelo cartório de Morada Nova de Minas, aponta área de 480 hectares.

Segundo Alisson Braga, o preço de venda do hectare que informou refere-se a terra nua na beira do Rio São Francisco, sem equipamentos. Já o corretor Alan Israel Costa, da JA Imobiliária, em Patos de Minas, uma das imobiliárias de maior prestígio na região, onde o agronegócio é forte, informou que a localização da Fazenda Guará é uma das mais valorizadas do Estado. “São terras vermelhas, férteis, e que têm água”, disse.

Pensando tratar-se de uma reportagem sobre a valorização imobiliária da região, Costa disse que o preço médio do hectare a região da Guará é de R$ 3.500, mas pode ser maior devido à falta de oferta de fazendas para venda. “Lá (em Morada Nova de Minas) tem fazendas boas. O preço é de R$ 3.500 o hectare, em média, para terras sem benfeitorias”, informou.

Costa disse que está vendendo uma fazenda de 9 mil hectares por R$ 130 milhões. Possui cinco pivôs centrais e está localizada em uma região de terras piores do que a do presidente do Cruzeiro. A fazenda de Perrella é equipada com sete pivôs centrais de irrigação. Segundo o corretor, somente as terras de Perrella, sem benfeitorias, valeriam R$ 7 milhões. Sites especializados na venda de fazendas apresentam opções de compra de terrenos na região da Guará que se aproximam desse valor. O próprio presidente do Cruzeiro admitiu ao Hoje em Dia que a fazenda de Morada Nova de Minas, considerando os equipamentos e benfeitorias, vale mais de R$ 60 milhões.

A Fazenda Guará é banhada pelas águas da represa de Três Marias, no Rio São Francisco. Produz de grãos, aves, suínos e gado. A granja é climatizada. “Perrella tem 1,3 mil matrizes (fêmeas reprodutoras)”, disse um funcionário. Uma porca gera em média 8 filhotes a cada gestação. Por dia, saem quatro caminhões da fazenda carregados de suínos para o abate. Parte da carne é exportada.

As pastagens para o gado, na maioria da raça nelore, estão na margem do São Francisco. Quem está do lado de fora da propriedade pode avistar centenas de animais da raça espalhados. O curral é informatizado. “Ele (Perrella) costuma participar de leilões”, contou um profissional da área.

Diariamente, saem da Guará caminhões carregados de arroz, trigo, feijão, milho e soja. Num intervalo de aproximadamente de três horas, o Hoje em Dia flagrou quatro caminhões sendo carregados e despachados da fazenda. Grandes silos compõem a paisagem opulenta da propriedade.

Apesar de vizinhos da fazenda e outros moradores do município assegurarem que a Guará pertence ao presidente do Cruzeiro, o imóvel não consta da declaração de bens do deputado entregue à Justiça Eleitoral em 2010, quando se apresentou como primeiro suplente do senador eleito Itamar Franco (PPS). Ao contrário, a julgar pelo documento, Perrella nem mesmo pode ser considerado rico. Depois de dois mandatos parlamentares, um como deputado federal e outro como estadual, e de dez anos na direção do Cruzeiro, ele informa ter um patrimônio de apenas R$ 490 mil.

Oficialmente, a Guará é de propriedade da Limeira Agropecuária e Participações Ltda. Segundo a Junta Comercial do Estado de Minas Gerais, 95% das cotas da empresa são divididas entre os filhos de Perrella: a estudante Carolina Perrella Amaral Costa, de 25 anos de idade, e o deputado estadual Gustavo Henrique Perrella Amaral Costa (PDT), de 27 anos. Um sobrinho do presidente do Cruzeiro, André Almeida Costa, de 29 anos, detém os restantes 5% das cotas da Limeira e figura no documento como administrador da Fazenda Guará.

Leia a íntegra AQUI

Esse maravilhoso "mundinho" chamado "BRAZIL" !!

Veja aí na imagem, o desafortunado Artido 39 da MP 527, que concede poderes de chancela à FIFA e a Ricardo Teixeira de promover mudanças nas obras da Copa 2014, a título de adequação ás suas exigências.

Sem falar no COI, pois parece que todo mundo já esqueceu o que aconteceu no PAN de 2007, onde esse senhor morimbundo, Carlos Arthur Nuzman, gastou rios de dinheiro em obras,que devido aos atrasos (igualzinho agora) justificou toda sorte de "coisas", e pior, agora tudo terá que ser refeito para a Rio 2016.

Ocorre todavia, que tanto o presidente da FIFA e seus asseclas, como também o presidente do Comitê Organizador Local, o Sr. Ricardo Teixeira, estão sendo acusados na Inglaterra e na Suíça, por vários crimes de corrupção, inclusive de venda ilegal de ingressos para empresas, venda de voto para a escolha da sede da Copa de 2022, cobrança de proprina em negócios envolvendo empresas agenciadoras que atuam no futebol e por aí vai.

Vale lembrar que esses senhores não só estão determinando a agenda dos investimentos públicos do país, comotambém já estão nos fazendo gastar mais de R$ 7 Bilhões só em arenas que serão verdadeiros elefantes brancos, além é claro de destruirem e desconfigurarem estádios importantes como o Maracanã e Mineirão.
 
Agora imaginem só o que esses senhores vão fazer de posse desse poder nas mãos.

Salve-se quem puder !!

Em vez de MP da Copa deveria se chamar MP da Vergonha !!

É verdade que a lei das licitações guarda os seus exageros e é verdade ainda que o chamado RDC, o regime diferenciado, pode ser benéfico para o país, pois segundo estudo TCU uma grande obra de infraestrutura pode levar até 38 meses entre os projetos e o efetivo início das obras, agora, guardar sigilo e dar atribuições á FIFA/CBF para opinar sobre orçamento público não tem o menor cabimento. É uma vergonha.

Para acabar de vez com mínimo de dignidade do governo, vem esse líder "Vacca" dizer que o pior é não fazer. O mesmo argumento dos antigos (?) políticos do "Rouba mais faz".

Meu, já se sabe que a Copa vai ser no Brasil a pelo menos quatro anos. Vão enganar a vó de vocês !

Essa Copa vai ser a nossa desgraça. Por conta dela o governo do PT vai virar privatista, vai acabar com a transparência e de quebra vai estimular a corrupção.

E esses "caras" não veêm nada de mais nisso? Vão se f.... !!!

G1 - Ideli diz que críticas sobre sigilo em orçamento 'não têm cabimento' - notícias em Política
Do G1, em Brasília - Nathalia Passarinho


A ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou nesta quinta-feira (16) ao G1 que “não têm cabimento” as críticas de que o sigilo a orçamentos da Copa do Mundo de 2014 possa prejudicar a transparência e fiscalização da aplicação de recursos nas obras relacionadas ao evento.
“A votação de ontem foi para nós uma vitória. [A polêmica sobe o sigilo] Não tem cabimento. Não tem nada disso”, afirmou a ministra após o lançamento da segunda etapa do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

A proposta que prevê sigilo dos investimentos de algumas obras da Copa foi aprovada na Câmara na noite desta quarta (15) e faz parte da medida provisória que simplifica o processo de licitação para obras da Copa e das Olimpíadas no Brasil.

'Temerário é não ter a Copa', diz líder do governo sobre flexibilizar licitaçõesCâmara aprova flexibilização de licitações para obras da CopaO líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), também negou na tarde desta quinta que a proposta possa afetar a fiscalização dos preparativos para o mundial de futebol. "Temerário é não ter a Copa, temerario é não ter as Olimpíadas e não ter as condições de viabilização", afirmou Vaccarezza.

Segundo líder governista, o valor total das obras que tiverem este regime será divulgado depois de terminado o empreendimento, que será fiscalizado pelos órgaos de controle. Ele justifica a medida com o argumento de dar segurança ao curso das obras.
"Não tem nada fora da lei. Se você começa a divulgar cada valor a cada momento você vai criar uma insegurança muito grande", disse Vaccarezza.
MP da Copa

A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei de conversão da medida provisória 527/11 que prevê a flexibilização da Lei das Licitações 8.666 para obras da Copa 2014 e da Olimpíada 2016. O projeto recebeu 272 votos a favor, 76 contra e houve três abstenções.

Um acordo permitiu que fosse votado o texto-base da medida, e deixou para o próximo dia 28 a votação de cinco destaques nominais da oposição (três do PSDB e dois do DEM). Os destaques são propostas para alterar partes do texto aprovado nesta quarta. O texto aprovado estabelece o Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC) para licitações destinadas a obras e serviços relacionados à Copa das Confederações (2013), à Copa do Mundo (2014) e aos Jogos Olímpicos (2016).

Giro de notícias sobre a COPA 2014 !!

Perdemos a noção de tudo !!

MP aprovada na Câmara dá carta branca para Fifa alterar custos de obras da Copa

Um grande buraco negro está sendo aberto com as novas regras para a contratação de obras e serviços necessários para a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas no Brasil. A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira, em sessão noturna extraordinária, a Medida Provisória 527, apresentada pelo Planalto. O documento cria o Regime Diferenciado de Contratações, que flexibiliza a norma que regulamenta as licitações públicas, a Lei 8666/1993. Para ganhar força de lei, a MP ainda precisa ser aprovada pelo Senado, onde o governo tem maioria. O medida cria também a Secretaria de Aviação Civil, que englobará a Infraero e a Agência Nacional de Aviação Civil.
O grande vilão do dinheiro público é o artigo 39 da MP 527. Por este artigo, o governo da presidente Dilma Rousseff transfere poder à Fifa e a seu agente no Brasil, Ricardo Teixeira, presidente do comitê organizador da Copa e da CBF, para alterar projetos e refazer preços de obras contratadas.
“No geral, o documento é bom, mas o artigo 39 precisa ser controlado, porque o dinheiro público precisa de gestão pública. Os agentes da Fifa não podem decidir quanto uma obra de estádio ou aeroporto pode ou não custar”, explicou o advogado Ricardo Levy, sócio do escritório Pinheiro Neto Advogados e especialista em licitações públicas.

Governo agiu em dose dupla pelo direito de estourar orçamentos da Copa

Ninguém ficou vermelho de vergonha. Com naturalidade, o Governo Federal agiu em duas frentes para assegurar o direito de estourar os orçamentos públicos de obras da Copa-14.
Foi tudo bem amarrado na medida provisória que faz uma lipoaspiração nas regras de licitações para o Mundial. Primeiro, eliminou-se o teto de 25% de estouros orçamentários nas construções com dinheiro público e de 50% nas reformas. O céu agora é o limite.
E, instantes antes da aprovação na Câmara, a operação ficou completa com as alterações que garantem sigilo aos orçamentos. Agora só os órgãos controladores poderão saber a previsão dos gastos. Assim mesmo só quando o governo quiser. Pode até ser depois de a obra concluída. E precisarão guardar segredo sobre quanto do nosso dinheiro foi planejado gastar em cada obra.


A Copa CENSURADA. Transparência é isso aí

Diz a notícia de José Ernesto Credendio e Maria Clara Cabral:
“A decisão foi incluída de última hora no novo texto da medida provisória 527 que cria o RDC (Regime Diferenciado de Contratações), específico para o evento”.
“Com a mudança, não será possível ao público saber se a obra foi contratada acima ou abaixo do preço previsto. Não dará para afirmar, por exemplo, se a Copa 2014 estourou ou não o orçamento”.

A eleição Brasil Novo

Por Rolando Noronha.

A vitória do candidato Alexandre Lunelli, do PT, na eleição suplementar, realizada no último domingo 05, no município de Brasil Novo, tem um gostinho especial, de certa virada na transamazônica, região conservadora onde o candidato a governador do PSDB ganhou em todos os municípios no pleito passado.

A eleição de Lunelli sobre o candidato José Carlos, do PSB derrotou o PSDB, que tinha o vice e que na verdade comandou o grupo de apoio a José Carlos.

O candidato do PT obteve teve 5.210 dos votos válidos,ou 55,94% do eleitorado, contra 4.104, do segundo colocado, ou 44,06%.

No comício final dos dois candidatos, estiveram no Brasil Novo deputados e lideranças estaduais, enquanto Lunelli contou com Zé Geraldo, Airton, Paulo Rocha, pref. Darci, Miriquinho, no palanque adversário de Jose Carlos estiveram Lira Maia, Megale, Cassio Andrade, Jr Ferrari e Ozorio juvenil. Além disso, a militância do PT de toda a região veio em caravanas para ajudar na campanha, estavam lá os companheiros Uruara, Souzel, Anapu, Vitória do Xingu e Altamira, muita solidariedade, ato bonito e gostoso de se ver.

O destaque foi para o fato de que o vice de Alexandre é do PMDB, mas no entanto, o dep. Ozorio Juvenil subiu de surpresa no palanque contrario. Também pudera, com o rabo preso demonstra que é refém do PSDB. Outro destaque é que apesar de muito divulgado que Jatene viria para subir no palanque do Jose Carlos, isso não ocorreu, a turma do PT não deixou mole, fez uma charge do Jatene, tocando violão, vindo em cima de uma tartaruga para o comício.

UM pouco da História dessa conquista:

O Brasil Novo fica na rodovia Transamazônica, a 46 km de Altamira. Alexandre Lunelli foi derrotado nas eleições de 2008 por apenas 86 votos, perdeu para Carlos Caetano do PR, mas de plumagem amarela, pois pertenceu ao PSDB.

A justiça afastou Carlos Caetano por compra de votos e não julgou o processo para dar posse a Alexandre. Assumindo a prefeitura o vereador Lindomar Garcia, PTB, conhecido por Santos, presidente da Câmara, e depois com nova mesa Diretora da Câmara Municipal, assumiu a prefeitura a vereadora Fátima, nova presidente da Câmara.

O então candidato a vice-prefeito, na chapa de Alexandre Lunelli, José Carlos, PSB, se apresentou como candidato a prefeito na chapa contrária a Alexandre.

Concorreram assim duas chapas. Uma encabeçada por Alexandre Lunelli ,do PT, tendo como vice o vereador Aurino Martins, do PMDB e coligado com PV e PDT, a outra, encabeçada por José Carlos, do PSB, tendo como vice Rogério Oliveira, do PSDB, representando o agrupamento do prefeito cassado Carlos Caetano.

Uma pergunta recorrente é se uma gestão que terá pouco mais de um ano será capaz de mostrar trabalho e reeleger o prefeito para um mandato completo? No entanto cabe considerar que a oposição foi derrotada, esta sem recursos e de moral baixa, em apenas um ano não vão conseguir se refazer, enquanto o Alexandre ganhou o voto de confiança do povo, numa empolgação contagiante que tem muita lenha para queimar, alem disso cabe lembrar o caso de Tracuateua, onde com pouco mais de um ano no mandato, o vereador Nelson que assumiu a prefeitura conseguiu se eleger. Resta torcer e apoiar o sucesso dessa gestão!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Marinor se cala para Couto. Por quê?

Espaço Aberto: "Eu fotografei malas e sacolas com dinheiro"

Leia aí no link que as investigações sobre o mar de lama da ALEPA já está bem pertinho de afogar o "ético" senador bicheiro.

A pergunta que fica é a seguinte: O que está faltando para que a senadora temporária Marinor Brito peça investigação no senado sobre a participação de Couto no esquema de corrupção ?

O Palocci caiu por menos que isso, já que não fizera nada ilegal, segundo a Procuradoria da República, mas a Marinor assinou um pedido de CPI. E agora? por que não propõe nada? por que fica calada?

Com a palavra a senadora !!!!

Flexa denuncia artifícios da Vale. Mas não foram eles que a privatizaram ??

Interessante como essa oposição atua, é uma cara de pau sem tamanho.

Leia aí no link do Espaço Aberto: Senador denuncia artifícios da Vale para driblar impostos que o senador Flexa Ribeira foi à tribuna do senado denunciar práticas nocivas de gestão por parte da Vale, práticas essas que, segundo ele, geram grandes prejuízos aos governos e a sociedade.

Mas não foram eles os que mais criticaram a substituição do "competente" Roger Agnelli da presidencia da empresa? E mais, não são eles que defendem a gestão privada como modelo de gestão e por conseguinte a privatização?

Então um senador da república fala um monte de uma empresa e fica tudo como está?

Destaco aqui só um trecho das palavras do "nobre" senador Flexa Ribeiro:

"A ganância da empresa não deixa que os recursos cheguem aos Estados, para que a sociedade, que recebe o impacto do projetos, possa ter as suas condições de vida melhoradas com ofertas de saúde, educação, segurança, infraestrutura, que são cobradas do governos estaduais e municipais. Mudar essa forma de cálculo obrigaria a empresa afazer o correto e parar com os dribles das mineradoras no Governo e na população"  

Sobre a violência no campo. A culpa não é de quem morre, mas de quem mata !!

Que a violência pode, em parte, ser explicada pela impunidade, isso não é novidade para ninguém. Assim como também não o é, que a sensação de proximidade do poder a estimule mais ainda.


Digo isso porque tenho defendido aqui no blog que a recente onda de explosão da violência no campo que vem ocorrendo no estado do Pará contra trabalhadores rurais é fruto da recondução ao governo de pessoas ligadas aos setores mandantes desses crimes covardes.

Para que fique bem claro, não estou afirmando que o governo tem algo haver com os assassinatos, estou dizendo que existe pessoas desses setores que compõe o governo e que portanto tendem a enxergar de forma diferenciada esse processo.

O próprio governador Jatene vem afirmando tratar-se de uma condição histórica inerente ao processo de ocupação da Amazônia, o que todo não está errado, mas que não justifica em hipótese alguma a inoperância do estado nestas questões. É essa posição do governador de “justificar” e não de enfrentamento, que faz com que outros integrantes do seu governo vejam as coisas com maior leniência.

Esse fato fica bem claro quando se lê hoje na coluna Repórter Diário, panfleto de aluguel do governo, que o problema da violência nos assentamentos rurais é culpa do Governo Federal. Ou seja, está lá, implicitamente, a idéia de que a culpa da violência é também de quem cria os assentamentos, colocando esses trabalhadores no caminho dos interesses mórbidos de grileiros e madeireiros.

Em outras palavras, o pensamento do governo tucano, expresso através de seu aliado midiático, é que a culpa da violência no campo e dessas execuções tem de ser divida entre quem mata e quem morre.

Isso é ou não é um estímulo ??

É isso. Cada um vê do seu que melhor lhe convier.

Fico por aqui e deixo pra vocês um sucinto, porém belo poema:

DA MINHA ALDEIA vejo quando da terra se pode ver no Universo....
Por isso a minha aldeia é grande como outra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver.

Alberto Caeiro, em "O Guardador de Rebanhos".

Se já não bastassem os preços, os juros são outra praga desse mercado. SOCORRO !!

Além dos preços que são escorchantes e injustos, os trabalhadores ainda são submetidos a uma taxa de juros das mais absurdas possíveis. Descabida.

Em que pese toda facilidade que a nova classe média tem alcançado para ter acesso à casa própria, principalmente pela política de expansão do crédito, os juros cobrados são absurdos e enganam as famílias, que só se preocupam com a capacidade de pagamento, permitido pela prestação que cabe no orçamento, não se importando com a taxa de juros.

Fiz hoje uma simulação de financiamento imobiliário e, pasmem os senhores, descobri que dos 30 anos que levaria para pagar o financiamento fictício, aproximadamente no 110º mês de pagamento eu alcançaria o valor principal do financiamento, os outros 250 meses, pouco mais de 20 anos, eu levaria pagando apenas os juros do financiamento.

Ou seja, pela simulação que fiz, eu compraria um imóvel mais pagaria por três.

É claro e obvio que o dinheiro tem valor no tempo, não dá simplesmente para olhar o valor futuro sem levar isso em consideração, mas, venhamos e convenhamos ainda tá muito alto. Não dá.

É um roubo. Mais um !!

Conseqüências da “lavanderia” no mercado imobiliário.

Na teoria financeira existe uma taxa de retorno mínima, chamada de Taxa Mínima de Atratividade – TMA, que os financistas costumam usar para fazer análises de viabilidade de investimentos ou mesmo para comparar melhores opções de ganho para o investimento. Essa taxa é normalmente estabelecida em 1% ao mês de rentabilidade mínima.

Na engenharia essa teoria também foi apropriada, sendo utilizada para calcular a rentabilidade mínima que um investimento imobiliário deveria obter. Ou seja, para que um investimento em imóveis fosse considerado viável, o valor do aluguel desse bem no mercado, teria que responder a pelo menos 1% do seu valor total.

Dessa forma, se um imóvel que vala, por exemplo R$ 100 mil, o valor mensal do aluguel desse bem teria que alcançar pelo menos R$ 1.000,00.

Mas, o que temos observado ultimamente no setor imobiliário de venda é uma supervalorização dos imóveis, que vem alcançando valores abissais para a realidade do nosso mercado, de maneira que na maioria dos casos essa margem mínima não vem sendo alcançada pelos aluguéis.

Temos vistos que, em média, os lançamentos imobiliários da região central de Belém tem alcançado preços entre R$ 400 a R$ 500 mil, para apartamentos que variam entre 85 a 100 m² com três quartos e duas vagas de garagem, no entanto o aluguel de um apartamento desses não alcança o valor de R$ 4 a R$ 5 mil mensais.

Esse descolamento entre os preços cobrados nas vendas e os preços praticados nos aluguéis, nos leva a enxergar uma questão de fundo, se o aquecimento da demanda tem possibilitado o aumento do preço de venda sem permitir que essa aquisição seja rentável do ponto de vista do negócio, o problema está mesmo na lavagem de dinheiro no setor.

Infelizmente, o trabalhador é quem paga por toda essa farra. Paga na insegurança; paga na falta de saúde; de educação; de justiça e por aí vai. Agora paga também no preço da sua moradia, já que aqueles que não ligam para os preços, pois o dinheiro da compra não são seus, atuam como agentes de uma valorização irreal do mercado de imóveis.

É preciso combater a lavagem de dinheiro na construção civil, só assim os preços vão voltar à realidade.

terça-feira, 14 de junho de 2011

ART Esquerda: Pacajá: Mais um trabalhador rural é assassinado no Pará

ART Esquerda: Pacajá: Mais um trabalhador rural é assassinado no Pará

A situação está fora de controle. Mais uma morte no Campo. Até quando isso vai continuar?

Ao que tudo indica, as forças do atraso estabeleceram este momento para o avanço de sua política de extermínio dos trabalhadores que lutam contra a destruição da Amazônia e pela preservação da vida.

Este é só mais um retrocesso advindo com a volta dos tucanos ao governo do estado. Lamentável !!

Preferência da Fifa por parceiros comerciais ajuda a explicar Itaquerão | Blog do Perrone

Preferência da Fifa por parceiros comerciais ajuda a explicar Itaquerão Blog do Perrone

Leiam aí na matéria lincada acima, a grandessísima sacanagem que está por trás da Copa 2014.

Como se já não bastasse a FIFA/CBF determinar o fluxo de investimento do país para os próximos quatro anos, inclusive por padrões dos mais questionáveis, ainda temos que nos "curvar" as suas chantagens, como exigir renuncia fiscal para determinadas empresas, para depois cobrar até taxa para que negócios sejam realizados.

Um absurdo !!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Mercado imobiliário é "lavanderia" diz polícia.

Interessante a matéria do Liberal no jornal de ontem.

A polícia finalmente descubriu onde vai parar o dinheiro tráfico: no mercado imobiliário.

Agora, já que eles descobriram a rota do dinheiro do tráfico de drogas, poderiam também seguir a rota do dinheiro do tráfico de influência; do tráfico de sentença; do tráfico de recurso público; e por aí vai.

Uma dica: não é toa que o M² em Belém é um dos mais caros do Brasil.

E trabalhador paga por tudo isso. Duas vezes.

Parabens para minha amada esposa que está no "berço"!!

Estádio da Copa 2014 em Manaus caberia todo o público do campaonato estadual.

Campeonato Estadual do Amazonas é um fracasso de público. Média é de 447 pessoas. Teve jogo com 12 pagantes.
Por Mauro Graeff Júnior

O Campeonato Amazonense terminou no último dia 4 com o modesto Penarol bicampeão e mais um fiasco de bilheteria. Na sede amazônica da Copa de 2014, o Estadual agoniza. O número de torcedores dos 80 jogos da competição somados é 37.971. Não encheria o novo estádio que está sendo construído em Manaus para o Mundial, com capacidade de 47 mil lugares.

É preciso ser apaixonado para acompanhar o Estadual. Os nove clubes que disputaram o campeonato estão praticamente quebrados, sem jogadores de destaque. As partidas têm baixo índice técnico e, com isso, não atraem público. A média este ano foi de 447 pagantes. Em um jogo do segundo turno, havia apenas 12 corajosas testemunhas. Devido às dificuldades financeiras, em 2011 o Amazonas terá somente um representante do Brasileirão (na série D). Em Manaus sequer há estádio. O antigo Vivaldão foi destruído para a construção de uma arena. Os jogos são no campo emprestado do Sesi.

– É triste ver uma cidade com quase 2 milhões de habitantes deixar o futebol acabar – disse o encanador industrial Antônio Dourado, 47 anos, torcedor do Nacional que leva o filho Pedro, 12 anos, para o campo.

No dia 21 de maio, em Manaus, o LANCE! acompanhou a semifinal entre São Raimundo e Nacional, maior clássico local. Público: 1.181 pagantes. A partida entre os dois grandes do Amazonas já arrastou 40 mil torcedores, já foi disputa na série B do Brasileirão. O último confronto, mesmo decisivo, foi apenas uma caricatura do passado. Nada de filas para entrar. Nada de congestionamento na chegada. Com cadeiras de sobra, foi fácil achar um lugar sob a marquise para fugir do sol. O jogo rolava e uma criança dormia traquilamente nos braços da mãe. O pipoqueiro, desanimado, torcia pela chegada do intervalo. Atrás do gol, garotos jogavam bola despreocupados com o campo principal.

– São os mesmos de sempre que estão aqui. Já fui em jogo com 60 pagantes – lamentou o comerciante Rubens Moraes, 31 anos, da Furacão Azul, do São Raimundo.

Íntegra AQUI