BLOG DO VICENTE CIDADE

Este blog tem como objetivo falar sobre assuntos do cotidiano, como política, economia, comportamento, curiosidades, coisas do nosso dia-a-dia, sem grandes preocupações com a informação em si, mas na verdade apenas de expressar uma opinião sobre fatos que possam despertar meu interesse.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Time aponta Lula como o mais influente do mundo (ERRATA)

A revista norte-americana Time colocou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no topo de sua lista das pessoas mais influentes do mundo, divulgada hoje no site da publicação. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aparece em quarto no levantamento, realizado anualmente.

Em texto assinado pelo documentarista norte-americano Michael Moore, a Time qualifica Lula como "um filho legítimo da classe trabalhadora da América Latina" e lembra alguns aspectos de sua trajetória. A reportagem da revista nota que Lula decidiu entrar na política após perder a esposa no oitavo mês de gravidez, junto com o bebê, por não ter como bancar "um serviço médico decente". "Há uma lição aqui para os bilionários do mundo: deixem as pessoas terem um bom sistema de saúde, e elas darão muito menos trabalho para vocês", defendeu a Time.

"O que Lula quer para o Brasil é o que nós costumávamos chamar de Sonho Americano", afirmou Moore.

O ranking da Time é dividido em alguns tópicos e Lula lidera na categoria Líderes (além de ser o primeiro da lista geral). Outros políticos citados entre os líderes são Obama, em 4º, o primeiro-ministro japonês, Yukio Hatoyama, em 7º, e a presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, em 8º lugar.

Entre os "Heróis", o topo ficou para o ex-presidente dos EUA Bill Clinton, elogiado por seu papel como enviado da ONU no Haiti desde 2009.

Entre os artistas, o topo ficou com as mulheres: a escolhida foi a cantora pop Lady Gaga. Em terceiro lugar ficou Kathryn Bigelow, ganhadora do Oscar de melhor filme e melhor direção, pelo filme Guerra ao Terror. Em seguida, aparece a apresentadora Oprah Winfrey. Entre os pensadores, o topo da lista ficou para a arquiteta iraquiana Zaha Hadid.

Por AE, Agencia Estado, Atualizado: 29/4/2010 12:15


Errata

Lula como o mais influente do mundo foi retirada do jornal Estadão online conforme.
A noite o jornal fez a retificação na matéria: 'Time' lista Lula entre influentes que informa 'O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito pela revista americana Time um dos líderes mais influentes do mundo em 2010, ao lado de figuras como o colega americano, Barack Obama. Embora o nome de Lula seja o primeiro da lista, a publicação afirma que isto não o qualifica como o líder mais influente, pois não se trata de um ranking. Em 2004, o presidente brasileiro já figurara na relação ? ocasião em que foi descrito como "a voz dos países em desenvolvimento".'



Então pedimos desculpa pelo engano e reiteramos que ele foi cometido pela mídia nacional. Que assim como nós ficou extremamente feliz de ver o nosso Lula como uma das personalidades mais influentes do mundo.
Mas a materia ficará na história do blog e para o nosso povo Brasileiro com certeza Lula e sim o maior Lider atualmente.

BC confirma aumento da Taxa SELIC

Como já era esperado, o BC alterou para cima a taxa básica de juros da economia brasileira, também conhecida como SELIC, que agora passa a valer 9,5% p.p., depois de passar vários meses como a mais baixa taxa já registrada desde que foi criada.


Para muitos essa postura do BC poderia ter sido evitada, mas a verdade é que não havia outra saída se não o ajuste na taxa SELIC, pois a previsão de inflação para o ano 2010 já está em 5,41% p.p, estando muito acima da meta, estabelecida em 4,5% p.p.

Apesar de criticada, na prática a medida representa o fim dos ajustes pós crise que o governo precisou fazer para não permitir que a economia brasileira viesse a bancarrota em conseqüência da crise internacional de 2008. Ou seja, com essa medida o Brasil está “oficialmente” deixando a crise para trás, ao contrário dos demais países que ainda precisam adotar políticas de estímulo à demanda interna. No Brasil a hora agora é de segurar o consumo (com o desaquecimento da expansão do crédito) e evitar que a inflação possa sair do controle da Autoridade Monetária.

A verdade é que, infelizmente, o país não está preparado para crescer à taxas chinesas, como vem ocorrendo nesses últimos meses, o que impactou o equilíbrio econômico e fez disparar os preços internamente, elevando a projeção da inflação acima da meta. Isso ocorre porque de um lado a demanda interna está alavancada pelos efeitos das desonerações fiscais, da expansão do crédito e da grande mobilidade social que está ocorrendo no Brasil, fruto dos milhões de consumidores que passaram a ter maior poder de compra e, por outro lado, pela incapacidade do setor produtivo brasileiro de absorver esse crescimento da demanda, em que pese os representantes dos setores industriais alegarem o contrário.

Por isso, mesmo sacrificando a possibilidade de crescimento elevado do país e, diga-se de passagem, acima do que o país suportaria, o governo Lula faz uma clara opção pela sustentabilidade econômica, sinalizando que o mais importante é o equilíbrio, mesmo num ano eleitoral. Não obstante, o presidente Lula sabe que não é só o crescimento econômico que permite a distribuição de renda, pelo contrário, o crescimento acelerado está sempre mais sujeitos a concentração. Assim, para continuar praticando uma política de inclusão e justiça social, será necessário a consistência de um crescimento sustentado, sem solavancos. Agora que a crise já passou, pelo menos para nós, o importante é a retomada das soluções de continuidade da política econômica.

Portanto, é preciso ter calma nas conclusões precipitadas, o aumento dos juros neste momento, serve apenas como sinalização de que o governo tem um rumo e que esse rumo será perseguido. Temos que ver como a economia irá responder a essa medida, se não houver impactos mais importantes é possível que a taxa continue subindo até que previsão de inflação se aproxime da meta.

Agora, se os industriais realmente tiverem condições de segurar o crescimento da demanda, como alegam, é a hora de demonstrar, aumentando a oferta e segurando os preços. Se fizerem isso, não teremos mais aumentos. Fica o desafio !!

Vitória suada do Mengão !!

Vamos Flamengo...
Vamos ser campeão...
Vamos Flamengo...
Nossa maior paixão...
 Vamos Flamengo...
E a taça vamos conquistar..


Foi do jeito que deu, mesmo com um homem a menos e com gramado ruim o Mengão conseguiu reverter a vantagem e pelo menos ter um pouco mais de tranquilidade para a partida de volta. Não está nada ganho ainda, mas já fizemos o dever de casa. 

Eleições dos bancários

Na postagem que fiz sobre a eleição no sindicato dos bancários, o Marlon, companheiro de partido e de profissão, me fez uma provacação ao debate, por isso resolvi reproduzir aqui esse quiproquó.

Comentário do Marlon:

Caro Cidade:

Se o seu blog é democrático, tem que colocar uma postagem da outra chapa. Além disso, sei que você não faz parte da categoria. Por isso, não emita opiniões pessoais, pois muito do que você disse não é verdade. Uma coisa é você conhecer uma pessoa; outra é dizer que esta pessoa tem representatividade uma uma categoria. Por isso, é melhor você ficar calado do que falar asneiras!


Minha resposta

Meu amigo Marlon,

Em primeiro lugar quero te dizer que ser democrático não quer dizer que não se possa ter um lado, o meu blog é pessoal e está num espaço livre, não tendo portanto nenhuma obrigação de divulgar teses da qual discordo.

Quanto a não fazer parte da categoria me impedir de emitir opinião, também não concordo contigo, pois, como militante de esquerda, sei que grande parte das nossas lideranças foram forjadas no movimento sindical, inclusive, como você sabe, a nossa própria governadora é oriunda dessa categoria e o nosso presidente que veio do sindicato dos metalúrgicos, ou seja, essa eleição tem sim muito haver com toda a militância de esquerda do estado. Portanto, eu só emitir a minha opinião, mas a decisão será da categoria. Não vejo nenhum dilema democrático nisso.

Agora Marlon, se pensares um pouco, verás que, se uma pessoa é lançada a presidente de uma entidade é sim porque ela conseguiu convencer algumas pessoas de que ela seja capaz de cumprir a tarefa, logo, para uma parte da categoria ela possui sim representatividade, não fosse assim, não teria encabeçado a Chapa 1. Se vai conseguir ganhar a eleição, saberemos logo mais, mas, pelo menos para parte da categoria, que a indicou, e quem votar na Chapa 1, também discordam de ti.

Um abraço e boa sorte Marlon.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Para os leitores da revista Veja.

A imagem acima é uma versão condensada do post criado pelo ótimo Blog do Onipresente

Nó Tático ou Sacanagem?

Matéria publicada hoje no jornal Diário do Pará repercute e valoriza o que eles denominaram de "Nó Tático" dado pelo prefeitinho Helder no governo, bem debaixo do nariz do Chefe da Casa Civil.
Isto é, enquanto o governo dá tempo para o PMDB, abrindo a guarda e até adiando os eventos previstos pelo partido a resposta vem na forma de mais um desgarte público para a governadora em favor da imagem de defensor dos municípios atribuída ao "filhote do demo".
Com a palavra os defensores incondicionais dessa "dita" aliança !!   

Qual dessas postagens é de um petista ?

Apenas para "brincar" com os meus leitores, mas ao mesmo tempo mostrar a contradição que separa Partido dos Interesses  Pessoais, trago para cá dois artigos publicados hoje na blogosfera, sendo um escrito por pessoa filiada ao PT e o outro por pessoa filiada a outro pertido. Abrincadeira é:

Qual desses artigos foi escrito por um militante do PT?

PS: Atenção, vou logo advertindo, a resposta pode ser surpreendente!



Texto 1

“... A imprensa informou hoje que o suplente de deputado, ilegalmente investido no cargo, Parsifal Pontes apresentou uma emenda ao pedido de autorização de empréstimo de 366 milhões que o Estado pleiteia, destinando 51% para a Federação dos Municípios administrada pelo prefeito Helder Barbalho.

A emenda, além de ilegítima, padece de ilegalidade, afrontando a legislação em vigor, pois o que está em debate na Assembléia Legislativa não é o empréstimo.
No caso de empréstimo, os deputados votam um decreto legislativo autorizando o Poder Executivo contrair a obrigação junto a instituição concedente. A destinação do recurso obtido com a operação de crédito deve estar vinculada as linhas de financiamentos pleiteadas e as condições negociadas, nada mais que isso.
Até porque o diploma legal autorizativo (decreto legislativo) não se presta para o tipo de emenda que o suplente de deputado está tentando emplacar.
...
O que está em votação na Assembléia Legislativa não a destinação do recurso financeiro, mas apenas uma autorização legislativa para a Governadora negociar com uma instituição a obtenção de empréstimo, caso consiga, teremos o recurso que deve ser gasto de acordo com o Orçamento aprovado.
O que o suplente de deputado do PMDB está querendo, além de usurpar uma cadeira no legislativo, é tomar posse da caneta da Governadora Eleita, assim, mano, até eu!”


Texto 2

“... Tivemos dois movimentos que parecem díspares, mas é o mesmo. A FAMEP protocola na Assembleia Legislativa do Pará documento solicitando que seja de 50% a parte destinada aos municípios na planilha de aplicações dos recursos. O deputado Parsifal protocola um substitutivo propondo uma outra distribuição dos empréstimos, com anexos indicando aplicação dos recursos por municípios, e carimbando as obras, que segundo ele foram listadas pelo governo como prioritárias nos orçamentos de 2009 e 2008.

Na semana passada, um número considerável de municípios, mais de 30, entregou documento pedindo a aprovação do empréstimo só que afirmando que o governo já teria feito acordo para destinar 30% dos empréstimos para os municípios.
Agora estamos diante de dois documentos, um propondo 50% e outro 30% e de um substitutivo propondo 51% como percentuais destinados aos municípios. O documento da FAMEP tem a assinatura de todas as associações de prefeitos. Os dois presidentes de associações que estavam liderando o movimento das assinaturas da semana passada, o prefeito Jaime de Óbidos, da Amucam e o Prefeito Chiquinho, do consórcio de Belo Monte assinam a proposta da FAMEP. Para complicar ainda mais este processo, o substitutivo do deputado Parsival já foi protocolado com as assinaturas dos deputados do PMDB , do PSDB e do PPS, contabilizando 19 assinaturas, faltando duas, para obter o número para maioria simples da casa.
Ontem conversei com fonte próxima ao PTB e fui informada que o partido avalia que o substitutivo do deputado Parsifal é bom, deixa as verbas com destinos claros, compensa os municípios e deixa ainda uma margem de verbas para serem aplicadas pelo governo, em torno de 16%. O PTB está debatendo a assinatura do substitutivo e reafirma que já há um compromisso firmado com o PMDB e ele será mantido, ou seja, votar os empréstimos conjuntamente.
Todo este resumo, é para dizer que o PMDB (porque este movimento foi articulado pelo partido e não acredito que o foi sem o consentimento do deputado Jader) resolveu sair da postura incomoda de ser acusado de estar impedindo o empréstimo para o Pará, mas resolveu disputar os louros dos empréstimos junto aos municípios.
A proposta de substitutivo do deputado Parsifal terá que ser debatida. Alias, é uma proposta redigida dentro dos parâmetros de regimento da ALEPA e agora os deputados tem três propostas para debaterem.
O substitutivo leva vantagem e nele o governo está muito amarrado por trazer verbas carimbadas.
No PT acreditasse que a proposta da FAMEP é para negociar e chegar á uma terceira proposta de percentual entre 30% e 50%. O dia na ALEPA promete, e hoje é dia de muita articulação e parla. Que os parlamentares sejam bons na arte do entendimento e do diálogo.”

Datafolha Mente Descaradamente !

Depois de manipular a pesquisa eleitoral, agora Data Folha resolveu dar uma forcinha para o Corinthians divulgando uma pesquisa manipulada sobre o tamanho das torcidas dos clubes de futebol do Brasil. Ocorre que ficou muito explícita mais essa falta de caráter desse grupo de Covardes que usam do poder que dispõe para enganar e indizir a sociedade.

Quem conhece, um pouquinho que seja de estatística, sabe que os números reagem a fatos. Em Dezembro, antes de conquistar o seu sexto título nacional, depois de longos 17 anos sem conquistar o Brasileirão, o Flamengo detinha 19% dos torcedores acima de 16 anos que se identificaram como torcedores do Mengão, enquanto o Corinthians ficou com 13%. Contudo, nessa pesquisa divulgada ontem, o Flamengo recua para 17% (?) e o Corinthians avança para 14%, mesmo o Mengão tendo ganhado o título mais importante do país, ainda sim a sua torcida diminuiu, quem sabe a explicação do Data Folha seja pelo fato de que alguns torcedores ficaram puto pelo Fla ter sido campeão e deixaram de ser flamenguista, dá para acreditar nisso? 

Ou seja, não há a menor lógica no fato e nem credibilidade no instituto. Viva o Mengão e a maior torcida do Brasil !

terça-feira, 27 de abril de 2010

Cai a farsa do PMDB

Na postagem de hoje do blog Na Ilharga, é noticiado que o prefeito Helder, de Ananindeua, circula pela AL articulando para que 50% do empréstimo a ser tomado pelo governo do estado junto ao BNDES seja repassado aos municípios. 

Na verdade o que leva o prefeito à AL é típico oportunismo, pois os Barbalhos sabem que a ação do governo de articular junto aos prefeitos será decisiva para a aprovação do empréstimo e agora, depois de atrapalharem tudo o que puderam, querem passar por defensores dos municípios quando, na verdade, são responsáveis pela não aprovação do empréstimo desde o final do ano passado.

Por outro lado, fica evidenciado que os Barbalhos estavam, o tempo todo jogando contra o governo, escalando o biônico deputado Parsifal para conduzir o processo de desgaste do governo com aquela balela de que o governo tiria de demonstrar o orçamento de execução das obras para garantir a transparência da aplicação dos recursos. Tudo bem, o governo demonstrou, mas e agora como é que o "filhote do coisa ruim" quer propor alteração da aplicação dos recursos apenas por acordo político? e a tão propalada transparência defendida pelo PMDB?

Ou seja, na verdade essa gente só quer tirar proveito da situação, que se dane as obras, o governo, as prefeituras, a população, o diabo que o carregue, o que importa mesmo é  como podem ter benefícios. Antes eram contra, agora querem metade.

E ainda tem gente dentro do PT que fica se sujeitando a esses caras, seja na política ou até mesmo com maiores envolvimentos, teve até pré candidato do PT que se deu ao absurdo de criticar a governadora, fazendo coro com o marionete Parsifal em "defesa" da transparência e da ética, coisa que essa gente nunca teve.

Eleições nos Bancários: Vote Chapa 1

A partir de hoje os bancários do Pará e Amapá vão as urnas para eleger uma nova diretoria para o seu combativo sindicato. De minha parte espero que o processo transcorra de forma tranquila e que a categoria possa eleger uma chapa que seja comprometida com as suas lutas e que mantanha o sindicato na sua trajetória de conquistas e avanços.

Apesar de não ser da categoria posso afiançar aos meus leitores que a Chapa 1, encabeçaba pela companheira Rosalina é a melhor opção para a categoria. Primeiro porque conheço a Rosa há mais de quinze anos, posto que entramos no mesmo ano no curso de Economia da UFPA e por conta disso sei que se trata de pessoa coerente e correta e isso é fundamental para quem se dispõe a representar uma catogoria, principalmente uma categoria como a dos bancários, que é referência na luta sindical no país.

Por outro lado é sempre muito importante votar em quem a gente já conhece e que traz a sua história de forma aberta para que todos possam saber exatamente qual atitudes serão tomadas quando estiver à frente da entidade. A Rosa já vem atuando no sindicato e com sua coerência conseguiu conquistar a confiança de seus colegas de sindicato e da base bancária para que agora possa concorrer a presidência da entidade.

Por outro lado, a chapa concorrente camufla em sua composição uma ampla aliança de oposição da qual não é possível se afirmar qual será o verdadeiro projeto que orientaria uma eventual gestão, se a ala dos "ditos apartidários" e o seu típico discurso pelego que prega a independência mas atua politicamente a revelia da categoria, ou a ala dos "partidos radicais", que se infiltram em movimentos aparentemente apartidários e com atuação organizada conduzem a entidade para uma rota de colisão e disputa interna, com o claro de objetivo de dominar a entidade e fazer dela um centro de reverberação de suas posturas intransigentes e com poucos resultados práticos para a categoria.    

sábado, 24 de abril de 2010

IESAM terá apoio do Banco da Amzônia para continuar crescendo !!

Nesta semana que passou conseguimos aprovar um novo projeto de financiamento elaborado em nossa empresa de consultoria, junto ao Banco da Amazônia, com recursos do FNO. Desta vez o projeto aprovado foi na área de educação superior e o IESAM será a instituição beneficiada. Só neste ano, já conseguimos aprovar nosso quinto projeto no Banco da Amazônia, que somados, ultrapassarão mais de R$ 55 milhões em novos investimentos na economia paraense.


Com o financiamento o IESAM poderá continuar o seu ritmo de crescendo nesse mercado onde já atua há 10 anos. O projeto de ampliação prevê a construção de um novo edifício para abrigar salas de aula, novos laboratórios, auditório multiuso, além da ampliação da biblioteca e dos espaços de convivência dos alunos.

Vale destacar que o IESAM tem um conceito bastante diferenciado da grande maioria das IES que atuam no segmento no estado, o seu foco é na oferta de cursos direcionados para as áreas da engenharia, tecnologia e meio ambiente, cursos estes que são bastante disputados e que apresentam pouca oferta e/ou grande demanda, uma grande maioria de cursos ofertados no IESAM, só encontram concorrência na UFPA e UEPA.

De acordo com os dados publicados pelo Ministério da Educação, através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, os dados preliminares do Censo da Educação Superior de 2008, revelam que após um período de rápida expansão, o mercado privado de Instituições de Ensino Superior – IES começa a dar sinais de estabilização.

No estado do Pará, em 2008, somente uma nova IES foi criada, totalizando 31 instituições, sendo 27 privadas e apenas 4 públicas. Isso representou cerca de 22% do total de IES da região Norte, que dispunha de 139 IES em 2008. Com relação ao Brasil, o total de IES da região Norte só representa cerca de 6%.

No ano de 2008, foram ofertadas 156.582 novas vagas na região Norte, sendo 81% delas oriunda do setor privado, essas vagas foram distribuídas em 1.802 cursos. No Pará foram ofertadas 44.281 vagas em 570 cursos, isso representou cerca de 28% da oferta de vagas e 32% da oferta de cursos em relação à região Norte. A região Norte foi responsável por cerca de 5% da oferta de vagas no país.

Com relação ao segmento de IES privadas, em 2008 no Pará, 27 das 31 IES eram privadas, sendo que dos 570 cursos ofertados só 231 foram oriundos de IES privadas, ou seja, cerca de 41%. Considerando essa mesma relação a nível nacional e regional temos 48% e 73%, respectivamente. Quanto à relação entre a oferta de vagas no setor privado e a oferta total, os indicadores são 77% no Pará, 81% na região Norte e 88% no Brasil. Esses dados mostram que o Pará está bem abaixo dos indicadores tanto da região como do país, podendo ser uma sinalização que ainda há espaço para o crescimento do setor privado nesse segmento no Estado.

Em 2008 o Censo mostrou que houve um incremento de cerca de 12% das vagas ofertadas no estado em relação ao ano anterior, enquanto que em 2007, esse incremento fora de 22%. No que se refere à ingresso de novos alunos, a entrada foi de 32.684 ingressos, sendo 10.352 no setor público e 22.332 no setor privado. Comparando os dados de oferta de vagas e ingressos no setor privado, podemos verificar que a taxa média de ocupação fica em torno de 65%. Com relação ao numero de inscritos, em 2008 houve um incremento de aproximadamente 12% na demanda pelos cursos oferecidos pelas IES privadas no Pará, com mais de 63 mil candidatos inscritos.

Ainda de acordo com o INEP, o estoque médio de alunos do ensino médio no estado do Pará foi de 337.815 alunos matriculados em 2008, em 2002 esse número era de 307.927 alunos. Considerando que esse é um público potencial de consumidores nesse segmento, a oferta de vagas privadas no estado para atender esse estoque é de pouco mais de 10%.

Especificamente no que se refere ao IESAM, já considerando a oferta projetada em relação aos números do Censo 2008, temos que as 1.250 vagas ofertadas pala instituição representariam apenas 3,65% do total das vagas ofertadas no estado pelas IES privadas naquele ano, isso representaria menos de 2% em relação aos inscritos para concorrer a uma vaga no ensino privado.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

O Pará está mudando sim! E para Melhor !!

Imaginem o Hangar sem acabamento e sem mobiliário;


Imaginem os Hospitais regionais sem equipamentos e pessoal;

Imaginem o Hospital Ophir Loyola sucateado e sem condições de prestar serviço à população;

Imaginem a Alça Viária destruída e sem condições de tráfigo;

Imaginem o salário do servidor público doze anos sem aumento e com perda de poder de compra superior a 70%;

Imaginem a corporação da polícia doze anos sem concurso e com o seu efetivo fazendo segurança patrimonial e não da sociedade;

Imaginem o sucateamento de COSANPA e um déficit de mais de 200 mil ligações de água no estado;

Imaginem o sucateamento da COHAB e uma década sem investimentos para construção de casas populares;

Imaginem a privatização da CELPA;

Imaginem um estado que pagava para uma emissora de Tv privada usar as antenas públicas com programação privada, enquanto a TV pública ficava restrita à Belém;

Imaginem o Massacre de Trabalhadores em Eldorado dos Carajás;

Imaginem o fechamento do IDESP e uma sociedade que não faz pesquisa e não constrói sua referência estatística;

Imaginem um estado que há décadas possui uma rede de fibra óptica instalada e nunca a utilizou para nada;

Imaginem um estado sem um Modelo de Desenvolvimento para nortear suas ações;

Imaginem um estado sem nenhum programa de inclusão social;

Agora não precisa mais imaginar. Só Lembrarmos os 12 anos do PSDB à frete do governo estadual. Pois é, se fizermos um breve exercício de memória, rápido lembraremos das mal feituras dos tucanos, que agora, querem novamente enganar a sociedade com a falaciosa propaganda de que fizeram tudo, alias a dúvida que fica é se foram os tucanos ou Jader.

Mengão vai acabar com o sonho do centenário

Parece brincadeira mais não é, uma das duas maiores torcidas do Brasil vão deixar prematuramente a competição sulamericana, Quem será? espero que prevaleça a maioria e o Mengão siga em frente. Apesar da crise que está rondando a Gávea, vamos torcer para que o time possa deixar tudo isso de lado e se concentrar nessa disputa que será histórica. Tomara que o São Judas esteja mais próximo de Deus que o São Jorge, ou ainda, que o Urubú esteja mais alerta que a águia, ou simplesmente que ganhe, igual no 21, quem estiver mais próximo dos 100 kg, ainda acho que dá Imperador, pelo espero !! 

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Dúvida Cruel !

A governadora Ana Júlia não começou a sua vida pública agora, já são mais de 15 anos desde sua primeira eleição como vereadora de Belém. De lá para cá uma coisa em comum: as pessoas que a acompanham. Pois é, na trajetória política de Ana Júlia ela sempre contou com essas pessoas que agora estão sendo acusadas de quererem prejudicá-la, e o pior, querem nós fazer acreditar que são pessoas incompetentes politicamente, que não tem compromisso com a reeleição da governadora, que estão fazendo “ensaios” de esquerdismo, que não respeitam acordos e por aí vai.


Li com atenção as matérias publicadas na blogosfera dando conta do fato, dito inusitado, da ida da governadora até a residência do Deputado Jader para tratar, ela própria, das articulações que possam levar o PMDB a compor uma nova aliança para conduzi-la até a vitória em outubro.

Pensei primeiramente em dar a minha opinião sobre o fato, mas depois de pensar um pouquinho, resolvi que seria melhor perguntar do que falar, então lá vai...

Afinal, por que pessoas que acompanham a governadora desde o início de sua trajetória política agora resolveram “atrapalhar” a sua reeleição ao governo?

O ponto chave nesta questão é, porque um acordo tão importante estaria sendo estabelecido sem a participação de ninguém da DS, que é a tendência da governadora?

Será que a governadora acordou na segunda-feira e depois de repensar sua trajetória resolveu ela também desqualificar a DS da interlocução política de seu governo e num súbito momento de lucidez escolheu o Deputado Paulo Rocha para ser a testemunha de um momento ímpar da política estadual onde Ana teria então “confessado seus pecados e pedido perdão”?

Porque será que o Diário do Pará, sempre tão enfático em produzir factóides para desgastar a imagem da governadora, desta vez, com um fato desses na manga, foi de uma discrição inquietante?

Alguém já viu um acordo político por escrito? E assinado, selado, registrado, pingado de sangue?

O que levaria o Deputado Zé Geraldo, ex presidente do PT, a espernear, numa atitude aparentemente repentina e descolada das demais tendências do PT, sendo inclusive descredenciado, se não a possibilidade de ficar de fora de um eventual acordo que poderia eventualmente estar sendo confabulado?

Porque essa decisão da governadora se dá logo após a visita do Presidente nacional do PT e do Ministro Padilha ao Pará, onde estiveram reunidos com Jader?

O que aconteceu com a Casa Civil da governadora?

Ou seja, será mesmo que alguém acredita na espontaneidade desse fato ou tem um jeitinho de armação no ar? Resta saber quais foram as bases do dito acordo, boa coisa não vem por aí!

terça-feira, 20 de abril de 2010

Resposta aos comentários no blog!

Aos meus companheiros leitores,


Nesta última postagem recebi alguns comentários, destes, publiquei alguns e recusei outros, por entender que estavam abaixo do nível que pretendo manter neste espaço, embora debatendo política, não irei publicar ofensas pessoas, discordâncias sim, com certeza. Portanto, gostaria que todos continuem a se expressar neste espaço, não tenho medo das discordâncias, a intenção é esta mesmo, é só ter um pouco de cuidado nas palavras e certamente publicarei todas as opiniões.

No geral, as análises demonstradas nos comentários tentaram desqualificar minha visão sobre o momento político, uma delas inclusive me orientando a ler os blogs da Edilza e do Parsifal (será que esses são canais de recado do Jader?), outras alertaram para o encontro que Ana e Jader estariam tendo hoje, talvez para discutir o futuro da aliança entre os dois partidos. Em fim, apesar de anônimos, os comentários me pareceram ser de petistas, mas que não acreditam na força do partido e acham que a postura de submissão ao deputado Jader é correta. Ok. Essa é uma opinião.

De minha parte continuo acreditando que defender o governo, doa a quem doer, é uma postura política acertada, se não fosse, Ana e Jader não teriam sentado para conversar. Mas sentaram e isso mostra que o Jader tem que respeitar a governadora e o seu governo.

Não dá para o Diário do Pará ficar inventando matéria, tentando igualar trajetórias políticas muito diferentes, para que a conversa venha para o mesmo campo que Jader está acostumado a tratar. Veja o exemplo da tal empresa “fantasma” que teria sido contratada pela SETRAN, além de não ser fantasma, agora até está em dificuldade por falta de pagamento da secretaria. Essa foi uma pilantragem sem tamanho, para ficar no mínimo.

Tenho certeza que a divergência e o contraponto fazem parte do processo democrático, a defesa de ações e idéias ou mesmo a critica a elas, não inviabilizam acertos políticos decorrentes de conjunturas eleitorais que se mostrem viáveis. Portanto, não será o silêncio do PT que trará ou afastará o PMDB de uma aliança eleitoral para 2010, mas sim a certeza que ambos possam ter da capacidade de vitória que tenham, juntos ou separados.

P.S a quem possa interessar: Não trabalho com consultoria pública, todos os meus clientes são empresas privadas e meu trabalho não depende em nada de qualquer ação governamental. Valeu.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Quem precisa de aliados como esses?

É no mínimo criticável a postura adotada por parte do PT que não reconhece nas ações do PMDB regional uma prática mesquinha, condenável. Não dá para ver o PMDB, através do seu líder, o inescrupuloso Jader, tripudiar do governo como vem fazendo e ficar simplesmente na defensiva, como se o PT, um partido com 30 anos de luta, agora tenha que se calar em nome de uma aliança, que, a julgar dessa ótica, deixa o partido de joelhos aos interesses desse salafrário.

Não responder aos ataques diários do PMDB ao governo e se calar frente a essa estratégia de transformação das alianças eleitorais num grande balcão de negócios, permitindo que o governo fique exposto, sofrendo acusações mentirosas de toda sorte, ao mesmo tempo em que a “Barbalhada” vai manipulando o cenário político com factóides e chantagens, é, no meu entendimento, má fé ou burrice.

Volto a cobrar uma postura mais pró ativa do Chefe da Casa Civil, Everaldo Martins, que até agora não disse a que veio, a única movimentação que estamos percebendo na CC até agora é a turbinada na candidatura de seu irmão Carlos a deputado federal. Desta forma, mesmo que involuntariamente, Everaldo vem contribuindo para que o cenário político fique confuso e indefinido. Cobro do CNB uma postura mais firme em defesa do governo, pois, teria sido exatamente esse o argumento da necessidade do CNB estar à frente da Casa Civil, ou seja, para se comprometer, exigiram o comando do governo, isso foi feito e até agora não estamos vendo esse comprometimento.

O PT tem capital político suficiente para disputar essa eleição com ou sem o PMDB, isso precisa ficar claro. Não estou dizendo que as alianças políticas não são importantes e que não devemos buscá-las, há muito tempo deixamos de ser “puros” e isso não é crítica, pois tem sido fundamental para que possamos realizar mudanças estruturais no Estado brasileiro, com combate ao neoliberalismo e impondo derrotas ao capitalismo mordaz que aflige e trás tanto sofrimento à classe trabalhadora.

Agora, é preciso também que o CNB veja, que não será só com a eleição de Dilma para presidente que vamos continuar avançando, se não houver alinhamento político entre as esferas de governo, nossos avanços serão muito mais lentos. Vejamos o exemplo das políticas públicas de inclusão social como o Bolsa Família, onde o cadastro é de responsabilidade das prefeituras e vira e mexe há denúncias de manipulação e corrupção por pessoas que deixam de dar o benefício a quem precisa para embolsar o recurso. Por outro lado, nas regiões Sudeste e Sul do país, onde as alianças Demo-Tucanas prevalecem, mesmo com toda a aceitação de Lula, ainda sim, não temos a maioria da sociedade defendo o avanço de nosso projeto, enquanto que nas demais regiões do país, a situação se inverte.
No Pará, temos um bom exemplo de como esse alinhamento é importante. Com a governadora Ana Júlia à frete do governo estadual, foi possível combater, como nunca antes, o histórico de crimes ambientais e de violência no campo, mazelas que sempre foram evidentes no estado; foi possível ainda, com a firmeza de Ana Júlia ao defender a construção da UHE de Belo Monte, destravar a maior obra de infraestrutura do país; além, da implantação do futuro pólo minero-metalúrgico em Marabá, onde, não fosse a transformação decorrente do Novo Modelo de Desenvolvimento pensado para o estado, somente a pressão do presidente Lula não seriam suficientes para que esse empreendimento fosse, de fato, instalado aqui no estado.

Outro fator relevante que demarca a importância do alinhamento nas esferas do governo são os programas Bolsa Trabalho e NavegaPará. Esses dois programas implementados pelo nosso governo são hoje referências nacionais de políticas públicas voltadas para a inclusão cidadã e melhoria das oportunidades e da qualidade de vida das pessoas, servindo inclusive de exemplo para o Governo Federal que planeja lançar programas semelhantes a nível nacional.

Portanto, entender que a estratégia de eleição da Dilma não esteja associada à de reeleição de Ana Júlia é um erro muito grande não só de estratégia, mas principalmente de ação política. Por isso, está na hora da Unidade parar de ficar desautorando lideranças do partido que legitimamente saem em defesa do governo e, principalmente, tentando desqualificar a DS como interlocutora do processo,temendo que isso venha a prejudicar os acordos para apoio à Dilma e/ou a candidatura do Paulo Rocha ao senado.

A relação do PT com PMDB deve ser pautada no respeito e no compromisso político e não no jogo do “beija mão do poderoso”, ou seja, se eles têm a força e a história deles, nós também temos a nossa.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Lavando a Alma !!

Em manisfeto indignado, o jornalista Hiroshi publica post em seu blog entitulado de "Mário Couto, vergonha paraense". Nele, Hiroshi descasca pra cima do "senador bicheiro". Vale a pena dar uma lida, talvez as palavras dele possam servir de alento para muitos que, como eu, também se sentem envergonhado pela presença desse "senhor" no Senado Federal como "nosso" representante. Valeu Hiroshi.

Em defesa do Puty II

Postado como comentário, trago para cá, postagem de leitor do blog que repercute o post "Em defesa do Puty", por enterder estar bastante coerente e, de certa forma, reflete o que eu também podria ter escrito.

Do Leitor: 

Há muito tempo atrás, na década de 60, um radialista da Rádio Clube almoçava diariamente em um restaurante na Av. Pres. Vargas e mandava costumeiramente o garçon pendurar a sua conta. Depois de algum tempo o proprietário irritado mandou o garçon só servi-lo se previamente fizesse o pagamento da conta. O radialista pagou a conta e, ao final do almoço, chamou o garçon e disse “peça ao dono do restaurante para ouvir meu programa das 14 horas”. O locutor então divulgou o seguinte “está correndo um boato na cidade que o cozinheiro do restaurante “Florida” é tuberculoso. Sinceramente, eu não acredito!”. No dia seguinte voltou ao restaurante e foi servido sem que lhe fosse cobrado a conta antecipadamente. No mínimo isso foi uma extorsão, um crime, mas situações semelhantes a essa são comumente criadas pelos detentores de meios de comunicação, sem que nada lhes aconteça.

A propósito disso a divulgação de um factóide no Reporter Diário, após o Puty ter defendido o Governo dos ataques de Jader Barbalho e postado em seu blog um texto de José Carlos Lima, Pres. do PV, em que alerta o Ministério Publico para a ilegalidade no mandato de Parsival, é uma peça parecida com o boato do radialista, inventada para manchar a imagem do Puty e colocá-lo como adversário de Paulo Rocha.

Coerente com a sua afirmação, ao final de seu discurso na saída da Casa Civil, de que buscou sempre “defender, defender, defender o governo” e esta era uma tarefa do novo Secretário, e numa hora em que todos estavam calados, ouvindo quietinhos os ataques cotidianos do Diário, quando o Jader se manifestou em seu Jornal, batendo forte no governo, não teve dúvidas em sair em defesa do Governo. E o fez muito bem, com muita inteligência, refutando ponto a ponto.

Causa surpresa, no entanto, que tal boato, tenha sido ecoado no blog da Edilza Fontes, que é inteligente e muito vivida para ter a noção do que é uma armação, mas que facilitou a divulgação apoiando inclusive tal versão fraudulenta. Será que o ódio visceral faz as pessoas perderem a postura e a dignidade?

Puty é ético, inteligente e coerente. E mesmo que estivesse a frente da Casa Civil, que articula a política do Governo, não faria articulações que viessem prejudicar Paulo Rocha. Porém ele não está mais e quem está é o Everaldo Martins.

Por outro lado, a decisão do PT está tomada com Ana Júlia para o Governo, Paulo Rocha para o Senado, ficando reservadas as vagas de vice-governador e a outra de senador para a definição com os partidos aliados.

Sabemos que o Puty ou mesmo a DS não tem força para interferir no processo, uma vez que o CNB é majoritário e somente esse grupamento com interferência do Diretório Nacional poderia, eventualmente, vir a tomar a decisão de retirar Paulo Rocha da disputa ao senado, o que não é factível.

Assim, somente quem não quer ver a realidade ou os interessados na desarmonia do próprio PT, ou aqueles que não aceitam o emergente Claudio Puty como político, por temerem sua ascensão, é que continuarão criando esses boatos infundados, mas muito fáceis de serem desconstruídos.

Aviso aos Navegantes ...

Firmeza é uma das mais importntes caracteristicas dos líderes. Se for para voltar a trás por medo da decisão tomada, seria melhor não ter tomado tal decisão.
Recúos, quando mal pensados, comprometem tanto o líder quanto aos demais envolvidos na questão. Não dá para ficar expondo as pessoas ao julgamento público e ainda assim, causar-lhe maior prejuízo. FIRMEZA!

Em defesa do Puty!

A estratégia do PMDB é muito simples. Finge que está se decidindo, enquanto aproveita para ir queimando dia após dia os adversários e com isso se fortalecendo no processo. Ora, se Jader tem o direito de criticar o governo em seu jornal, inclusive assinando coluna, porque o governo então não tem o direito de rebater a essas críticas? Tem. E o Puty o fez. Por isso virou novamente alvo dessa corja.


Ao defender o governo dos ataques cotidianos do PMDB, como aliais o Puty dissera ter sido sempre sua prioridade, ele despertou a ira dessa gente, que, se alguns os chamam de raposas eu prefiro os denominá-los como ratos, pois somente assim é possível qualificar atos tão sujos e repugnantes que cometem. Essa prática de produzir boatos e os reproduzi-los como fofoca é típica desse tipo de gente que não mede esforços para atingir pessoas com reputações ilibadas, como é o caso Cláudio Puty.

Tenho plena convicção que essa conversa atribuída ao Puty não passa de mais um factóide desse jornal que tanto desserviço já prestou à sociedade paraense, numa tentativa de produzir desgastes políticos ao Puty e a governadora e ao mesmo tempo tentar incendiar o PT.

Todo militante petista, até recém chegado, sabe que Paulo Rocha é da tendência mais forte internamente no PT e que, mesmo se quisesse, a DS não teria força para alijar o Paulo dessa disputa e eu digo mesmo se quisesse porque essa moeda nunca foi posta à mesa. Assim, somente uma decisão nacional, que envolvesse diretamente o Presidente Lula, seria capaz de demover o deputado Paulo Rocha dessa disputa ao senado.

Dessa forma, se todos nós do PT sabemos, o Puty não seria o único a não saber, tenha dó, ademais sua condição junto à governadora o impediria de cometer tamanha bobagem. A verdade é que essa gente vem tentando taxar o Puty de muitas coisas, mas, “Analfabeto Político” já é de mais.

A verdadeira face do Dep. Parsifal


Escalado por Jader para “encher o saco” do governo, o suplente, porém deputado Parsifal Pontes, do PMDB, vem revelando toda a sua incoerência, exigindo do governo práticas que não foi capaz de fazer quando era prefeito de Tucuruí e recentemente demonstrou em post do seu blog como também é hipócrita e preconceituoso.


Dizem lá por Tucuruí, que quando prefeito, Parsifal deixou várias obras inacabadas porque não quis prestar contas dos recursos à Eletronorte, que era sua provedora, preferiu assim que a cidade ficasse sem os benefícios. Esse fato foi perfeitamente entendido pela população de Tucuruí, que tratou de defenestrá-lo de lá.

Parsifal, quando foi eleito prefeito, também elegeu sua esposa Ann Pontes como deputada federal. Entretanto, como resposta do povo,, Parsifal não foi reeleito prefeito e depois, na eleição seguinte, não se elegeu deputado estadual e sua esposa não foi reeleita deputada federal. Contudo, como o blog do Zé Carlos denunciou, ele está deputado por força de maracutaia patrocinada por seu “líder”, o sobrancelhedo.

Ontem, em seu blog, repercutiu com desdém a uma nomeação do governo que é, como todos sabemos, fruto de acordo político. Isso reflete todo o seu preconceito, fazendo insinuações maldosas e gratuitas. Vale lembrar que o PT é um partido que luta por oportunidades, ainda que a nomeação de Elída não fosse política, mas uma decisão gerencial de qualquer gestor, que mal há nisso? Quantos servidores tiveram suas primeiras oportunidades de trabalho fruto de indicação política? O que dizer de servidores públicos corruptos? Quantos outros servidores públicos no estado são artistas? O que será pior para o estado, contratar uma dançarina, que dará o seu expediente de trabalho normalmente ou eleger um político ladrão, mal caráter? Infelizmente, essa prerrogativa de acordos políticos existe e não foi nem será usada só pela governadora Ana Júlia, todos qua a antecederam usaram e abusaram deste expediente, não fosse isso, não teríamos um exército de quase 20 mil servidores temporários (?) que entraram sem concurso no serviço público.

Ademais, o próprio deputado Parsifal fez indicações ao governo, como o seu apadrinhado político para ocupar o DETRAN de Tucuruí ou mesmo a sua esposa para presidir a Paratur, por exemplo. Alias, sobre a Paratur, inclusive, o próprio Jader disse que a esposa do deputado e sua correligionária não teve competência à frente da pasta, que a gestão do turismo do estado deixou muito a desejar.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

terça-feira, 13 de abril de 2010

Na Ilharga: Bandidagem reunida outra vez

Na Ilharga: Bandidagem reunida outra vez

1_7_1: Eleições 2010 - Mágica do Datafolha faz Serra subir na popularidade de Yeda

1_7_1: Eleições 2010 - Mágica do Datafolha faz Serra subir na popularidade de Yeda

Alguem puxe a descarga por favor !!


Parece que a paciência do governo com o Jader está acabando, pelo menos esse é o recado que o Puty nos deu, quando desqualificou o artigo dominical de Jader e repôs a verdade aos fatos. Como seria de esperar a reação veio hoje na capa do Diário, dando eco as canalhices do bicheiro no Senado.

O "jeito tucano de governar"

Por essa o Serra não esperava, menos de 10 dias depois de deixar o governo, o seu legado já começa a aparecer...

Assistindo o jornal da RedeTv está noite, vi uma matéria que denunciava o fechamento de uma das pistas do novíssimo Rodoanel por falta de segurança de tráfigo, ou seja, a pista não é segura, apresentando muito risco aos motoristas.

O Rodoanel foi a última obra inaugurada pelo Serra, feita a toque de caixa, visando ter o que mostrar no seu programa eleitoral. Isso nos lembra a inauguração da "casca" do Hangar feita pelo Jatene, para tentar enganar o povo. Outra obra que também teve esse mesmo triste sinismo foi a Alça Viária, que também foi inaugurada as três porradas pelo Almir Gabriel, gerando grande prejuízo aos cofres públicos até hoje.

Esse é jeito tucano de governar. Obras com orçamentos astronômicos, sem qualidade e o pior, inaugurados sempre no último dia de governa. Depois dizem que a culpa é falta de manutenção.

Folha Online - Brasil - Vírus derruba site do PT por 24 horas - 13/04/2010

Folha Online - Brasil - Vírus derruba site do PT por 24 horas - 13/04/2010

Meirelles defende juro para controlar inflação - 13/04/2010 - Reuters - Economia

Meirelles defende juro para controlar inflação - 13/04/2010 - Reuters - Economia

G1 > Economia e Negócios - NOTÍCIAS - Crédito deve atingir 70% do PIB em 2014, prevê BNDES

G1 > Economia e Negócios - NOTÍCIAS - Crédito deve atingir 70% do PIB em 2014, prevê BNDES

Espaço Aberto: Ministério Público é favorável à cassação de Duciomar

Espaço Aberto: Ministério Público é favorável à cassação de Duciomar

PT Partido dos Trabalhadores

PT Partido dos Trabalhadores

Vejam resultado da pesquisa Sensus para presidência da repúbluca. Dilma não para de crescer!!

Sobre a Divisão do Pará: Oportunidades ou Ameaças?

Sinceramente, a pressão exercida por lideranças paraenses pró Estado do Carajás para que a Câmara dos Deputados vote urgência na realização do plebiscito é completamente fora de hora. Mesmo sem entrar diretamente na questão de ser contra ou favor neste momento, o que julgo estar fora de rota é se concentrar num debate de abandono, quando a região está recebendo um dos maiores fluxo de investimento já realizado pelo governo do estado.


Com a implantação do Novo Modelo de Desenvolvimento, o Estado do Pará finalmente passou a ter uma visão estratégica e integrada de sua economia, possibilitando que a governadora Ana Júlia realize uma verdadeira revolução na forma como os investimentos chegam a cada região do estado, sendo estes pensados e articulados em função das suas características sócio-econômicas e quais as necessidades e gargalos que devam ser atacados para potencializar as ações governamentais.

Dentre as ações em voga podemos destacar as seguintes:

1- Recuperação da capacidade e credibilidade do estado como indutor e regulador da atividade econômica, com destaque para a estruturação da SEMA e do Ideflor;

2- Retomada dos investimentos nos Distritos Industriais, o que possibilitou a vinda ALPA para Marabá;

3- Criação de uma rede de C&T descentralizada, pensada a partir das três principais cidades pólos do estado, Belém, Marabá e Santarém;

4- Articulação junto ao Governo Federal para a criação das universidades federais no Oeste e do Sudeste do Pará;

5- Criação do NAVEGAPARÁ, programa que possibilita o uso de internet banda larga em diversas cidades do interior do estado, bem como tem possibilitado a implantação do maior programa de inclusão digital do país;

6- Maior programa de investimento em infraestrutura de água, esgotamento sanitário e habitação desconcentrada da capital do estado, através de recursos do tesouro estadual como contra partida de obras do PAC;

7- Implantação do maior programa social de treinamento e qualificação de mão-de-obra, com a criação do Bolsa Trabalho;

8- Criação de uma política de incentivo fiscais;

9- Articulação junto ao Governo Federal para que fosse realizado um conjunto de obras de infraestrutura no Estado como o asfaltamento da BR 163 e da Transamazônica, duplicação da Transamazônica no trecho que corta Marabá, Porto de Marabá, Eclusas de Tucuruí, Hidrovia Araguaia-Tocantins, UHE do Belo Monte, entre outras obras;

Esse conjunto de ações que são de extrema importância para que o crescimento dessas regiões possam se concretizar em patamares bem elevados, só são possíveis porque o estado tem feito uma gestão eficiente e articulada das políticas públicas para que ele próprio não se transforme no maior entrave ao seu crescimento, em que pese a burocracia e as vezes até corrupção da máquina pública.

Neste sentido, o que estou alertando é para o fato de que essas regiões estão tendo um grande surto de desenvolvimento e que, como nunca se viu antes, o estado está chegando e, bem ou mal, conseguindo dar respostas e essas demandas. Isto posto, cabe a reflexão se um estado em implantação terá, nesse momento, condições de dar essas respostas ao processo de crescimento econômico da região. Particularmente acho que não.

Portanto, apostar na criação de um novo Estado e na implantação de toda a sua máquina no momento em que a região começa a se estruturar, pode representar um grande custo de oportunidade para a região. O mais prudente agora é permitir que o governo possa ir resgatando essa histórica dívida social e conduza a região para um novo patamar de desenvolvimento.

Depois disso, o que vier será lucro...

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Primeira viagem: Pandora não é aqui !

O diretor do filme Avatar, James Cameron, nunca foi um militante pelo meio ambiente, seus filmes sempre tiveram o compromisso exclusivamente com o lucro, mas agora, derrepente, resolveu eleger a Amazônia para ser a "sua" Pandora. No Brasil, Cameron vem participando de atos contra a construção da UHE de Belo Monte, que acredita ser a "Árvore Santuário de Pandora", fazendo relação com o filme, ou melhor, entre o Rio Xingu e a "EIWA".

Não sei dizer se o Diretor Cameron tem algum conhecimento específico sobre o estado do Pará e a sua trajetória de ocupação econômica, pois, se tivesse, veria que talvez a chegada à Pandora já se deu por aqui há muito tempo atrás e que, o que se busca agora, é exatamente o contrário. Nossas riquezas já nos são subtraídas e que temos agora é uma oportunidade de mudar essa história, queiram os oposicionistas da Usina ou não.

Por outro lado, bem que o Sr. Diretor também poderia se posicionar contrário e fazer militância contrária à exploração de petróleo do território do Alasca, lá também pode ser uma Pandora. Ou ainda, pode ele coordenar um movimento mundial exigindo que a China também não faça nenhum investimento em barragens, lá também pode ser Pandora. Quem sabe possa dirigir uma super produção cinematográfica explicando porque o EUA foram os grandes responsáveis pelo fracasso da Conferência do Clima em 2010.

Vamos ver !! Nessa situação será possível que o filme Avatar tenha mais continuação que o Sexta Feira 13.     

Batalha pela ALPA. IMPERDÍVEL !

O Blog do Hiroshi, muito acessado na região sul e sudeste do Pará, traz um resgate histórico de todo processo político que culminou com a vinda da ALPA para Marabá. Hiroshi tem mostrado com detalhes, o quanto a Governadora Ana Júlia se empenhou para que esse sonho do nosso povo virasse realidade.

Essa, mesmo sem itenção, é uma grande resposta ao Dep. Parsifal, que publicou artido no Diário do Pará creditando o mérito do feito somente ao Presidente Lula e tentando desqualificar a importante luta da Governadora para que a ALPA fosse instalada aqui, fazendo com que o nosso minério comece a ser beneficiado aqui, com geração de emprego e renda para nossa gente.

É uma coletânea de postagem que vale muito à pena conferir.

Novo empreendiemtno hoteleiro em Belém terá apoio do Banco da Amazônia.

Na última semana aprovamos junto ao Banco da Amazônia um novo projeto de financiamento, desta feita, no setor turístico. O financiamento será destinado à implantação de um novo hotel na cidade de Belém, o Executivo Hangar Hotel, que será localizado na Trav. Alferes Costa a 50 m da Av. Duque de Caxias e aproximadamente 500 m do Hangar Centro de Convenções da Amazônia. A localização portanto será o principal atrativo do empreendimento.


Tendo como foco exatamente esse público, esse será o primeiro empreendimento a se posicionar especificamente nas proximidades do Hangar Centro de Convenções e a aproveitar a demanda de turistas que visitam a cidade em razão dos eventos ali realizados. Ademais, a localização do hotel é excelente por também estar relativamente próxima ao Aeroporto Internacional, bem como numa via fácil de acesso ao centro da cidade.

Este empreendimento visa explorar o bom momento que o setor vem experimentando, confirmando que a atividade está em franca expansão no estado. De acordo com dados da Paratur, em 2008, o Pará dispunha de 250 meios de hospedagem, sendo que destes 109 só em Belém, representando 4.682 unidades habitacionais na capital. Porém, segundo a ABIH – PA, o número de unidades habitacionais projetadas para os próximos anos está estimado em aproximadamente 4.000 novos leitos, ou seja, a atividade poderá dobrar de tamanho. A Paratur informa que a média de ocupação da rede hoteleira paraense está situada historicamente por volta de 55% e que em 2008 essa taxa ficou em 56%. Contudo, em Belém essa taxa média pode ser mais elevada, pois, segundo o Grupo Solare, maior rede hoteleira de Belém, a sua taxa média de ocupação em 2008 ficou por volta dos 80%.

Em 2008, segundo a Paratur, cerca de 586.010 pessoas se hospedaram na hotelaria paraense, representando um incremento de 5,4% em relação ao ano anterior. A permanência média saltou de 2,97 dias em 2007 para 3,04 em 2008. Com ralação ao faturamento, houve um crescimento de 7,68% em 2008, quando o setor arrecadou cerca de R$ 841 milhões. Na geração de emprego, o setor foi responsável pela ocupação de mais de 78 mil pessoas, direta e indiretamente. Por conta desses números, o setor hoteleiro que em 2007 participava com 2,60% do PIB do estado, em 2008, saltou para 2,79%, apresentando um crescimento de 7,30% na sua participação no PIB paraense.

São números para se comemorar !!

Boa sorte aos empreendedores, que aliais, são empresários paraenses.

domingo, 11 de abril de 2010

Folha Online - Brasil - Em tom plebiscitário, Dilma critica privatizações e estagnação econômica - 10/04/2010

Folha Online - Brasil - Em tom plebiscitário, Dilma critica privatizações e estagnação econômica - 10/04/2010

Folha Online - Brasil - Para Lula, estatais salvaram Brasil da crise econômica - 10/04/2010

Folha Online - Brasil - Para Lula, estatais salvaram Brasil da crise econômica - 10/04/2010

Folha Online - Brasil - Para Lula, estatais salvaram Brasil da crise econômica - 10/04/2010

Folha Online - Brasil - Para Lula, estatais salvaram Brasil da crise econômica - 10/04/2010

Folha Online - Brasil - Lula ironiza lema tucano e diz que é cópia da campanha de Obama - 10/04/2010

Folha Online - Brasil - Lula ironiza lema tucano e diz que é cópia da campanha de Obama - 10/04/2010

G1 > Economia e Negócios - NOTÍCIAS - Construção da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, terá semana decisiva

G1 > Economia e Negócios - NOTÍCIAS - Construção da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, terá semana decisiva

sábado, 10 de abril de 2010

Aí Tem... !!

Não sei só eu reparei nisso até agora, mas a postura da Companheira Edilza está, no mínimo, muito estranha. Agora vejam só: Se o Pará perdesse o GP de Atletismo a culpa seria da governadora, como não perdeu, foi garantido para maio, o mérito é da Dep. Elcione e do Senador Flexa Ribeiro. Ai, ai, ai...Aí tem...!! 

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Coisas que temos conversado por aqui !!

Do blog Espaço Aberto:
1- Sobre Paulo Rocha
2- Sobre Jader Barbalho

Temos frequentemente abordado por aqui temas referente a política em nosso estado. Como todos que me conhecem sabem, e aos demais estou sempre avisando, que não tenho a pretensão de transformar esse espaço num blog jornalístico, mas sim de dar a minha opinião sobre fatos que julgo serem relevantes ou interessantes. Por isso mesmo costumo reproduzir matérias publicadas por blog,s que se destinam a esse fim. Quando li essas duas postagens do Espaço Aberto achei interessante comentar.

A primeira, sobre o companheiro Paulo Rocha, apesar de já ter escrito por aqui que essa seria uma possibilidade interessante para o governo, cada vez mais não acredito que isso poderá ocorrer. Quando trato do assunto, o faço mais no sentido de tirar um “sarro” com os companheiros do CNB, ou seja, de demonstrar as suas contradições, quando o assunto se refere aos interesses internos da tendência e não do PT.

Acho que uma “ordem” de desistência para o Paulo no apagar das luzes, é muito pouco provável porque representaria uma sacanagem sem tamanho, postura essa que jamais o Partido teria, por se tratar de uma das suas maiores lideranças. Se tal decisão tivesse de ser tomada, teria de ser antecipada e não adiada, posto que o Deputado Paulo Rocha, ao se lançar para o senado, abriu suas bases para outros candidatos e o recuo poderia ser traumático e comprometer a unidade do partido e de seu grupo, já que para o Paulo voltar a ser candidato a deputado federal, haveria necessariamente que ocorrer um grande deslocamento das demais candidaturas da Unidade na Luta que teriam que recuar também para atender a essa nova conjuntura, fato esse pouco provável de ocorrer de última hora. Portanto se tiver de acontecer tem que ser pra ontem.

Quanto á segunda, sobre Jader, se é verdade que ele não precisa do PT é verdade também que ele não tem certeza de sua auto suficiência, pois, se tivesse, não estaria “perdendo” tempo com a gente. A verdade é que, dependendo do olhar que se tenha, o PMDB, de fato, não precisa de ninguém, os outros é que precisam dele. Essa é uma condição aliais da qual o história do partido mostra que eles gostam de estar. O PMDB se profissionalizou em “vender” cenários, dificilmente apostam alto, o risco para eles deve ser muito bem mensurado.

A respeito da quebra de acordo, vejo isso como uma tentativa de Jader de tentar colocar no governo, e principalmente na DS, uma responsabilidade que não faz muito sentido, os espaços do PMDB foram todos estabelecidos desde o inicio do governo, a única mudança fora na saúde, mas aí a governadora tinha motivos de sobra para intervir, posto que essa importante área do governo estava fora de controle e isso poderia prejudicar demais o governo. De resto, o Jader nunca precisou de intermediários para tratar seus interesses no governo, sempre teve acesso direto a própria Ana, se for verdade o que ele diz, a responsabilidade é da própria governadora, que tem todas as prerrogativas para fazê-lo.

Acho sinceramente que o Jader está tentando fazer uma limpeza de área para o seu projeto de futuro. Pra mim ele já está pensando mais à frente e faz parte desse projeto garantir que não haverá quebra de “compromisso”, ou seja, que não haverá uma estrutura (de governo) pesadíssima contra a sua aposta para 2014, que todos já sabemos de quem se trata. Neste sentido, imagino que Jader deva estar tentando negociar eventuais estruturas de poder caso Dilma venha a ser eleita e ao mesmo tempo tentar garantir que as eventuais secretarias que venham a ser ocupadas pelo PMDB no segundo governo de Ana não sejam esvaziadas, assim teriam como fazer frente ao PT em 2014, quando certamente os dois partidos estarão em lados opostos.

É o que tem pra hoje! Bom final de semana para todos.Vamos beber !!

Lançamento de chapa para concorrer ao CSE da Federal será hoje no bar do Gilson!

Hoje a noite será o lançamento da chapa do Marcelo Diniz e da Profª Zezé que concorrerão à direção do Centro Sócio-Econômico da UFPA. Bom momento para reencontrar toda moçada da economia e, de quebra, curtir uma noite de sexta muito agradável. Quem puder dá uma volta por lá. Eu vou bater o meu ponto. Té Lá !!  

Servidor Público só tem ganho real no governo de Ana Júlia

Ainda do Blog do Puty matéria interessantíssima sobre a comparação entre os governos Tucanos e o nosso governo.

No post, fica evidente que, quando o assunto é reajuste salarial do servidor público, não tem comparação. Enquanto na era tucana o servidor acumulou perdas, com Ana Júlia todos os anos os servidores tem ganhado reajustes superiores a inflação, ou seja ganhos reais.

Essa é uma diferença fundamental. Se é verdade que hoje o salário do serviço público está baixo e que o seu poder de compra dimuniu substancialmente ao longo do tempo, essa é uma conta que deve ser creditada aos tucanos, os mesmos que querem voltar agora, que criticam o nosso governo, mas quando estavam no poder tratavam os servidores com desprezo, pois, dos seus doze anos,de 1995 a 2006 somente em 2004 os servidores obtiveram reajustes.

Num governo de esquerda é assim, em primeiro lugar vem as pessoas. Sabemos que não dá para fazer tudo, resgatar em tão pouco tempo um abandono histórico ao qual essa gente submeteu o serviço público, mas toda caminhada tem um primeiro passo e nós estamos dando esse passo. Só não vê quem não quer! 

GP Belém de Atletismo está confirmado para maio!

Transquevo aqui post do Puty sobre o GP Belém de Atletismo. Tem muita gente torcendo contra, é nessas horas que a gente vê.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

A Folha errou feio de novo. Pra variar
A Folha de São Paulo induziu o blog do Espaço Aberto a erro, ao afirmar que Belém perdeu o GP de Atletismo.
O Grande Prêmio de Atletismo vai continuar rolando em Belém, como confirma a Confederação Brasileira de Atletismo. E vai ser maio. Aqui.
Pra Folha resta a desinformação, continuar na torcida do contra e amargar o despeito.
Agora o GP de Atletismo, esse vai acontecer em Belém.
Postado por Blog Cláudio Puty às 22:07

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Tá mais do que hora do PT olhar para fora !!

O blog Espaço Aberto traz hoje duas postagens que traduzem exatamente o momento de indefinição que estamos vivendo no cenário político local. Nelas o blog divulga eventuais números de sondagens eleitorais que foram feitas por um partido político e por uma entidade de classe.


As sondagens, não são pesquisas, posto que não foram registradas no Tribunal Eleitoral e portanto não estão sujeitas à informar suas metodologias. Isso faz muita diferença, como estamos verificando a nível nacional no “embate” metodológico (e ético) que estão travando os institutos Datafolha e Vox Populi.

De certo que essas sondagens são para consumo interno e vão ajudar a definir as posições futuras dos atores políticos do estado. Contudo, sem conhecer o seu teor metodológico, qualquer tentativa de indução não me parece ser muito válida neste momento.

O que me parece ser muito concreto é que o cenário está longe de ter uma definição, ou seja, mesmo com os números nas mãos, nenhuma ação mais efetiva está sendo feita, exceto pelo lançamento da pré candidatura do PTB ao governo, que se expõe uma cisão ou não no chamado bloco da “terceira via”, ainda sim, não é uma jogada definitiva, posto que o próprio partido advirta esperar pala decisão final do Dep. Jader Barbalho.

Quanto à vinda ou não de Jader para disputa do Governo, o que fica parecendo é que a sua postergação, dada toda sua expertise política, demonstra um receio incomum de quem pode ter muito a perder. Isso porque, qualquer candidatura que obtivesse os 42% informados pelo blog, a esta altura do jogo já estaria em franca ebulição e, não é isso que vemos. É possível que na sondagem do partido algo desagrade os planos ou cenários traçados pelo deputado, quem vai saber?

Por outro lado, para quem larga supostamente atrás nas pesquisas e ainda conta com a maior rejeição dentre os candidatos nominados, ninguém duvida da força que a governadora Ana Júlia terá no processo eleitoral, não vi até hoje ninguém divulgar eventuais cenários de disputa em segundo turno. Ademais também é fato que o governo vem melhorando sua aceitação em resposta a mudança na sua comunicação que também vem melhorando muito, sem falar no poder da máquina do governo, que todos sabemos que é decisiva numa eleição.

Portanto, ainda acredito no protagonismo da governadora Ana Júlia e do PT neste processo eleitoral, temos sim a oportunidade de determinar as próximas jogadas do tabuleiro, mas para isso é preciso que o próprio partido comece a entender o seu papel. Parece que ainda tem gente olhando para dentro, quando a disputa está fora.

Já está mais do que na hora do CNB, falar em alto e bom tom que o tal do “faça o que eu digo, não faça o que eu faço” agora será seguido à risca. Ou seja, embora as principais Tendências do CNB tenham “ensinado” à todos como é que se ganha mais espaço no governo, a chantagem tem que acabar. O momento agora é de garantir os avanços, continuar apostando nas mudanças estruturais que estamos fazendo e não permitir que as forças do atraso voltem.

Temos que concentrar nossos esforços, revejam o exemplo da Prefeitura de Belém.

Prévias no PT ?

Eu Também Vou Reclamar

Raul Seixas
Composição: Raul Seixas - Paulo Coelho

Mas é que se agora
Pra fazer sucesso
Pra vender disco
De protesto
Todo mundo tem
Que reclamar
Eu vou tirar
Meu pé da estrada
E vou entrar também
Nessa jogada
E vamos ver agora
Quem é que vai güentar
Porque eu fui o primeiro
E já passou tanto janeiro
Mas se todos gostam
Eu vou voltar...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Tribunais de Contas: Um Negócio de Família!!


Os Tribunais de Contas, órgãos técnicos criados para dar suporte técnico ao poder legislativo na fiscalização do executivo, em que pese a sua importância, historicamente sempre serviram como aposentadoria de político e cabide de emprego, principalmente para prática do nepotismo. Mesmo tendo esse caráter, os conselheiros são atribuídos de grande poder, pois possuem a prerrogativa da análise nas contas dos gestores públicos, tendo essa análise grande influência na decisão final das casas legislativas ou mesmo para subsidiar ações do Ministério Público.


Até onde eu sei, a escolha dos conselheiros é feita pela Assembléia Legislativa, mas, não sei se por lei ou por acordo, há um revezamento na indicação que, ora é do Chefe do Executivo, ora é da AL. De qualquer forma, sempre o Executivo exerce alguma influência nessa escolha, uma vez que é a partir da base do governo é que as forças partidárias se articulam na Assembléia. Além do mais, sempre que um deputado se “aposenta” no TCE ou TCM, abre espaço para que outra liderança atue em sua “área” de ação política.

Neste momento está em disputa uma das vagas no TCE, cuja prerrogativa da indicação será da AL. Três parlamentares da Casa estão disputando a indicação: André Dias, Luis Cunha e Júnior Hage. Clicando aqui é possível conhecer um pouco a trajetória de cada um dos concorrentes.

Contudo, o que causa surpresa é a pretensão do Dep. Júnior Hage em se tornar Conselheiro do TCE, não pelo cargo é claro, que é uma “mamata” das melhores, mas por fugir do perfil dos candidatos.

O Dep. Júnior Hage está na primeira legislatura, em primeiro mandato eletivo, portanto início da sua carreira política, assumindo inclusive “espólio” eleitoral deixado pela sua mãe, a ex deputada Rosa Hage, hoje conselheira do TCM. O Deputado, de 35 anos, nunca exerceu nenhum cargo de gestor público, fora Assessor Parlamentar na AL e Assessor de Conselheiro no TCM, duas casas por onde sua mãe passou, ficando claro não só o nepotismo, como também a forma como os interesses da família são fortemente ligados ao setor público.

Para ajudar o “filinho” a conquistar um expressivo cargo vitalício no setor público, sem concurso, com grande poder e sem a devida bagagem, sua mãe Rosa prometeu aos deputados que, se elegerem seu filho como conselheiro, promete se aposentar em seguida e, com isso, abrir uma nova vaga na Corte.

Para completar o negócio, o Blog do Zé Carlos avisa que a Conselheira Rosa Hage, ao se aposentar, pode novamente se candidatar a vaga ora “cedida” ao filho, assegurando assim a perpetuação do negócio da família.

O que fazer ?

G1 > Economia e Negócios - NOTÍCIAS - Camargo Corrêa e Odebrecht desistem do leilão da usina de Belo Monte

G1 > Economia e Negócios - NOTÍCIAS - Camargo Corrêa e Odebrecht desistem do leilão da usina de Belo Monte

terça-feira, 6 de abril de 2010

Juros podem subir, mas não será o "fim do mundo"!

Ontem, o programa Conta Corrente da Globo News, entrevistou o Presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que entre outras coisas, quando perguntado sobre a possibilidade de aumento na taxa básica de juros, disse que não podia adiantar a decisão do comitê, entretanto lançou a seguinte afirmativa: “... o povo brasileiro não está preocupado com os juros, mas com a inflação”. Ou seja, a taxa SELIC vai subir.

A intervenção do entrevistador teve como foco, além da tentativa de um “furo” jornalístico, entender como o BC se comportará frente um eventual desgaste que essa medida poderia acarretar à candidatura de Dilma. De certo que a Autoridade Monetária do país tem mesmo que zelar pela estabilidade econômica, nem que pra isso medidas antipáticas tenham que ser usadas. E serão. A insistência do presidente Lula para que Meireles continuasse à frente do BC revela que a sua intenção é não permitir que o processo eleitoral comprometa a estabilidade e todos os avanços do seu governo.

A verdade é que o Brasil vem experimentando um dos seus melhores ciclos econômicos, com avanços substanciais na distribuição de renda e mobilidade social, programa de retomada dos investimentos públicos, ampliação do mercado consumidor interno, bases de política industrial e nova pactuação distributiva da riqueza nacional. Concretamente, hoje não é mais possível entender a política econômica de Lula como uma mera continuidade do Plano Real, de igual só mesmo o nome da moeda, pois, enquanto os tucanos apostaram na liberalização, o governo do PT reconstruiu o estado como indutor da política de desenvolvimento do país.

Contudo, o regime das “metas inflacionárias” ainda permanece sendo a variável determinante do modelo econômico, daí deriva a necessidade de ajustamento das demais variáveis econômicas. Ou seja, para perseguir a meta de inflação estabelecida em 4,5% p.p anuais, o governo se utilizará de todos os mecanismos possíveis, pois, nesse patamar, é possível para o país estabelecer um horizonte de planejamento que lhe permita crescer de forma sustentada.

É evidente porém, que de todos os instrumentos de política econômica possíveis, o que tem sido mais utilizado é o balizamento da taxa básica de juros, ou Taxa SELIC, por ter rápida repercussão na oferta monetária do país e consequentemente no crédito. Isso porque o nosso processo inflacionário hoje, está diretamente relacionado ao aumento do poder de compra das famílias e à expansão do mercado consumidor interno.

De acordo com as avaliações do Copom, a previsão inflacionária para 2010 já está em 5,2% p.p e para 2011 em 4,9% p.p acima portanto da meta.

Parte dessa elevação se deve ao conjunto de medidas ante crise que foram estabelecidas pelo governo Lula para minimizar os efeitos da crise mundial iniciada em setembro de 2008, quando o governo baixou pacotes de incentivos fiscais e financeiros para setores chaves da economia, não paralisou os investimentos públicos e ao mesmo tempo ampliou a oferta de crédito no país, não permitindo que a economia sofresse uma desaceleração muito brusca, recuperando os postos de trabalho perdidos no auge da crise e mantendo a confiança do consumidor na economia brasileira.

Para concluir, é importante que todos tenhamos em mente, que, o oportunismo dos tucanos, que certamente entoarão pomposos discursos em defesa do caos, não pode ser levado a sério. A elevação da taxa SELIC, que provavelmente irá ocorrer (as apostas são de que o patamar de elevação será de 0,5% p.p), será mais no sentido do BC retomar o controle e fazer com que as previsões voltem a ficar no centro da meta, isso é importante para que o país mostre que tem controle sobre a sua economia e que continuará avançando nas mudanças estruturais que o Brasil precisa.

domingo, 4 de abril de 2010

FHC: Impáfia, preconceito e retrocesso!

Lendo o artigo do FHC no Liberal deste domingo, fico cada vez mais convencido de que não somos nós que devemos esquecer o que ele escreveu, mas, na verdade, talvez fosse melhor ele, FHC, esquecer de escrever.


Além de reafirmar a sua já conhecida inveja de Lula, FHC neste artigo revela, implicitamente, todo o seu preconceito contra o povo do Nordeste brasileiro, além de também demonstrar o que o PSDB pretende com a candidatura do Serra.

FHC, do alto de sua enorme arrogância, compara o processo eleitoral vindouro com a redemocratização do estado brasileiro, para fazer um chamado à “responsabilidade cívica” dos Estados de São Paulo e Minas Gerais para derrotar Dilma e o PT. Esse ato de desespero, a meu ver, reflete, embora não mencionado, um preconceito com as populações das regiões do Norte e Nordeste brasileiro, onde sabidamente o candidato do PSDB provavelmente perderá a eleição para o PT.

Além do preconceito implícito nesse artigo, fica também a preocupação que todos devemos ter com essa proposição, pois, foi na aliança desses dois estados que, durante a primeira metade do século XX, os desequilíbrios regionais no Brasil se enraizaram, contribuindo para fazer do país um dos mais desiguais do mundo.

No governo Lula, as políticas públicas passaram a ter novas orientações estratégicas e finalmente as regiões mais pobres do país passaram então a serem priorizadas pelo governo federal, seja com investimentos sociais ou infraestruturais. No Pará, por exemplo, a determinação do governo federal foi determinante para que a ALPA (indústria de aço) de fato viesse a ser instalada aqui no estado.

Por outro lado, fica evidente para quem leu o artigo, que a estratégia do PSDB é retomar o estado brasileiro para dar prosseguimento às privatizações interrompidas pelo governo Lula. Pois, mesmo com a crise econômica de 2008, que para muitos fora uma crise de regulação, ou melhor, da falta dela, ainda sim o FHC critica o governo Lula pelo fortalecimento de algumas empresas públicas e que foram fundamentais para que o Brasil tivesse uma condição diferenciada de superação dessa crise.

No meu entendimento, essa postura equivocada do FHC, de entender o fortalecimento de instituições pública importantes para o desenvolvimento como criação de uma “burocracia dirigente” a serviço do partido e não do país, além de ser ultrapassada é uma tentativa de recolocar as privatizações no debate eleitoral, coisa que a sociedade já repugnou na eleição passada, justificando a verdadeira entrega do patrimônio público que foi patrocinado pelo PSDB nos governos do FHC.

Só para citar um único exemplo que acho emblemático, tem a situação da privatização do setor elétrico, todo financiado com dinheiro público do BNDES, onde a União, através de uma disputa jurídica, esta conseguindo retomar parte importante do patrimônio público, que são mais de 200 mil km de redes de fibras ópticas implantada em todo país, que estão sem nenhuma utilização.

Com o direito á retomada da rede ganho na justiça, o governo Lula anunciou o maior programa público de inclusão digital do mundo e, para viabilizar esse programa anunciou também a criação de uma nova estatal com a função de suprir, de todas as formas, o programa. Isso não é erro, pelo contrário, é fundamental para o futuro do país e tratar esse assunto com esse nível de importância revela a visão de futuro do presidente Lula.

Esse programa de inclusão digital é inclusive inspirado no nosso programa NAVEGAPARÁ, que a governadora Ana Júlia, de forma brilhante, vem implementando no estado, a partir do uso da rede de fibra óptica da Eletronorte, que estava aí há anos sendo subutilizada e que agora leva desenvolvimento para varias cidades do estado, que antes só viam a linha passar.