BLOG DO VICENTE CIDADE

Este blog tem como objetivo falar sobre assuntos do cotidiano, como política, economia, comportamento, curiosidades, coisas do nosso dia-a-dia, sem grandes preocupações com a informação em si, mas na verdade apenas de expressar uma opinião sobre fatos que possam despertar meu interesse.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Villa Del Rey e Rio das Pedras !!

Tenho recebido inúmeros contactos de pessoas que também são clientes da Construtora Villa Del Rey e que ainda não receberam seus imóveis.

Infelizmente a maioria deles afirma que a empresa sequer lhes dá qualquer informação acerca de seus investimentos.

A sugestão que posso dar nesse momento é para que compradores de outros empreendimentos que não o Rio das Pedras, procurem se informar qual o banco que financiou o empreendimento adquirido, procurando saber se esse patrimônio específico está sob o regime jurídico chamado de Patrimônio de Afetação.

O que posso dizer nesse momento é que a empresa está sob recuperação judicial e caso esses empreendimentos não estejam nesse regime, a situação dos compradores pode se complicar caso o estado da empresa avance para uma eventual falência.

Isso porque, em caso de falência os compradores não são os credores privilegiados e os´empreendimentos da construtora que não estiverem sobre regime de Afetação, serão composto do patrimônia da empresa para eventuais negociações com os seus credores.

Contudo, espero que isso não venha a ocorrer!!

Depois de tentar dar o golpe, em vão, Folha começa a se "ajustar" !!

Do G1, em Brasília

Dilma tem 47%, Serra, 28%, e Marina, 14%, aponta Datafolha. Levantamento foi feito na terça (28) e na quarta (29). Nos votos válidos, Dilma registra 52%. Margem de erro é de 2 pontos.
Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (30) mostra a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, com 47% das intenções de voto. O candidato do PSDB, José Serra, aparece com 28%, e Marina Silva, do PV, tem 14%, segundo o levantamento, encomendado pela TV Globo em parceria com o jornal "Folha de S.Paulo".
Em relação à pesquisa anterior, realizada na segunda-feira (27), Dilma oscilou um ponto para cima; Serra e Marina mantiveram os percentuais registrados anteriormente.
Considerando a margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Dilma pode ter de 45% a 49%, Serra, de 26% a 30%, e Marina, de 12% a 16%.

Pesquisa por região (Foto: Reprodução/G1)De acordo com a pesquisa, brancos e nulos somaram 3%, e indecisos, 6%.
Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) obteve 1%.

Dentre os outros candidatos – Eymael (PSDC), Ivan Pinheiro (PCB), Levy Fidelix (PRTB), Rui Costa Pimenta ( PCO) e Zé Maria (PSTU) –, nenhum atingiu 1% das intenções de voto, mas juntos eles alcançaram 1%.
Votos válidos

Considerando os votos válidos, em que se exclui os votos em branco e nulos, Dilma oscilou de 51% para 52%. Com a margem de erro, ela pode ter entre 50% e 54%. Segundo o Datafolha, como o resultado obtido pela petista está no limite da margem de erro da pesquisa, seria impossível afirmar com certeza que a candidata seria eleita no primeiro turno, caso a eleição fosse agora. Para vencer no primeiro turno, Dilma precisa de 50% mais um dos votos válidos.
Segundo o Datafolha, a oscilação positiva de Dilma se deu por conta da evolução da petista no Sul e no Sudeste.
Nos votos válidos, Serra obtém 31%, Marina, 15%, e Plínio, 1%.

Desespero e pilantragem !!

Após ligação de Serra, Gilmar Mendes para sessão sobre documentos para votar
MOACYR LOPES JUNIOR
CATIA SEABRA
De São Paulo

Após receber uma ligação do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes interrompeu o julgamento de um recurso do PT contra a obrigatoriedade de apresentação dos dois documentos na hora de votar.

Serra pediu que um assessor telefonasse para Mendes pouco antes das 14h, depois de participar de um encontro com representantes de servidores públicos em São Paulo. A solicitação foi testemunhada pela Folha.

No fim da tarde, Mendes pediu vista, adiando o julgamento. Sete ministros já haviam votado pela exigência de apresentação de apenas um documento com foto, descartando a necessidade do título de eleitor.

A obrigatoriedade da apresentação de dois documentos é apontada por tucanos como um fator a favor de Serra e contra sua adversária, Dilma Rousseff (PT).

A petista tem o dobro da intenção de votos de Serra entre os eleitores com menor nível de escolaridade.

Após pedir que o assessor ligasse para o ministro, Serra recebeu um celular das mãos de um ajudante de ordens. O funcionário o informou que o ministro do STF estava do outro lado da linha.

Ao telefone, Serra cumprimentou o interlocutor como "meu presidente". Durante a conversa, caminhou pelo auditório onde ocorria o encontro. Após desligar, brincou com os jornalistas: "O que estão xeretando?"

Depois, por meio de suas assessorias, Serra e Mendes negaram a existência da conversa.

Para tucanos, a exigência da apresentação de dois documentos pode aumentar a abstenção nas faixas de menor escolaridade.

Temendo o impacto sobre essa fatia do eleitorado, o PT entrou com a ação pedindo a derrubada da exigência.

O resultado do julgamento já está praticamente definido, mas o seu final depende agora de Mendes. Se o Supremo não julgar a ação a tempo das eleições, no próximo domingo, continuará valendo a exigência.

À Folha, o ministro disse que pretende apresentar seu voto na sessão de hoje.

Antes da interrupção, foi consenso entro os ministros que votaram que o eleitor não pode ser proibido de votar pelo fato de não possuir ou ter perdido o título.

Votaram assim a relatora da ação, ministra Ellen Gracie, e os colegas José Antonio Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa, Carlos Ayres Britto e Marco Aurélio Mello.

Para eles, o título, por si só, não garante que não ocorram fraudes. Argumentam ainda que os dados do eleitor já estão presentes, tanto na sessão, quanto na urna em que ele vota, sendo suficiente apenas a apresentação do documento com foto.

"A apresentação do título de eleitor não é tão indispensável quanto a do documento com fotografia", afirmou Ellen Gracie.

O ministro Marco Aurélio afirmou que ele próprio teve de confirmar se tinha consigo seu título de eleitor. "Procurei em minha residência o meu título", disse. "Felizmente, sou minimamente organizado."

A obrigatoriedade da apresentação de dois documentos foi definida em setembro de 2009, quando o Congresso Nacional aprovou uma minirreforma eleitoral.

O PT resolveu entrar com a ação direta de inconstitucionalidade semana passada por temer que a nova exigência provoque aumento nas abstenções.

O advogado do PT, José Gerardo Grossi, afirmou que a exigência de dois documentos para o voto é um "excesso". "Parece que já temos um sistema suficientemente seguro para que se exija mais segurança", disse.
Colaboraram FELIPE SELIGMAN e LARISSA GUIMARÃES, da Sucursal de Brasília.

Na Ilharga: esse post merece ser destacado !!

Demagogia escancarada


Ao contrário do que diz, até de forma eleitoreira e irresponsável, o deputado Arnaldo Jordy a saúde no Pará não é nenhuma tragédia, bem como os casos que são estampados de forma sensacionalista em jornais de baixa qualidade estão longe de ser o paradigma atual do atendimento à população de baixa renda.

O fortalecimento da gestão democrática do SUS, com a desão de 80% dos municípios do Estado ao Pacto de Gestão do Ministério da Saúde, gerando a criação de 19 colegiados de Gestão Regional; a contratação de mais 256 equipes do Saúde da família, incluindo o recrutamento de 1532 agentes comunitários e a realização de algumas conferências temáticas da saúde são algumas das ações fortalecidas na perspectiva de superar a lógica da concentração do atendimento mais imediato em Belém, procedimento que só penaliza a população mais carente. Assim como o funcionamento efetivo dos hospitais regionais diminuiu significativamente essa peregrinação de moradores de outros municípios pela capital.

Hoje, Santarém, Marabá, Altamira, Castanhal, entre outros, contam com serviços dignos de terapia renal substitutiva reduzindo a procura por esse tipo de tratamento em Belém.

Curiosa é a omissão do Sindicato dos Médicos em alguns desses debates, postura que indica o desejo de resguardar a boa relação histórica daqueles que dirigem esse sindicato com os donos de clínicas particulares, estes os maiores interessados em impedir a consolidação da gestão plena do SUS pela perda do "filé" dos recursos públicos. Como a direção do Sindicato dos Médicos é predominantemente composta por militantes do partido de Jordy, logo, essa omissão é extensiva ao deputado, daí considerar-se nefasta aos interesses dos mais humildes sua fala contra o atual modelo de gestão.

Recado de PUTY à militância

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Ana Júlia - Programa Eleitoral de TV 21 - 29/09/2010 - Noite

Ana Júlia 13 > Ana Júlia anuncia que seu segundo voto para o Senado será ” 151”, de Jader



A candidata à reeleição ao governo do Estado, Ana Júlia (PT), da Frente Popular Acelera Pará, afirmou, nesta quarta-feira, 29, que o seu segundo voto para o Senado, depois de Paulo Rocha (131), será “no 151”, de Jader Barbalho (PMDB), aliado nacional do PT. Ela fez a declaração durante visita à fábrica da Sococo, no Distrito Industrial de Ananindeua, Região Metropolitana de Belém, em discurso para 1.600 trabalhadores. O apoio a Jader foi deliberado em reunião com a direção do PT, informou Ana Júlia, após discursar na fábrica.


“A gente está pedindo o primeiro voto no 131 (Paulo Rocha) e o segundo voto no 151 (Jader Barbalho)”, disse Ana Júlia, afirmando ainda que também votará em Jader. Ana Júlia justificou a necessidade de eleger senadores alinhados com a futura presidente do Brasil, Dilma Rousseff (PT).

Ana Júlia lembrou que o país perdeu R$ 40 bilhões de recursos da saúde, sendo que o Pará perdeu cerca de R$ 2 bilhões, porque os atuais senadores rejeitaram a renovação da CPMF, incluindo os senadores paraenses.

A candidata chegou cedo, às 7h30, na fábrica da Sococo, onde conversou e tomou café com os funcionários e diretores, além do presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Ananindeua, Antônio Macedo. O presidente da Sococo, Emerson Tenório, disse que estava honrado e feliz em receber Ana Júlia na fábrica, pois ela é uma grande parceira das indústrias paraenses que manteve os incentivos fiscais, garantindo a expansão do negócio e o aumento de empregos.

“Fico feliz por ver o Estado na rota definitiva do desenvolvimento. Eu testemunhei o seu apoio às indústrias”, disse Tenório à candidata, que também ressaltou a amizade com o candidato a vice-governador da coligação, Anivaldo Vale (PR).

Ana Júlia garantiu que concluirá as obras do Distrito Industrial de Ananindeua, construindo o Centro de Convivência de Negócios e a ciclovia, como fez em Icoaraci. Ela explicou que a obra foi paralisada porque o Estado perdeu recursos com a crise econômica mundial.

A demora na retomada das obras foi provocada pelos deputados estaduais da oposição, que tumultuaram a aprovação do empréstimo de R$ 366 milhões, concedido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para socorrer o Pará.

Ana também anunciou que, no próximo mandato, construirá uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Ananindeua, como fez em Altamira, e mais 41 UPAs no Estado, além de uma creche no Distrito Industrial, atendendo ao pedido das funcionárias da fábrica.

Ana também vai continuar investindo na melhoria da segurança pública, aumentando o efetivo policial e repassando mais viaturas, armas e equipamentos, bem como na prevenção, através de programas de inclusão social, como alternativa para melhorar a vida das pessoas. Ela vai ampliar o Bolsa Trabalho, que já capacitou profissionalmente mais de 70 mil jovens, sendo 3.500 deles em Ananindeua.

Também será ampliado o Navegapará, programa que já leva internet pública e gratuita a 2,5 milhões de habitantes no Estado. Também serão construídos o campus da Universidade do Estado do Pará (UEPA) na Granja do Icuí, que serviu de residência oficial ao governante do Estado, e uma praça da juventude no município.

O funcionário Bruno Lee Garcia, de 30 anos, pedreiro, agradeceu Ana Júlia porque o filho de nove anos recebeu uniforme e material escolar na gestão da petista e, atualmente, ele tem aulas de futebol de salão à tarde no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS). Além disso, a esposa está iniciando o curso de corte e costura pelo Bolsa Trabalho, que recebe a bolsa e o auxílio transporte para estudar. “Ela (esposa) está realizando o sonho da vida dela”, agradeceu.

Ana Júlia garantiu que as etapas do Ação Metrópole serão concluídas para garantir a melhoria do sistema de trânsito na área Metropolitana, como o prolongamento da Avenida João Paulo II até a Perimetral e o prolongamento da Avenida Independência, já iniciado, além da construção dos terminais de integração de ônibus, que possibilitarão aos passageiros pagar apenas uma passagem para transitar entre Belém, Icoaraci e a BR-316.

Ela reafirmou o compromisso de continuar fortalecendo a Companhia de Saneamento do Estado (Cosanpa), mantendo-a estatizada e ampliando o abastecimento de água em Ananindeua. A candidata lançou as bases para atrair mais indústrias ao Estado, principalmente para agregar valor às riquezas do Pará, em especial a recuperação do projeto da grande siderúrgica da Vale, perdida para o Maranhão na gestão do PSDB, mas que foi recuperada por Ana Júlia e gerará 20 mil empregos diretos, além de atrair mais indústrias ao Estado.

Ao final da visita, Ana Júlia foi homenageada com um buquê de rosas pelo presidente da empresa. Ela dividiu as flores com algumas funcionárias, como a auxiliar de produção Raquel Costa, de 30 anos: “Eu estava com outro candidato, mas o que ela (Ana Júlia) falou me convenceu. Ela tem que continuar. O que não deu para ela fazer no primeiro mandato, vai fazer no segundo”, disse Raquel.

“A conversa com a Ana Júlia foi muito boa, acredito que ela vencerá as eleições mais uma vez para concluiu as obras que estão em andamento”, disse o funcionário Raimundo dos Santos Júnior, de 23 anos, descascador.

Debate da Tv Liberal mostra a verdade: Ana Júlia é o melhor para o Pará !!

Ontem no debate da TV Liberal, o candidate tucano demonstrou, mais uma vez, que não tem propostas para governar o Pará. Jatene só sabe fazer críticas a gestão da governadora Ana Júlia, mas, na prática não apresenta nada de novo para dar respostas aos problemas da sociedade, só fica relembrando programas antigos que implementou quando foi governador do estado, esquecendo-se de que estes não foram capazes de mudar a nossa realidade.


Jatene afirma que o Pará precisa voltar a crescer, só que deixa de dizer que o Pará nunca deixou de crescer, pelo contrário, hoje cresce no ritmo do Brasil e, tanto as grandes obras de infraestrutura quanto a verticalização da produção, que eram promessas antigas, de décadas, se transformaram em realidade com Ana e Lula.

A diferença entre as propostas de Ana Júlia para o Pará seguir no rumo certo, e as propostas do “pescador” ficaram cristalinas ontem no debate. Vejam algumas ações apresentadas por Jatene como balanço de seu governo anterior e que, segundo ele, vão fazer o Pará voltar a crescer, comentadas de acordo com as respostas de Ana Júlia:

1. Computador do professor – esse programa perdeu o sentido já que no governo Lula a renda do trabalhador e o crédito pessoal aumentaram e hoje o professor pode adquirir o seu próprio computador. O que os professores precisam é de melhores salários e não do arrocho salarial imposto pelo PSDB que, na gestão tucana, impôs perdas salariais de até 76% aos servidores público;

2. Praça da juventude – o entorno do Mangueirão está sendo todo modificado pelo programa Ação Metrópole, inclusive com pavimentação de várias ruas e construção de áreas de lazer, ou seja, mesmo com a perda da Copa, as obras previstas estão sendo executadas, no projeto;

3. Banco do Cidadão – esse programa foi reformulado e transformado no CredPará, que passou a ter a supervisão do BANPARÁ, antes ele aplicado diretamente por uma equipe não bancária, o que contribuiu para que muitas fraudes fossem cometidas;

4. Cheque moradia – o programa não foi desativado e continuou a beneficiar os servidores públicos, mas com Lula e Ana Júlia foram criadas novas modalidades de crédito imobiliário através do programa Minha Casa Minha Vida, que já entregou 8.000 casas e tem mais 17.000 em construção. Com o programa famílias de baixa renda ganham suas casas, outras, com melhor poder aquisitivo, ganham subsídios do estado e as que possuem melhor renda tem crédito diferenciado junto a Caixa;

5. Macrodrenagem e Projeto Alvorada e saneamento – Jatene não investiu nada em saneamento, tentou mentir quanto a macrodrenagem dizendo que finalizou a obra, foi desmascarado pelo Juvenil, também quis jogar a culpa pelo fracasso do Projeto Alvorada no presidente Lula, mas, de novo, Juvenil fez cair a máscara de Jatene afirmando que houve corrupção no programa, o que levou a paralisação do programa;

6. Programa para fazer programas – eu sei que é estranho, mas foi ele mesmo quem disse isso, portanto não dá para comparar com outro programa.

A governadora Ana Júlia foi muito além, o povo do Pará sabe que o estado está no rumo certo e que, nesse governo, sonhos antigos foram transformados em realidade e o estado todo é um canteiro de obras, como:

1. Implantação do Ação Metrópole, com construção de vias e elevados para reestruturar o trânsito da região metropolitana de Belém - RMB;

2. Implantar o Bilhete Único na RMB;

3. Implantação Pólo siderúrgico em Marabá;

4. Implantação Pólo de biodiesel em Tomé-Açu;

5. Implantação Fábrica de chocolate em Medicilândia;

6. Implantação Fábrica de MDF em Paragominas;

7. Eclusas de Tucuruí;

8. Usina Hidroelétrica de Belo Monte;

9. Asfaltamento da BR 163;

10. Asfaltamento da Transamazônica;

11. Fortalecimento dos distritos industriais de Belém, Ananindeua, Santarém e Marabá;

12. Construção de Parques tecnológicos em Belém, Santarém e Marabá;

13. Implantação da Universidade do Oeste do Pará

14. Linhão do Marajó;

15. Navegapará, maior programa de inclusão digital do Brasil;

16. Regularização de terras;

17. Construção da Nova Santa Casa;

18. Reforma do hospital Ofhir Loyola, implantando o melhor centro radioterápico da Região Norte;

19. Concluir e colocar em funcionamento os hospitais regionais;

20. Construiu o hospital regional de Breves e mais outros sete hospitais municipais;

21. Implantação do programa Bolsa Trabalho para a juventude, programa premiado internacionalmente.

Além de tantas outras ações do governo.

A visão do grupo Folha...

Ibope: Dilma 50% X 41% de todos os outros, petista ganharia no 1º turno se eleição fosse hoje.

Pesquisa realizada pelo Ibope sob encomenda da CNI (Confederação Nacional da Indústria) nos dias 25 a 27 de setembro indica que Dilma Rousseff (PT) está com 50% contra 41% de todos os seus adversários somados. Se a eleição fosse hoje, a petista venceria no primeiro turno.

Para ganhar no primeiro turno é necessário ter, pelo menos, 50% mais 1 de todos os votos válidos (os dados apenas aos candidatos, descontados os brancos e os nulos).

A pesquisa Ibope dá 27% para José Serra (PSDB). A candidata Marina Silva (PV) aparece com 13%. Os outros candidatos nanicos somados têm 1%. Há também 4% de brancos e nulos e 4% de indecisos.

Essa pesquisa Ibope foi realizada ao longo de 3 dias (25, 26 e 27). Não pode ser comparada com a pesquisa Datafolha, realizada apenas no dia 27 e que deu Dilma com 46%, Serra com 28% e Marina com 14%.

Ainda assim, o levantamento do Ibope (com 3.010 entrevistas e margem de erro máxima de 2 pontos percentuais) é um indicador de que o desfecho da eleição continua pendendo mais para o lado de Dilma Rousseff. Por esse levantamento, a chance de a petista ganhar no primeiro turno está dada como fora da margem de erro.

Outro dado interessante do Ibope é sobre a preferência partidárias dos eleitores brasileiros. O PT é disparado, com 27%, o preferido. Entende-se então o apelo à militância que Dilma Rousseff fez nos últimos dias. Trata-se de um apelo que o PSDB e José Serra teriam dificuldade para fazer, pois apenas 5% dos eleitores dizem preferir a sigla tucana. E só 3% afirmam preferir o PV, de Marina Silva.

Até o Globope desmoraliza o Datafalha: Dilma no primeiro turno !!

Publicado em 29/09/2010

Saiu no G1:

Pesquisa Ibope aponta Dilma com 50% e Serra com 27%. Levantamento foi encomendado pela Confederação Nacional da Indústria. Marina Silva aparece com 13%. Margem de erro é de 2 pontos percentuais.
Robson Bonin Do G1, em Brasília

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (29) em Brasília mostra a candidata do PT, Dilma Rousseff, com 50% das intenções de voto e o candidato do PSDB, José Serra, com 27% na corrida eleitoral pela Presidência da República. Marina Silva (PV) tem 13%, segundo o levantamento, encomendado ao instituto pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Brancos ou nulos são 4%. Não souberam ou não responderam, 4%. Os demais candidatos juntos somaram 1% das intenções de voto. O cenário com os votos válidos da pesquisa será divulgado em instantes.

Espontânea

O cenário divulgado pelo Ibope diz respeito à resposta estimulada, quando os entrevistados são confrontados com uma lista de candidatos. Já na pesquisa espontânea, quando os entrevistados respondem sem a ajuda da relação de candidatos, Dilma tem 44%, Serra 21% e Marina, 10%. Votos brancos ou nulos somam 5% e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que não disputa a eleição ainda aparece com 1% das intenções de voto.

Cenário reduzido

No cenário reduzido, quando os entrevistados são confrontados com a relação dos três candidatos mais bem posicionados nas pesquisas, Dilma tem 51%, Serra aparece com 27% e Marina soma 13%. Brancos e nulos são 4% e os que não responderam ou não sabem em quem votar, 5%.

Segundo turno

Em um eventual segundo turno entre Dilma e Serra, a candidata do PT teria 55% contra 32% do tucano. Brancos e nulos somariam 7%. Já em uma disputa de segundo turno envolvendo Dilma e Marina, a petista teria 56% contra 29% da candidata do PV. Brancos e nulos seriam 8%. No cenário entre Serra e Marina, o candidato tucano teria 43% contra 35% de Marina e os votos nulos ou brancos somariam 12%.

Rejeição

O Ibope também interrogou os entrevistados sobre a probabilidade de voto no dia 3 de outubro. Os que disseram que não votariam em Dilma somaram 27%. Já os que não votariam em Serra ficaram em 34% e Marina, 28%. Os entrevistados que disseram votar “com certeza” em Dilma totalizaram 48% contra 24% de Serra e 13% de Marina. Os entrevistados que afirmaram que “poderiam” votar em Dilma somaram 19%, Serra 35% e Marina, 45%.

Conhecimento

A candidata do PT é “bem conhecida” por 22% dos entrevistados enquanto Serra aparece com grau de conhecimento de 25% e Marina, 11%. Os que disseram conhecer Dilma “mais ou menos” somam 36% contra 39% de Serra e 27% de Marina. A petista é conhecida “só de nome” por 16% e nenhum dos entrevistados respondeu não conhecer Dilma. O candidato do PSDB é conhecido só de nome por 11% e todos os entrevistados disseram conhecê-lo. Marina aparece com 29% e 3% ainda disseram não conhecer a candidata do PV.

Apoio de Lula

Somaram 47% os entrevistados que disseram votar em um candidato apoiado pelo presidente Lula contra 8% que disseram ter preferência por candidato de oposição ao presidente. Os que não irão levar em conta o apoio de Lula para decidir o voto somaram 41%. Não souberam ou não responderam totalizaram 4%.

O Ibope também perguntou aos entrevistados sobre qual candidato teria o apoio do presidente Lula. 93% apontaram Dilma com a candidata de Lula, 1% apontaram Serra e nenhum entrevistado considerou Marina a candidata do presidente. Os que não souberam ou não responderam foram 6%.

Entre os dias 25 e 27 de setembro, o Ibope entrevistou 3.010 eleitores em 191 municípios e a margem de erro do levantamento é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Em junho, quando a CNI divulgou o primeiro levantamento, a candidata do PT apareceu com 38% e Serra somou 32%. Marina tinha 7% das intenções de voto.

Em comparação com a última pesquisa CNI/Ibope, divulgada em junho, no começo da propaganda eleitoral na TV e no rádio, Dilma subiu 12% e Marina 6%. Serra foi o único a registrar queda 5%. Para o diretor operacional da CNI, Rafael Lucchesi, a propaganda eleitoral influenciou no resultado: “O melhor aproveitamento do tempo de TV e dos programas justifica essa queda de Serra e a subida de Dilma e Marina.”

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Quem ficou com o chocolate do "Fujão" ?

O Simão Fujão não compareceu hoje ao debate entre os candidatos ao governo do estado, promovido pela Rádio Liberal AM.

O motivo da ausência no debate logo foi esclarecido: a governadora trazia em mãos uma encomenda da fábrica de chocalates da cooperativas dos produtores de cacau de Medicilândia, fábrica essa que o "Fujão" afirmara que não existiria.

Que boazinha a nossa Gov, dar chocolate pra ele, devia mesmo era dar espinhas de peixe, não é disso que ele gosta?

 Ana Júlia deixa um pacote com chocolate de Medicilândia na cadeira vazia do candidato ausente
27/09/2010
15h19

Sobre a cadeira vazia do candidato Simão Jatene (PSDB), que faltou ao debate dos candidatos ao governo promovido pelo Sistema Liberal de Rádio, na manhã de hoje (27), a candidata à reeleição, Ana Júlia (PT), colocou um presente: chocolates da fábrica de chocolates de Medicilância, criada recentemente com o apoio de seu governo. Para adoçar ainda mais o Dia de Cosme e Damião, celebrado hoje, Ana Júlia entregou, simbolicamente, barras de chocolate para os demais candidatos, Domingos Juvenil (PMDB) e Fernando Carneiro (PSOL), assessores e jornalistas presentes. O programa eleitoral de Jatene alardeou que a fábrica não existiria.
A distribuição do chocolate, em embalagens bem acabadas, deu o tom do congraçamento ao final do debate. Todos os presentes quiseram provar o chocolate genuinamente paraense, cuja produção foi iniciada experimentalmente. A fábrica pertence à cooperativa de trabalhadores que recebeu incentivo do governo do Estado para agregar valor ao cacau da Transamazônica, pela primeira vez. Hoje, o Pará é o segundo maior produtor nacional do fruto (o primeiro é a Bahia) e, em breve atingirá o topo desse ranking.
“O chocolate que trouxemos mostra que estamos industrializando as riquezas do Pará. Batemos o recorde de empregos nos últimos 12 meses (com a criação de quase 40 mil postos de trabalho”, disse Ana Júlia em entrevista, ao vivo, ao radialista Cleiton César, ao final do debate. Ela lamentou a ausência do tucano, que também ganharia uma caixa com chocolates, comprovando a verdade que ele tenta subverter em seu programa eleitoral. O presente ficou na cadeira vazia.
Fazer com que o Pará deixe de ser mero exportador de matéria-prima, em diversos segmentos de produção, é o objetivo da petista, que também está criando um pólo mínero-siderúrgico no Carajás, um pólo moveleiro em Paragominas e um pólo de biodiesel na região do Tocantins, que será o maior do mundo.
Foi distribuída à imprensa e aos demais candidatos uma carta enviada à Ana Júlia pelo prefeito de Medicilândia, Ivo Valentim Muller, e pelo presidente da Coopatrans, proprietária da fábrica de chocolate, Ademir Venturim, em que eles agradecem o incentivo recebido da petista para concretizar o “sonho” da construção da fábrica. “O apoio da governadora foi certo e fundamental, como a mola propulsora da riqueza de cacau”, cita trecho da carta, em forma de poesia assinada pelo poeta Ribamar.
Bastidores – Geraram piadinhas a ausência do candidato do PSDB, que foi apelidado por Fernando Carneiro de “Simão Fujão”, no debate ao vivo. O não comparecimento de Jatene já era esperado em razão dele ter se recusado a gravar para a própria emissora, antecipadamente, uma mensagem confirmando a presença no debate, como os demais candidatos fizeram.
A cadeira de Jatene ficou vazia durante o programa, que foi transmitido a 80 municípios pelas emissoras O Liberal CBN e Rádio Liberal Castanhal, além do Portal ORM. “A Ana Júlia apresentou as melhores propostas. Infelizmente o discípulo do ‘rato fujão’ (Almir Gabriel) não compareceu, demonstrando o total desrespeito à democracia, aos outros candidatos e ao povo”, disse o agente de saúde João Gonçalves Pinheiro, de 48 anos, após ouvir o debate. Outra ouvinte, a vendedora Cristina Pacheco, de 29 anos, opinou que Jatene faltou ao debate “porque não tem propostas para o Estado”.
Após gravar para a TV Liberal uma mensagem confirmando que comparecerá ao debate da emissora, na manhã da próxima terça-feira, 28, Ana Júlia cumprimentou os funcionários da empresa e saiu aclamada pela militância que a aguardava do lado de fora: “Mulher de luta, trabalhadora, é Ana Júlia governadora”, gritava um grande número de militantes, enquanto agitava as bandeiras vermelhas.

O que eles dizem lá, que nós não vemos por aqui !!

Ingleses exaltam Dilma

O poderoso jornal inglês ”The Independent” publicou, domingo, matéria sobre a eleição de 3 de outubro, escrita pelo jornalista Hugh O’Shaughnessy.

O artigo, por ter duras críticas a grande imprensa brasileira, não teve uma nota sequer reproduzida.

Quem fez a sua tradução foi Katarina Peixoto, para Carta Maior:

A grande imprensa não publica, mas a blogosfera a substitui.

Eis o artigo:

A mulher mais poderosa do mundo começará a andar com as próprias pernas no próximo fim de semana. Forte e vigorosa aos 63 anos, essa ex-líder da resistência a uma ditadura militar (que a torturou) se prepara para conquistar o seu lugar como Presidente do Brasil.

Como chefe de estado, a Presidente Dilma Rousseff irá se tornar mais poderosa que a Chanceler da Alemanha, Angela Merkel e que a Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton: seu país enorme de 200 milhões de pessoas está comemorando seu novo tesouro petrolífero. A taxa de crescimento do Brasil, rivalizando com a China, é algo que a Europa e Washington podem apenas invejar.

Sua ampla vitória prevista para a próxima eleição presidencial será comemorada com encantamento por milhões. Marca a demolição final do “estado de segurança nacional”, um arranjo que os governos conservadores, nos EUA e na Europa uma vez tomaram como seu melhor artifício para limitar a democracia e a reforma. Ele sustenta um status quo corrompido que mantém a imensa maioria na pobreza na América Latina, enquanto favorece seus amigos ricos.

A senhora Rousseff, a filha de um imigrante búlgaro no Brasil e de sua esposa, professora primária, foi beneficiada por ser, de fato, a primeira ministra do imensamente popular Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ex-líder sindical. Mas com uma história de determinação e sucesso (que inclui ter se curado de um câncer linfático), essa companheira, mãe e avó será mulher por si mesma. As pesquisas mostram que ela construiu uma posição inexpugnável – de mais de 50%, comparado com menos de 30% – sobre o seu rival mais próximo, homem enfadonho de centro, chamado José Serra. Há pouca dúvida de que ela estará instalada no Palácio Presidencial Alvorada de Brasília, em janeiro.

Assim como o Presidente Jose Mujica do Uruguai, vizinho do Brasil, a senhora Rousseff não se constrange com um passado numa guerrilha urbana, que incluiu o combate a generais e um tempo na cadeia como prisioneira política.

Quando menina, na provinciana cidade de Belo Horizonte, ela diz que sonhava respectivamente em se tornar bailarina, bombeira e uma artista de trapézio. As freiras de sua escola levavam suas turmas para as áreas pobres para mostrá-las a grande desigualdade entre a minoria de classe média e a vasta maioria de pobres. Ela lembra que quando um menino pobre de olhos tristes chegou à porta da casa de sua família ela rasgou uma nota de dinheiro pela metade e dividiu com ele, sem saber que metade de uma nota não tinha valor.

Seu pai, Pedro, morreu quando ela tinha 14 anos, mas a essas alturas ele já tinha apresentado a Dilma os romances de Zola e Dostoiévski. Depois disso, ela e seus irmãos tiveram de batalhar duro com sua mãe para alcançar seus objetivos. Aos 16 anos ela estava na POLOP (Política Operária), um grupo organizado por fora do tradicional Partido Comunista Brasileiro que buscava trazer o socialismo para quem pouco sabia a seu respeito.

Os generais tomaram o poder em 1964 e instauraram um reino de terror para defender o que chamaram “segurança nacional”. Ela se juntou aos grupos radicais secretos que não viam nada de errado em pegar em armas para combater um regime militar ilegítimo. Além de agradarem aos ricos e esmagar sindicatos e classes baixas, os generais censuraram a imprensa, proibindo editores de deixarem espaços vazios nos jornais para mostrar onde as notícias tinham sido suprimidas.

A senhora Rousseff terminou na clandestina VAR-Palmares (Vanguarda Armada Revolucionária Palmares). Nos anos 60 e 70, os membros dessas organizações sequestravam diplomatas estrangeiros para resgatar prisioneiros: um embaixador dos EUA foi trocado por uma dúzia de prisioneiros políticos; um embaixador alemão foi trocado por 40 militantes; um representante suíço, trocado por 70. Eles também balearam torturadores especialistas estrangeiros enviados para treinar os esquadrões da morte dos generais. Embora diga que nunca usou armas, ela chegou a ser capturada e torturada pela polícia secreta na equivalente brasileira de Abu Ghraib, o presídio Tiradentes, em São Paulo. Ela recebeu uma sentença de 25 meses por “subversão” e foi libertada depois de três anos. Hoje ela confessa abertamente ter “querido mudar o mundo”.

Em 1973 ela se mudou para o próspero estado do sul, o Rio Grande do Sul, onde seu segundo marido, um advogado, estava terminando de cumprir sua pena como prisioneiro político (seu primeiro casamento com um jovem militante de esquerda, Claudio Galeno, não sobreviveu às tensões de duas pessoas na correria, em cidades diferentes). Ela voltou à universidade, começou a trabalhar para o governo do estado em 1975, e teve uma filha, Paula.

Em 1986 ela foi nomeada secretária de finanças da cidade de Porto Alegre, a capital do estado, onde seus talentos políticos começaram a florescer. Os anos 1990 foram anos de bons ventos para ela. Em 1993 ela foi nomeada secretária de minas e energia do estado, e impulsionou amplamente o aumento da produção de energia, assegurando que o estado enfrentasse o racionamento de energia de que o resto do país padeceu.

Ela tinha mil quilômetros de novas linhas de energia elétrica, novas barragens e estações de energia térmica construídas, enquanto persuadia os cidadãos a desligarem as luzes sempre que pudessem. Sua estrela política começou a brilhar muito. Mas em 1994, depois de 24 anos juntos, ela se separou do Senhor Araújo, aparentemente de maneira amigável. Ao mesmo tempo ela se voltou à vida acadêmica e política, mas sua tentativa de concluir o doutorado em ciências sociais fracassou em 1998.

Em 2000 ela adquiriu seu espaço com Lula e seu Partido dos Trabalhadores, que se volta sucessivamente para a combinação de crescimento econômico com o ataque à pobreza. Os dois se deram bem imediatamente e ela se tornou sua primeira ministra de energia em 2003. Dois anos depois ele a tornou chefe da casa civil e desde então passou a apostar nela para a sua sucessão. Ela estava ao lado de Lula quando o Brasil encontrou uma vasta camada de petróleo, ajudando o líder que muitos da mídia européia e estadunidense denunciaram uma década atrás como um militante da extrema esquerda a retirar 24 milhões de brasileiros da pobreza. Lula estava com ela em abril do ano passado quando foi diagnosticada com um câncer linfático, uma condição declarada sob controle há um ano. Denúncias recentes de irregularidades financeiras entre membros de sua equipe quando estava no governo não parecem ter abalado a popularidade da candidata.
A Senhora Rousseff provavelmente convidará o Presidente Mujica do Uruguai para sua posse no Ano Novo. O Presidente Evo Morales, da Bolívia, o Presidente Hugo Chávez, da Venezuela e o Presidente Lugo, do Paraguai – outros líderes bem sucedidos da América do Sul que, como ela, têm sofrido ataques de campanhas impiedosas de degradação na mídia ocidental – certamente também estarão lá. Será uma celebração da decência política – e do feminismo.

domingo, 26 de setembro de 2010

Mentiras e verdades ditas por Jatene no Diário do Pará !!

Mentiras
De acordo com Jatene, em sua entrevista, ele foi prejudicado pelo Governo Federal, por Lula no caso. Ele afirmou que tudo que deu errado em seu governo fora por falta de apoio do Lula, mais isso não é o que ele diz em sua propoganda na tv, onde afirma que, supostamente, teria trabalhou mais com Lula do que Ana Júlia.
Aliais, nessa entrevista ficou muito claro que Jatene não tem nenhum projeto de desenvolvimeno para o estado, suas críticas são circunstaciais e praticamente não falou nada de novo que ainda não esteja sendo feito por Ana Júlia.

Verdades
A única verdade dita por Jatene não fora feita de forma direta, mas indiretamente, portanto não dita, mais subtendida. Jatene diz que Lula o atrapalhou, então o que ele sugere é que, na verdade, o alinhamento político entre governo federal e estadual é algo a ser procurado pelo eleitor.
Portanto, a partir do que disse Jatene, para otimizar os resultados para o estado devemos nessa eleição fazer o seguinte pacto: Quem vota em Serra, deve votar em Jatene. Do mesmo jeito, quem votar em Dilma, deve votar na governadora Ana Júlia.  

sábado, 25 de setembro de 2010

Isoo sim é um verdadeiro projeto nacional

Gilson Caroni: Marina, a segunda morte de Chico Mendes | Viomundo - O que você não vê na mídia

O verdadeiro mestre não é somente o professor que sabe dar a aula com a lição na ponta da língua – é, sobretudo, aquele que sabe fazer discípulos. Quanto ao discípulo, é este mais do que o aluno que aproveita a lição na sala de aula. Na verdade, corresponde ao prolongamento do mestre, retendo-lhe o fascínio pelo resto da vida, como se o saber do professor continuasse a acompanhá-lo além do curso, alongando-lhe a presença. Diante disso, cabe perguntar se Marina Silva, ao reconstruir sua persona política com um viés inequivocamente conservador, não está produzindo a segunda morte de Chico Mendes, 22 anos depois de ele ter sido abatido a tiro de espingarda no quintal de sua casa?

Leia a íntegra do artigo no link abaixo:

Gilson Caroni: Marina, a segunda morte de Chico Mendes Viomundo - O que você não vê na mídia

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Lula capitaliza a Petrobras na Bovespa: a empresa que os tucanos queriam acabar é hoje a quarta maior petrolífera do mundo!!

STF não decide nada !!

Depois de mais de 10 horas de discurssão o STF não chegou a nenhuma decisão. Foram cinco votos pró e cinco votos contra a aplicação imediata da lei da Ficha Limpa.
De concreto fica apenas o clima de insegurança jurídica, tanto para os eleitores quanto para os próprios candidatos que estão submetidos a uma pressão quase insuportável.
Acompanhei direto a Tv Justiça e fiquei com a impressão de que a decisão da matéria, de fato, não é de "fácil" julgamento, não se trata apenas de acatar uma decisão com forte amparo popular, mas de subtrair um direito constitucional de um cidadão, ainda que esse dito cidadão possa até mem merecer tanto.
Parece que quem vai ter mesmo que decidir essa parada será o próprio eleitor.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Dilma 51 x 24 Serra. Vox desmoraliza o Datafalha | Conversa Afiada

Dilma 51 x 24 Serra. Vox desmoraliza o Datafalha Conversa Afiada

O Tracking da Vox Populi do dia de hoje mostra absoluta estabilidade: Dilma tem mais do que o dobro das intenções de voto do Zé Baixaria.


Hoje, 23º dia de divulgação do tracking da Vox Populi, não mudou nada: Dilma 51%, Zé Baixaria 24%.

A pesquisa da Vox Populi propriamente, divulgada no jornal da Band, diz a mesma coisa: 51% a 24%.

Ou seja, o Golpe do PiG (**) não deu em nada.

Esse resultado demonstra que o Datafalha divulgado ontem no jornal nacional deve ter sido resultado de uma administração da margem de erro.

Clique aqui para ler Dilma já ganhou, Datafalha não dá o Golpe.

O Datafalha não falha.

Todos os institutos de pesquisa já indicavam que a Dilma estava na frente quando o Zé Baixaria lançou, finalmente, sua inútil candidatura.

A cerimônia de lançamento foi abençoada por um Datafalha que o Otavinho carregará para o túmulo, ontem o Ali Kamel fez questão de enfatizar que a eleição se encaminhava para o segundo turno.

A eleição que se encaminha para o segundo turno é a de São Paulo.

Os institutos de pesquisa de Minas, Vox e Sensus, desacreditaram o Datafalha e o Globope, o Tracking então é o cianureto que o Otavinho faltava tomar.

O Conversa Afiada não gosta de pesquisa.

O Conversa Afiada considera suprema manifestação de provincianismo o Otavinho dar 48 páginas para divulgar a última “pesquisa” e aceitar que seus colonistas (*) façam análises redundantes: são alquimistas que usam o colar de ouro que produzem.

O Conversa Afiada sempre disse que o Vesgo do Pânico tinha mais chances de ser presidente da República que o Zé Baixaria.

E não precisou de pesquisa pra dizer isso.

Quem mandou o PSDB acreditar no Datafalha.

Vão os três para o precipício: o PSDB, o Zé Baixaria e o Datafalha.

Em tempo: amigo navegante telefona para comentar o Tracking: o Otavinho fez a reconstituição do Riocentro e detonou a bomba no colo.

Paulo Henrique Amorim

(*) Não tem nada a ver com cólon. São os colonistas do PiG (**) que combatem na milícia para derrubar o presidente Lula. E assim se comportarão sempre que um presidente no Brasil, no mundo e na Galáxia tiver origem no trabalho e, não, no capital. O Mino Carta costuma dizer que o Brasil é o único lugar do mundo em que jornalista chama patrão de colega. É esse pessoal aí.
(**) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

Esse aí é Ficha Limpa?

Os deputados federais Paulo Rocha e Jader Barbalho tiveram seus registros de candidatura cassados pelo TSE com base na chamada lei da "Ficha Limpa". Contudo, no caso específico deles, por terem renunciados aos seus mandatos eletivos.

O interessante desse processo é o seguinte: a renuncia ao mandato está submetendo a ambos uma "certa" culpabilidade que caberia somente à justiça emputar, mas que nesse momento é o processo eleitoral que está fazendo.

Neste sentido, eu pergunto, será o Senador Flexa Ribeiro um candidato Ficha Limpa? porque então seu registro não está sendo questionado? Terá Flexa cometido um "simples" deslize que não mereça por parte da sociedade a devida indignação?

Pegadinha do malandro !!!

Nos últimos dias da campanha, o candidato Jatene resolveu bancar um velho humorista brasileiro!!

A "peça" é pregada discaradamente nos programas eleitorais do candidato, que apresenta trucagem, mentiras, depoimentos montados, tudo. Um verdadeiro show de horrores !!!

O patife não pára de inventar números para tentar dar um "ar" de verdade às suas pegadinhas, que tem como objetivo confundir o eleitor.

Mas, esse tipo de campanha, mentirosa e defamatória, não o levará muito longe. O que dele tá guardado!!

Mensagem de Puty à Militância

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Decisão sobre Ficha Limpa ficou para amanhã

Após o voto do relator, favorável a aplicação da lei do "Ficha Limpa" já para este pleito eleitoral, o ministro Dias Toffoli pediu vistas do processo e empurrou a decisão para amanhã.
Pelo que pude observar nas discurssões de hoje, quatro ministros estão contra a aplicação da lei por julgarem-na incontitucional e, aparentemente, três estariam a favor, pelo menos é o que pude perceber nas falas dos ministros.
Vamos aguardar ...

Bom "Dilma" Brasil

Vejam o que disse Paulo Henrique Amorim em seu impagável Conversa Afiada sobre a entrevista que Dilma concedeu ao programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo, faço minhas as palavras dele, ou como diria PHA, Que horroooor !!

Ainda não foi desta vez que a urubóloga Miriam Leitão esmagou a Dilma.


Ao contrário.

A Dilma calou a urubóloga.

Foi fácil quando a urubóloga tentou um salto triplo ideológico: o PAC ser igual aos Planos de Desenvolvimento do Reis Velloso, no regime militar.

Essa foi fácil.

A começar pela democracia que, quando a Miriam militava na clandestinidade, não existia.

Hoje, ela pode dizer o que bem entende (e isso não deveria ser assim …).

Há um momento no programa que chamou a atenção deste ordinário blogueiro.

Antes de ser devidamente triturada pela Dilma na questão do Saneamento, a urubóloga disse assim: “eu estava até considerando ” que ia melhorar.

O que interessa ela “estar considerando” ?

Quem ela pensa que é ?

Autoridade ?

Sanearista ?

Competente economista ?

Ela tem é que fazer pergunta e, não, “considerar”.

Ela não estava ali em pé de igualdade com a Presidente do Brasil.

A urubóloga se encaixa perfeitamente naquele definição do Delfim Netto sobre “jornalismo de economia” no Brasil: não é uma coisa nem outra.

Aí veio a pergunta dela sobre Saneamento.

E a urubóloga teve que ouvir uma aula, irretocável.

Sobre os demais entrevistadores, aparentemente chegaram atrasados e não foi possível perceber que tivessem feito qualquer pergunta.

Resumo da ópera.

O jenio e o PiG (*) achavam que, quando a Dilma saísse do lado do Lula, seria um fracasso retumbante.

Que a Dilma era só o Lula.

Se enganaram, de novo.
A Dilma é a Dilma.
Basta ver o vídeo em que ela vai para a jugular do Otavinho.
Não vai ser dessa vez que a urubóloga vai ganhar o Premio Nobel de Economia, nem desmanchar uma candidatura trabalhista à Presidência.
Paulo Henrique Amorim
(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Recebi por e-mail...

É BOM LEMBRAR :


Em 1990, que o IBOPE dizia que o futuro governador seria XERFAN, ganhou JADER

1994, o IBOPE dizia que JARBAS PASSARINHO seria oGOVERNADOR, e ALMIR GABRIEL que era o 3o na pesquisa, ganhou

1996, O IBOPE dizia que RAMIRO BENTES seria o PREFEITO, ganhou o EDMILSON, que era o 4o. na pesquisa.

1998, o IBOPE dizia que HÉLIO GUEIROS podia comprar o terno da posse para o SENADO, ganhou LUIS OTÁVIO, que tinha um tracinho nas pesquisas.

Em 2002, o IBOPE dizia que ADEMIR ANDRADE iria para o 2o turno, não foi, e quase a MARIA DO CARMO, que estava em 4o se torna inquilina no PALÁCIO DOS DESPACHOS.

E tem mais erro do IBOPE, em 2006, disse que ALMIR GABRIEL seria GOVERNADOR de forma consagrada eleito no primeiro turno, e quem venceu foi ANA JÚLIA, que nem era candidata oficial, substituiu MÁRIO CARDOSO, aos 45 minutos do 2o tempo.

Em 2008, pelo IBOPE, VALÉRIA seria a nova PREFEITA DE BELÉM, perdeu, e feio, terminou em 4o., e PRIANTE foi para o 2o.turno.

E este mesmo IBOPE, na pessoa do SR. MONTENEGRO, disse que LULA, não elegeria DILMA.

É por isso que povo do PARÁ, não pode acreditar em pesquisas.

PUTY 1310 - Saúde

Boa Puty, tu acertou na ferida, é preciso denunciar aqueles que dizem estar como povo, mas, no poder, só trabalham contra.





Neste programa o Puty desmascara o senador biônico Flexa, revelando que este senhor nunca encaminhou nenhum recurso para amenizar os problemas da saúde pública e ainda votou contra a renovação da CPMF, que destinava recursos exclusivamente para a saúde.

Agora o Flexa tenta enganar o povo do Pará, só falta ele dizer que foi autor da lei que criou o programa da Bolsa Família, porque do resto, ele já vem se apropriando.
Dia 03 de outubro vamos dar uma resposta à mentira e ao atraso, votando 13 para o Pará continuar no rumo certo!!


sábado, 18 de setembro de 2010

Agora é com a gente !!


Se a pesquisa IBOPE é ou não manipulada, ou o quanto ela está manipulada eu não sei, o que eu sei é que ela revela uma situação que já era evidente internamente na campanha. O que está por trás de tudo isso na verdade é um equívoco que teve início antes de começar a campanha, nas articulações e esse equívoco se reflete também nas opções que temos hoje para o senado.

No tocante ao governo do estado, já era previsível que a coordenação da campanha encontraria uma série de problemas, fruto, primeiro, da maneira como ela foi composta, numa articulação que subjulgou a própria DS e, segundo, pela insegurança e desconforto que essa coordenação gera na base do partido.

Com relação ao senado, desde o início a Unidade negrigenciou o impacto que a Lei da Ficha Limpa teria na campanha, tanto do ponto vista eleitoral como Legal mesmo. Não estou aqui dizendo que o companheiro Paulo não seja o melhor candidato que tinhámos, mas, que deveríamos ter alternativas concretas.

O jogo nesse momento não está a nosso favor, Ana patina nas pesquisas, Jader e Paulo estão sofrendo fortes impactos do revez que tiveram no TSE. Mas o pior é que tudo isso era previsto. Agora corremos o risco de perdemos o governo e o senado, que era tido como certo.

Nós, humildes militantes do PT, nesse momento, não devemos nos abater com essas questões, devemos seguir fazendo a nossa campanha e levar a governadora Ana Júlia para o segundo turno, que ainda é possível.

Contudo, é hora de mudar e corrigir os rumos da campanha, urgente !!

Pesquisa IBOPE: Segundo turno mais evidente !!

Na minha avaliação, a pesquisa IBOPE divulgada nesse domingo no jornal O Liberal revela que a eleição deve mesmo ser decidida no segundo turno. Isso porque conhecendo o IBOPE, é provável que os números não sejam exatamente esses, de qualquer forma, podemos fazer algumas análises desses dados.

A primeira questão importante é que, aparentemente, as três principais candidaturas estão empacadas, o tucano não cresceu e a governadora oscilou negativamente dentro da mergem de erro, já Juvenil também oscilou na margem de erro, só que positivamente em um dígito, mas se mantendo num patamar muito baixo para um candidato do PMDB que queria ser a tal terceira via;

A segunda questão é que historicamene o PT cresce na reta final da campanha, assim é possível esperar que a governadora possa levar essa eleição para o segundo turno, mas para isso, muitas coisas precisam mudar;

A terceira questão é que tanto o PT quanto o PSDB perderam o primeiro mês de campanha, não conseguiram crescer para além daqueles já estavam com eles, isso mostra que a campanha está ruim;

Por fim vale destacar ainda que, se o tucano não cresceu e nós caimos, nossa campanha está pior que a deles. Até porque eles estão na frente e no cenário de segundo turno eles avançam e nós não.

Na prática, o sinal de alerta está ligado, é preciso mudar alguma coisa (ou tudo) na campanha, do jeito que tá, estamos caminhando para uma vergonhosa derrota. Ainda há tempo !!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Esta matéria tá correndo o mundo !!

Internet leva o mundo à Amazônia

De Agencia EFE – Há 8 horas

Brasília, 17 set (EFE).- Índios, pescadores e estudantes que vivem nos pontos mais remotos da Amazônia começaram a descobrir o mundo desde suas aldeias através da internet, que atravessou a floresta para abrir as portas do conhecimento a milhões de excluídos.

Os quase 2,5 milhões de pessoas que vivem em centenas de localidades do interior do Pará começaram a superar a barreira do analfabetismo digital graças a um plano do Governo estadual, que desde 2007 estendeu cerca de dois mil quilômetros de cabos de fibra óptica no meio da floresta.

"Muitas das aldeias incluídas no programa tiveram acesso à internet antes da chegada da telefonia celular", disse à agência Efe o secretário de Assuntos Estratégicos do Pará, Maurilio Monteiro, responsável pela revolução.

O programa "NavegaPará" recebeu até agora um investimento de cerca de US$ 50 milhões, "uma soma ínfima se pensarmos nos enormes lucros gerados para muitas pessoas que jamais saíram de suas aldeias e agora têm acesso ao mundo", disse Monteiro.

Trata-se de gente que, em sua maioria, pertence às camadas mais baixas da sociedade, tem níveis de renda muito inferiores à média nacional e, portanto, não atraíam o interesse das grandes empresas operadoras de telefonia e serviços de internet, segundo o secretário.

A internet, inclusive, chegou a Prefeituras, sedes e quartéis da Polícia, centros de saúde e outros organismos públicos que antes mal contavam com um telefone fixo e agora estão interligados através da rede com todas as instituições oficiais do Pará.

"Se o Estado não assumisse esta tarefa, esta população teria ficado condenada à exclusão digital, pois, para empresas privadas, esses setores sociais não são os mais atrativos", afirmou Monteiro.

Junto aos cabos de fibra óptica, estendidos através das redes de distribuição de eletricidade, chegaram também cerca de 1.600 computadores portáteis que foram instalados em escolas, sindicatos e outras dependências aproximadamente 100 aldeias e municípios incluídos no programa.

Os centros de internet receberam todos os equipamentos das mãos do estado, que, além disso, estabeleceu parcerias com ONGs que colaboram na formação dos usuários e em outras tarefas, como a manutenção dos computadores.

O acesso a internet nas aldeias amazônicas é totalmente gratuito, pois o estado do Pará também paga as contas de eletricidade e as despesas geradas pelos centros, explicou o secretário.

Monteiro destacou alguns casos, como o da aldeia Praia do Mangue, habitada por cerca de 150 índios da tribo Munduruku, que hoje navegam pela internet "com a mesma naturalidade" que o fazem com suas canoas pelas turvas águas do rio Tapajós.
A iniciativa deu lugar a dezenas de blogs e páginas nas quais os indígenas recuperam sua história, entram em contato com membros de outras tribos, trocam informação sobre técnicas de pesca ou cultivos ou simplesmente divulgam seus artesanatos.
Em Santarém, uma cidade de cerca de 200 mil habitantes a quase 1.400 quilômetros de Belém, um grupo de jovens criou um portal (www.navegatube.org.br) no qual, através de vídeos, mostram a cultura local e também suas habilidades para a dança.
Embora tudo seja financiado pelo Governo, há lugar também para a crítica e a dissidência, com o tradicional espírito de liberdade da internet, apontou Monteiro.
Citou, como caso concreto, um blog criado por um grupo de mulheres da cidade de Altamira, que através da rede manifesta sua rejeição à construção da usina hidroelétrica de Belo Monte, um dos principais projetos energéticos do Governo Lula.
© EFE 2010. Está expresamente prohibida la redistribución y la redifusión de todo o parte de los contenidos de los servicios de Efe, sin previo y expreso consentimiento de la Agencia EFE S.A.

Porque Lula pediu para o povo do Pará votar em Ana Júlia ??

Destaquei aqui alguns motivos:

1) Para começar, não dá nem para comparar o imenso benefício da vinda do pólo metalúrgico para o estado, que o Jatene já havia perdido para o Sarney;
2) A implantação do pólo de bioenergia da Petrobras em Tomé-Açu, que será o maior do mundo, sendo que além das refinarias e obras de infraestrutura, também fomentará toda a cadeia da palma com a inclusão da agricultura familiar no processo;
3) Conclusão das Eclusas de Tucuruí, que não só vai permitir a navegação do rio Tocantins, como também criará um novo corredor de logística exportadora por Barcarena, integrando comercialmente as diversas regiões do estado;
4) Construção do Linhão do Marajó, um sonho antigo da população marajoara, a obra vai levar energia firme para as cidades do arquipélago e que jamais sairia do papel se dependesse só dos investimentos da CELPA privatizada;

5) Construção do porto de Marabá, que servirá de interligação logística;
6) Ampliação do porto de Vila do Conde;
7) Duplicação do trecho urbano da Transamazônica na cidade de Marabá;
8) Federalização da rodovia PA 150;

9) Financiamento dos Parques de Ciência & Tecnologia em Belém, Marabá e Santarém;
10) Implantação da Universidade Federal do Oeste do Pará – UFOPA, a primeira universidade federal amazônica a ser implantada fora das capitais;
11) Asfaltamento de vários trechos da Rodovia Transamazônica;
12) Início da construção da UHE de Belo Monte, a maior obra de infraestrutura do país, com a garantia de que mais de R$ 3 bilhões serão aplicados em obras e ações de mitigação dos impactos, bem como a garantia de que pelo menos 20% da energia a ser gerada pela usina seja destinada ao crescimento da demanda do estado do Pará;
13) Construção de mais de 20.000 casas populares com o Programa Minha Casa, Minha Vida”;
14) Reestruturação da COSANPA e a retomada dos investimentos em ampliação do sistema de água e esgotamento sanitário;
15) Convênio com a Eletronorte, que possibilitou a implantação do Programa NEVEGAPARÁ, o maior programa de inclusão digital do país e que serviu de modelo para que o presidente Lula fizesse o Programa Nacional de Banda Larga;
16) Financiamento do Programa Ação Metrópole, maior intervenção de mobilidade urbana que a Região Metropolitana de Belém já teve;
17) Financiamento do Hospital Regional de Breves, que inaugura no final deste mês;
18) Financiamento para a construção da Nova Santa Casa de Misericórdia do Pará;
19) Implantação em Belém da sede do INPE e do BNDES para a Amazônia;
20) Implantação da UPA de Altamira;
21) Implantação de vários programas sociais como Bolsa Família e Pro Jovem;
22) Implantação do “Terra Legal”, que um programa de regularização fundiária das terras da Amazônia, um dos principais problemas causadores da violência no campo;

G1 - Dilma tem 51%, e Serra, 25%, aponta pesquisa Ibope - notícias em Eleições 2010


Dilma está consolidando uma vitória em primeiro turno, em que pese toda manobra do PIG para tentar levantar o Zé Pedágio, só que ele só faz cair nas pesquisas. Do jeito que vai, daqui a pouco, até a Marina vai superar o tucano.

O povo tá cansado dessa baixaria, quer mesmo é continuar avançando nas políticas sociais e de crescimento com desenvolvimento iniciadas com Lula.

Agora é Dilma lá e Ana cá.

" Se ele tá pedindo, então eu voto, porque ele tem moral pra pedir isso"

Condomínio Rio das Pedras: Um novo alento para os compradores!!

Ontem, dia 16 de setembro, dois fatos ocorreram em relação ao empreendimento Rio das Pedras, da construtora Villa Del Rey, o qual sou um dos “tristes” proprietários que, até então, conviviam com a angústia e o risco de ter o seu sonho da “casa própria” enterrado pela situação econômica pré-falimentar da dita construtora. Isso porque a Villa Del Rey teve o seu pedido de concordata judicial acatado em julho deste ano.


Como milhares de clientes, convivi com a incerteza e o medo de ver meus sonhos transformados em números de protocolo na morosa justiça brasileira.

Ocorre que, em momento de desespero, resolvi protestar isoladamente neste blog e escrevi o post entitulado Coveiros do Sonho da Casa Própria, para minha surpresa (nem tanto assim), vários outros compradores de apartamentos do Rio das Pedras começaram a se manifestar através dos comentários. Daí a pouco, os contatos virtuais se transformaram em contatos diretos que resultaram na realização de uma reunião, a cerca de um mês atrás, tendo como deliberação a construção de uma nova reunião, que seria mobilizada, inclusive, com o uso de editais de convocação em jornais de grande circulação da cidade.

Os editais foram publicados por duas semanas consecutivas, fazendo o chamado para uma reunião que ocorreria, e ocorreu, as 19 h do dia 16/09, com o intuito de formar uma comissão de compradores para atuar junto a construtora na defesa dos nossos interesses.

Ocorre que, coincidentemente, também para o dia 16 eu recebi um chamado da empresa para comparecer na empresa para tratar de assuntos referentes ao empreendimento.

Pois bem, na empresa fomos, eu e minha esposa, recebidos por um representante da Villa Del Rey e um representante da instituição financeira que financiou a construtora, no caso o Banco Real, hoje Santander. Na ocasião nos foi esclarecido o seguinte:

1- Que o empreendimento Rio das Pedras estava sob o regime legal conhecido como Patrimônio de Afetação, que na prática significa que o imóvel onde está sendo implantado o condomínio fica apartado do patrimônio geral da empresa, ou seja, no caso uma eventual falência, este bem não poderá ser utilizado para quitação das dívidas da construtora com os seus credores;

2- Que o Banco Santander havia renegociado com a empresa o financiamento concedido e que, em troca teria feito um novo aporte de recursos para que empresa possa concluir e entregar o empreendimento;

3- Por conta desse (des)ajuste financeiro foi elaborado um novo cronograma de execução das obras, alongando a previsão de entrega do condomínio para o final de outubro de 2011.

À noite, já na reunião dos compradores, foi dado esse informe. O que se viu foi um misto de decepção e esperança. Decepção por saber que só daqui a um ano, outubro de 2011, teremos nas mãos o empreendimento que nos fora prometido para março de 2010, já a esperança ficou por conta do alento de sabermos, se é que podemos acreditar de novo, que a empresa cumprirá o seu compromisso de entregar nossas moradias.

Na reunião ficou deliberada a formação de uma comissão de representantes com a participação de 10 proprietários, que terão como tarefa inicial o seguinte:

1- Acompanhar o andamento do cronograma físico-financeiro do empreendimento, para evitar novos atrasos e fiscalizar a sua execução, para que não haja prejuízos com a diminuição da qualidade dos materiais a serem incorporados na obra;

2- Negociar com a construtora a suspensão imediata da correção do saldo devedor referente ao pagamento das chaves, ou parcela de entrega, já que quem descumpriu o contrato não foram os compradores e sim a empresa;

3- Negociar também com a empresa, uma forma de reparo das perdas decorrentes do atraso na entrega, principalmente pelo fato de que as torres serão entregues sem a finalização das estruturas do condomínio, que só serão entregue no final da obra em outubro de 2011.

Portanto, essa é situação de momento: esperar e torcer para que dessa vez a empresa cumpra com a sua obrigação.

Infelizmente essa é uma triste história que se repete cotidianamente com milhares de trabalhadores e trabalhadoras que ficam completamente desprotegidos da má fé de maus empresários que estão pouco se lixando para os direitos dos consumidores.

Agora é lutar ...

Batistas repudiam campanha político-religiosa contra Dilma

17 de setembro de 2010 às 7:25

ELEIÇOES 2010: PRONUNCIAMENTO DA ALIANÇA DE BATISTAS DO BRASIL
do site da Aliança

A Aliança de Batistas do Brasil vem, por meio deste documento, reafirmar o compromisso histórico dos batistas, em todo o mundo, com a liberdade de consciência em matéria de religião, política e cidadania. A paixão pela liberdade faz com que, como batistas, sejamosum povo marcado pela pluralidade teológica, eclesiológica e ideológica, sem prejuízo de nossa identidade. Dessa forma, ninguém pode se sentir autorizado a falar como “a voz batista”, a menos que isso lhe seja facultado pelos meios burocráticos e democráticos de nossa engrenagem denominacional.

Em nome da liberdade e da pluralidade batistas, portanto, a Aliança de Batistas do Brasil torna pública sua repulsa a toda estratégia político-religiosa de “demonização do Partido dos Trabalhadores do Brasil” (doravante PT). Nesse sentido, a intenção do presente documento é deixar claro à sociedade brasileira duas coisas:

(1) mostrar que tais discursos de demonização do PT não representam o que se poderia conceber como o pensamento dos batistas brasileiros, mas somente um posicionamento muito pontual e situado;

(2) e tornar notório que, como batistas brasileiros, as ideias aqui defendidas são tão batistas quanto as que estão sendo relativizadas.

1. A Aliança de Batistas do Brasil é uma entidade ecumênica e dedicada, entre outras tarefas, ao diálogo constante com irmãos e irmãs de outras tradições cristãs e religiosas. Compreendemos que tal posicionamento não fere nossa identidade.

Do contrário, reafirma-a enquanto membro do Corpo de Cristo, misteriosamente Uno e Diverso. Assim, consideramos vergonhoso que pastores e igrejas batistas histórica e tradicionalmente anticatólicos, além de serem caracterizados por práticas proselitistas frente a irmãos e irmãs de outras tradições religiosas de nosso país, professem no presente momento a participação em coalizões religiosas de composição profundamente suspeita do ponto de vista moral, cujos fins dizem respeito ao destino político do Brasil.

Vigoraria aí o princípio apontado por Rubem Alves (1987, p. 27-28) de que “em tempos difíceis os inimigos fazem as pazes”? Com o exposto, desejamos fazer notória a separação entre os interesses ideológicos de tais coalizões e os valores radicados no Evangelho. Por não representarem a prática cotidiana de grande fração de pastores e igrejas batistas brasileiras, tais coalizões deixam claro sua intenção e seu fundo ideológico, porém, bem pouco evangélico. Logrado o êxito buscado, as igrejas e os pastores batistas comprometidos com as coalizões “antipetistas” dariam continuidade à prática ecumênica e ao diálogo fraterno com a Igreja Católica, assim como com as demais denominações evangélicas e tradições religiosas brasileiras? Ou logrado o êxito perseguido, tais igrejas e pastores retornariam à postura de gueto e proselitismo que lhes marcam histórica e tradicionalmente?

2. Como entidade preocupada e atuante em face da injustiça social que campeia em nosso país desde seu “descobrimento”, a Aliança de Batistas do Brasil sente-se na obrigação de contradizer o discurso que atribui ao PT a emergente “legalização da iniquidade”. Consideramos muito estranho que discursos como esse tenham aparecido somente agora, 30 anos depois de posicionamentos silenciosos e marcados por uma profunda e vergonhosa omissão diante da opressão e da violência a liberdades civis, sobretudo durante a ditadura militar (1964-1985). Estranhamos ainda que tais discursos se irmanem com grupos e figuras do universo político-evangélico maculadas pelo dinheiro na cueca em Brasília, além da fatídica oração ao “Senhor” (Mamon?).

Estranhamos ainda que tais discursos não denunciem a fome, o acúmulo de riqueza e de terras no Brasil (cf. Isaías 5,8), a pedofilia no meio católico e entre pastores protestantes, como iniquidades há tempos institucionalizadas entre nós.

Estranhamos ainda que tais discursos somente agora notem a possibilidade da legalização da iniquidade nas instituições governamentais, e faça vistas grossas para a fatídica política neoliberal de FHC, além da compra do congresso para aprovar a reeleição. Estranhamos que tais discursos não considerem nossos códigos penal e tributário como iniquidades institucionalizadas. Os exemplos de como a iniquidade está radicalmente institucionalizada entre nós são tantos que seriam extenuantes. Certamente para quem se domesticou a ver nas injustiças sociais de nosso Brasil um fato “natural”, ou mesmo como a “vontade de Deus”, nada do mencionado antes parece ser iníquo. Infelizmente!

3. Como entidade identificada com o rigor da crítica e da autocrítica, desejamos expressar nosso descontentamento com a manipulação de imagens e de informações retalhadas, organizadas como apelo emocional e ideológico que mais falseia a realidade do que a apreende ou a esclarece. Textos, vídeos, e outros recursos de comunicação de massa, devem ser criteriosamente avaliados.

Os discursos difamatórios tais como os que se dirigem agora contra o PT quase sempre se caracterizam por exemplos isolados recortados da realidade.

Quase sempre, tais exemplos não são representativos da totalidade dos grupos e das ideologias envolvidas. Dito de forma simples: uma das armas prediletas da difamação é a manipulação, que se dá quase sempre pelo uso de falas e declarações retiradas do contexto maior de onde foram emitidas. Em lugar de estratégias como essas, que consideramos como atentados à ética e à inteligência das pessoas, gostaríamos de instigar aos pastores, igrejas, demais grupos eclesiásticos e civis, o debate franco e aberto, marcado pelo respeito e pela honestidade, mesmo que resultem em divergências de pensamento entre os participantes.

4. A Aliança de Batistas de Brasil é uma entidade identificada com a promoção e a defesa da vida para toda a sociedade humana e para o planeta. Mas consideramos também que é um perigo quando o discurso de defesa da vida toma carona em rancores de ordem política e ideológica.

Consideramos, além disso, como uma conquista inegociável a laicidade de nosso estado. Por isso, desconfiamos de todo discurso e de todo projeto que visa (re)unir certas visões religiosas com as leis que regem nossa sociedade. A laicidade do estado, enquanto conquista histórica, deve permanecer como meio de evitar que certas influências religiosas usurpem o privilégio perante o estado, e promova assim a segregação de confissões religiosas diferentes. É mister recordar uma afirmação de um dos grandes referenciais teológicos entre os batistas brasileiros, atualmente esquecido: “Os batistas crêem na liberdade religiosa para si próprios. Mas eles crêem também na igualdade de todos os homens. Para eles, isso não é um direito; é uma paixão. Embora não tenhamos nenhuma simpatia pelo ateísmo, agnosticismo ou materialismo, nós defendemos a liberdade do ateu, do agnóstico e do materialista em suas convicções religiosas ou não-religiosas” (E. E. Mullins, citado por W. Shurden).

Nossa posição está assentada na convicção de que o Evangelho, numa dada sociedade, não deve se garantir por meio das leis, mas por meio da influência da vida nova em Jesus Cristo. Não reza a maior parte das Histórias Eclesiásticas a convicção de que a derrota do Cristianismo consistiu justamente em seu irmanamento com o Império Romano? Impor a influência de nossa fé por meio das leis do Estado não é afirmar a fraqueza e a insuficiência do Evangelho como “poder de Deus para a salvação de todo o que crê”? No mais, em regimes democráticos como o Estado brasileiro, existem mecanismos de participação política e popular cuja finalidade é a construção de uma estrutura governamental cada vez mais participativa. Foi-se o tempo em que nossa participação política estava confinada à representatividade daqueles em quem votamos.

5. A Aliança de Batistas do Brasil se posiciona contra a demonização do PT, levando em consideração também que tal processo nega o legado histórico do Partido dos Trabalhadores na construção de um projeto político nascido nas bases populares e identificado com a inclusão e a justiça social. Os que afirmam o nascimento de um “império da iniquidade”, com uma possível vitória do PT nas atuais eleições, “esquecem” o fundamental papel deste partido em projetos que trouxeram mais justiça para a nação brasileira, como, por exemplo: na reorganização dos movimentos trabalhistas, ainda no período da ditadura militar, visando torná-los independentes da tutela do Estado; na implantação e fortalecimento do movimento agrário-ecológico dos seringueiros do Acre pela instalação de reservas extrativistas na Amazônia, dirigido, na década de 1980, por Chico Mendes; nas ações em favor da democracia, lutando contra a ditadura militar e utilizando, em sua própria organização, métodos democráticos, rompendo com o velho “peleguismo” e com a burocracia sindical dos tempos varguistas; nas propostas e lutas em favor da Reforma Agrária ao lado de movimentos de trabalhadores rurais, sobretudo o MST; no apoio às lutas pelos direitos das crianças, adolescentes, jovens, mulheres, homossexuais, negros e indígenas; e na elaboração de estratégias, posteriormente transformadas em programas, de combate à fome e à miséria. Atualmente, na reta final do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, vemos que muita coisa desse projeto político nascido nas bases populares foi aplicado. O governo Lula caminha para seu encerramento apresentando um histórico de significativas mudanças no Brasil: diminuição do índice de desemprego, ampliação dos investimentos e oportunidades para a agricultura familiar, aumento do salário mínimo, liquidação das dívidas com o FMI, fim do ciclo de privatização de empresas estatais, redução da pobreza e miséria, melhor distribuição de renda, maior acesso à alimentação e à educação, diminuição do trabalho escravo, redução da taxa de desmatamento etc. É verdade que ainda há muito a se avançar em várias áreas vitais do Brasil, mas não há como negar que o atual governo do PT na Presidência da República tem favorecido a garantia dos direitos humanos da população brasileira, o que, com certeza, não aconteceria num “império de iniquidade”.

Está ficando cada vez mais claro que os pregadores que anunciam dos seus púpitos o início de uma suposta amplitude do mal, numa continuidade do PT no Executivo Federal, são os que estão com saudade do Brasil ajoelhado diante do capital estrangeiro, produzindo e gerenciando miséria, matando trabalhadores rurais, favorecendo os latifundiários, tratando aposentados como vagabundos, humilhando os desempregados e propondo o fim da história.

Enfim, a Aliança de Batistas do Brasil vem a público levantar o seu protesto contra o processo apelatório e discriminador que nos últimos dias tem associado o Partido dos Trabalhadores às forças da iniquidade. Lamentamos, sobretudo, a participação de líderes e igrejas cristãs nesses discursos e atitudes que lembram muito a preparação das fogueiras da inquisição.

Maceió, 10 de setembro de 2010

Pastora Odja Barros Santos – Presidente
Pastores/as batistas membros da Aliança
Pr. Joel Zeferino _ Igreja Batista Nazaré – Salvador-BA
Pr. Wellington Santos – Igreja Batista do Pinheiro – Maceió-AL
Pr. Paulo César – Igreja Batista Bultrins – Olinda –PE
Pr. Paulo Nascimento – Igreja Batista da Forene – Maceió-AL
Pr. Reginaldo José da Silva – Igreja Batista da Cidade evangélica dos órfãos – Bonança-PE
Pr. Waldir Martins Barbosa – Ig. Batista Esperança
Pr. Silvan dos Santos – Igreja Batista Pinheiros – São Lourenço da Mata- PE
Pr. Marcos Monteiro – Comunidade de Jesus – Feira de Santana – BA
Pr. João Carlos Silva de Araujo – Primeira Igreja Batista do Recreio
Pra. Marinilza dos Santos – Igreja Batista Pinheiros – São Lourenço da Mata- PE
Pr. Adriano Trajano – Chã Preta – AL
Pr. Pedro Virgilio da Silva Filho – Serrinha BA
Pr. Gilmar de Araújo Duarte – PIB Brás de Pina – RJ
Pr. Alessandro Rodrigues Rocha – SIB Petrópolis, Petrópolis RJ
Pr. Nilo Tavares Silva – Igreja:Batista em Praça do Carmo, Rio de Janeiro RJ
Pr.Luis Nascimento – Princeton, NJ – USA
Pr.Raimundo Barreto – USA

As baixarias tucanas não tem limites !!

No desespero, a campanha tucana escala um lobista, ex-presidiário e chantagista que foi filiado ao PSDB como o principal cabo eleitoral do Serra, com uma história pra lá de complicada, vem a público denunciar supostas "imoralidades" e o mais interessante disso tudo é como o PIG dá credibilidade ilibata e esse sujeito.

O PIG tenta nos fazer acreditar que essa "teia vergonhosa" de lobby, é um artifício único e exclusivo do governo Lula e mais, que por trás disso estaria a Dilma, então ministra da Casa Civil e hoje candidata do PT a presidência.

Na prática, o lobby é uma atividade inerente à política, o que dizer dos grampos telefônicos que foram feitos no gabinete do ex presidente FHC, quando da privatização da telefonia no Brasil. Até mesmo os políticos fazem lobby diarimente para conseguirem liberar suas emendas, por exemplo.

Neste caso específico do filho da ministra, ficam duas constatações:

1- Há sim um grave erro por parte deste senhor quando tentou "oficializar" uma atividade obscura, criando empresa formal e inclusive, com o recolhimento de impostos sobre os "serviços" prestados. Isso acabou rebatendo na conduta de sua própria mãe;

2 - Fica claro nesse episódio, que o BNDES não está sujeito a nenhum tipo de lobby, que a sua decisão é técnica, tanto que indeferiu a proposta por falta de amparo normativo.

O PIG quer atingir a Dilma de qualquer forma, nem que para isso tenha de colocar em "risco" a seriedade da maior instituição de crédito de fomento da América Latina,o BNDES.